Menu
2020-05-13T17:38:35-03:00
pessimismo

Opep acentua projeção de queda para demanda global de petróleo em 2020

Previsão é de baixa de 9,07 milhões de barris por dia (bpd). Há um mês, a entidade passou a estimar pela primeira vez que havia queda do consumo em 2020

13 de maio de 2020
11:38 - atualizado às 17:38
Tanques de petróleo
Imagem: Shutterstock

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) acentuou nesta quarta-feira, 13, sua projeção para a queda da demanda global pela commodity este ano para 9,07 milhões de barris por dia (bpd). Há um mês, a entidade que tem sede em Viena, na Áustria, passou a estimar pela primeira vez que havia queda do consumo. Na ocasião, alterou sua expectativa para a demanda mundial de uma alta de 6,9 milhões de bpd para uma queda de 6,8 milhões de bpd.

Com este cenário, que leva em conta os reflexos da pandemia de coronavírus sobre o setor, a média da demanda em 2020 deve ser de 91,10 milhões de bpd. Em abril, quando a Opep estimou que a queda do uso de petróleo este ano seria para uma média de 92,82 milhões de bpd, já havia mencionado que se tratava de uma marca "histórica".

Para 2019, a instituição ressaltou que o crescimento da demanda mundial por petróleo foi mantido praticamente inalterado em comparação com a avaliação do mês passado. A estimativa para o ano passado, que ainda não foi fechado oficialmente, conta com um aumento de 830 mil bpd em relação a 2018, para uma média de 98,72 milhões de bpd.

Pontos para mitigar demanda

Dois pontos podem ajudar a mitigar a demanda menor por petróleo em 2020 causada pela pandemia de coronavírus e suas consequências econômicas, segundo a Opep. O primeiro citado pela instituição em seu relatório mensal divulgado é o alívio "mais cedo do que o esperado" de medidas governamentais relacionadas à covid-19. O segundo seria uma resposta mais rápida do crescimento econômico aos pacotes de estímulo extraordinários implementados por vários países do mundo.

"A pandemia de covid-19 causou uma recessão econômica e corroeu o crescimento da demanda de petróleo em muitos países do mundo, com impactos negativos imprevistos no combustível de transporte", salientou a entidade no documento. "Os bloqueios anunciados em muitos países do mundo - particularmente nos Estados Unidos, Europa, Índia e Oriente Médio - estão causando atividades reduzidas de viagens aéreas, além de menor movimentação por terra, afetando negativamente o crescimento da demanda por gasolina e combustível de aviação no segundo trimestre de 2020 e no ano como um todo", continuou.

A Opep também salientou que os combustíveis industriais devem enfrentar uma pressão em resposta à atividade de fabricação reduzida em comparação com o ano passado, afetando negativamente a demanda por diesel e combustível residual. A Organização comentou ainda que prevê uma redução neste ano do uso da matéria-prima petroquímica em função da diminuição do consumo de plástico pelos usuários finais.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Aprovação concedida

Tim e Vivo recebem aprovação da Anatel e do Cade para compartilhamento de rede

Serão compartilhadas infraestrutura de redes móveis para as tecnologias 2G, 3G e 4G

Empresa diz que não comenta

MPT-RS pede interdição de planta da JBS no Estado por surto de coronavírus

A JBS respondeu, sobre a ação civil pública movida nesta quarta, que não comenta processos judiciais em andamento

seu dinheiro na sua noite

Despiorou

Acabou a crise? Nesta quarta-feira, os mercados mantiveram o otimismo dos últimos dias. As bolsas subiram aqui e lá fora, ao mesmo tempo em que o dólar assistiu a mais um dia de alívio, chegando perto dos R$ 5 novamente. Está até difícil entender de onde sai tanto apetite por risco, dado que a pandemia […]

ANÁLISE

Quarentena de pijama? Não, no mundo cripto tem muita coisa rolando

Nas próximas linhas, Helena Margarido vai mostrar a você um mercado que caminha na contramão de todo establishment e permanece com alta demanda em meio à crise atual: a revolução está somente começando.

Ninguém segura

A corrida dos touros: Ibovespa sobe pelo quarto dia e volta aos 93 mil pontos; dólar cai a R$ 5,09

O Ibovespa teve mais um dia de ganhos e chegou ao maior nível desde 6 de março, sustentado pelo otimismo global. O dólar à vista caiu forte, chegando a R$ 5,01 na mínima da sessão

tombo histórico

Abinee reporta queda de 30,3% na produção do setor eletroeletrônico em abril

Essa foi a maior queda verificada na série histórica iniciada no início de 2002, segundo o presidente da entidade, Humberto Barbato

Empresários de comércio e serviços

76% de 400 micro e pequenos empresários esperam queda de faturamento

A pesquisa ouviu empresários dos setores de comércio e serviços. Parcela de 26% dos entrevistados espera recuo de 31% a 50%, enquanto 22% têm expectativa de queda até 30%

Compartilhamento de serviços

Cade nega recurso da Claro e mantém aprovação de operação entre Tim e Telefônica

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) negou recurso apresentado pela Claro contra o aval do órgão a operação de compartilhamento de redes entre a TIM e a Telefônica Brasil

Ajuda financeira

Maia diz ter informação que socorro a Estados e municípios será pago até dia 9

Presidente da Câmara, Rodrigo Maia afirmou que a primeira parcela do socorro a Estados e municípios deve ser entregue aos entes até a próxima terça-feira, 9

Em meio ao bom humor global

Tesouro capta US$ 3,5 bilhões no exterior com títulos de dívida de 5 e 10 anos

Mais cedo, o Tesouro informou que tinha concedido mandato para a emissão de dois novos papéis

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements