Menu
2019-04-04T14:10:14-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Mercados

Estrangeiro reduz “aposta” na queda do Ibovespa

Posição vendida do não residente caiu para pouco mais de 100 mil contratos, menor desde meados de outubro. No câmbio, posição comprada é de US$ 36,5 bilhões

11 de fevereiro de 2019
10:49 - atualizado às 14:10
Tela mostra cotações de bolsa de valores e gráficos de mercado
Imagem: Shutterstock

A primeira semana de fevereiro mostrou uma firme movimentação de estrangeiros e fundos locais no mercado de Ibovespa futuro na B3. Os não residentes compraram mais de 47 mil contratos futuros, reduzindo sua posição vendida para 106.355 contratos, menor desde meados de outubro. Já os fundos venderam montante semelhante, reduzindo a posição comprada a 95.221 contratos.

Uma forma de ler as posições no Ibovespa futuro é como uma proteção (hedge) às oscilações no mercado à vista. O investidor está comprado em bolsa no mercado à vista e vai proteger essa exposição no mercado futuro vendendo contratos de Ibovespa.

No entanto, o mercado também opera o Ibovespa futuro com um ativo em si, podendo montar apostas de alta (comprado) ou de queda (vendido) no Ibovespa.

Essa acentuada troca de posições aconteceu em uma conturbada semana para o Ibovespa e para os mercados mundiais. O principal índice de ações da B3 chegou a perder os 95 mil pontos e amargou uma queda semanal de 2,6%, pior semana desde o começo de novembro do ano passado.

No mercado à vista, os fundos também venderam bolsa, enquanto os estrangeiros zeraram seu fluxo positivo.

No começo de janeiro o estrangeiro chegou a apresentar uma posição vendida de 165 mil contratos, a maior em mais de uma década, e discutimos aqui se o gringo estava pessimista com a bolsa brasileira.

Vimos que o assunto é um pouco mais complexo, pois além de considerar as movimentações de fluxo à vista e futuro temos de considerar, também, mudanças no “valuation” das posições, ou seja, como a valorização ou desvalorização de ações, títulos e da taxa de câmbio afetam essas posições.

O que é fato é que pelos dados do Instituto Internacional de Finanças (IIF), o Brasil segue como o emergente com menor volume de posição de investidores estrangeiros, mesmo depois que a mudança de orientação do Federal Reserve (Fed), banco central americano, estimulou uma nova rodada de fluxos para emergentes.

Variação de fluxo, valuation e total - Brasil - BRL - Imagem: IIF

Mercado de câmbio

No futuro de dólar, a posição comprada do estrangeiro em contratos de câmbio e cupom cambial (juro em dólar) subiu em pouco mais de US$ 3 bilhões ao longo da semana, para US$ 36,5 bilhões, maior desde 21 de janeiro. Na ponta oposta, estão os fundos, com posição vendida total de US$ 26,3 bilhões e os bancos, com US$ 12,2 bilhões.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Perseguição ao bitcoin?

Irã fecha ‘fazendas’ de mineração de bitcoin para conter apagões no país; entenda

Governo culpa centros de processamento de criptomoedas por blackouts devido à ‘sobrecarga energética’ da rede de mineração; ao mesmo tempo, Irã usa o bitcoin para amenizar sanções bancárias dos EUA

Lei Orçamentária Anual

Ainda sem aprovação do Orçamento 2021, governo precisa controlar gastos

Manutenção do auxílio emergencial é dúvidas neste início de ano

Pé no freio

Incertezas políticas e fiscais mantêm estrangeiros cautelosos com o Brasil

Após meses de fuga do capital externo do País, os últimos meses de 2020 mostraram o começo do retorno dos investidores de portfólio, mas o ritmo ainda é insuficiente para reverter a forte saída de dólares do Brasil

Crescimento

Vale (VALE3) prevê investir US$ 2,7 bilhões na região norte até 2024

Companhia pretende ainda investir US$ 5,8 bilhões em 2021, dos quais US$ 1 bilhão serão apenas para expansão

ESTRADA DO FUTURO

Grafeno, urânio e lítio… cuidado com a obsessão de enriquecer com a próxima tecnologia do futuro

O boom de empresas de tecnologia alimenta uma esperança quase ingênua de enriquecer “horrores” descobrindo como esses materiais moldarão o nosso futuro. Vou ser totalmente transparente com você: não gosto da ideia.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies