Menu
2019-04-04T14:42:15-03:00
Estadão Conteúdo
Cortes na oferta de petróleo

Nível de cumprimento do acordo Opep+ foi de quase 90% em fevereiro, diz Arábia Saudita

Informação foi divulgada durante um encontro da Opep+ no Azerbaijão para discutir políticas de petróleo para abril

17 de março de 2019
16:41 - atualizado às 14:42
opep
OPEP - Imagem: Andrei Moraes/Seu Dinheiro

O ministro da Energia da Arábia Saudita, Khalid A. Al-Falih, afirmou neste domingo que o nível de cumprimento do acordo entre a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e seus aliados, como a Rússia, foi de quase 90% em fevereiro. Esse grupo estendido de países é conhecido como Opep+, com nações que decidiram reduzir a oferta da commodity para apoiar os preços.

Neste domingo e na segunda-feira, o Opep+ se reúne no Azerbaijão para discutir políticas de petróleo para abril. De acordo com Al-Falih, o nível de cumprimento do acordo em março ultrapassará a marca de 100%, ou seja, será superior ao fechado anteriormente entre as partes.

Ainda segundo ele, parte do petróleo da Venezuela tem sido redirecionada no mercado, após as sanções americanas contra o governo do presidente Nicolás Maduro e em meio à grave crise política e econômica do país latino-americano. De qualquer modo, o ministro comentou que os interesses dos Estados Unidos e do reino saudita estão "razoavelmente aliados". Os dois países têm uma aliança geopolítica importante, mas o presidente americano, Donald Trump, já criticou os sauditas e a Opep por cortar a oferta de petróleo para elevar os preços.

Al-Falih previu que a Arábia Saudita exportará menos petróleo em abril e ressaltou que o país tem cumprido o acordo com o Opep+. Ele disse que a produção saudita será de 9,8 milhões de barris por dia em março e deve ser 100 mil barris por dia menor em abril. Já as exportações sauditas devem ser menores que 7 milhões de barris por dia em março, sendo que talvez em abril elas sejam ainda 100 mil barris por dia menores que essa marca.

A autoridade saudita disse que espera manter o acordo para cortar a oferta de petróleo na reunião de abril da Opep e garantiu confiar nos envolvidos na iniciativa. E informou que os produtores prometeram um maior cumprimento do acordo, no futuro.

A autoridade comentou que continua a haver aumento nos estoques de petróleo no mundo, mesmo com os problemas enfrentados por Venezuela e Irã para exportar. Segundo ele, tem aumentado um pouco a confiança no mercado, recentemente.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

pandemia

Covid-19: número de mortes sobe para 361,8 mil no Brasil

Nas últimas 24 horas, foram registradas mais 3.459 mortes no país

seu dinheiro na sua noite

Petróleo, minério e tudo que há de bom

Entre o fantasma do Orçamento com pedaladas, a besta da PEC “fura-teto”, o gigante da CPI da Covid e o monstro da pandemia, o Ibovespa conseguiu hoje engatar a terceira alta seguida e fechar acima dos simbólicos 120 mil pontos, marca que o índice não via desde fevereiro. Mas como pode? Bem, mais uma vez […]

hoje não

Hering rejeita proposta da Arezzo para potencial fusão

Segundo a Cia. Hering, a proposta “não atende ao melhor interesse dos acionistas e da própria companhia”

Polêmica na privatização

CVM vai investigar CEEE por suposta omissão na divulgação de informações

A autarquia começará a apuração de uma denúncia de omissão de fatos relevantes sobre a privatização da estatal gaúcha

FECHAMENTO

Commodities em alta levam o Ibovespa acima dos 120 mil pontos pela primeira vez desde fevereiro; dólar recua

O clima incerto em Brasília segue assombrando os investidores, mas ainda assim a bolsa brasileira consegue fôlego com as commodities para se manter no azul

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies