O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

2022-02-02T22:25:38-03:00
Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @RenanSSousa1
semana em cripto

Bitcoin (BTC) cai mais de 6% em sete dias, de olho no Fed e na próxima lei de Joe Biden; confira o que movimentou o mercado de criptomoedas nesta semana

Putin a favor da mineração de criptomoedas, Fed e Joe Biden no radar do bitcoin, Elon Musk e Dogecoin e mais destaques

28 de janeiro de 2022
9:56 - atualizado às 22:25
Uma mulher representando a Justiça segura o bitcoin (BTC) em uma balança
Confira como anda o mercado de criptomoedas e o preço do bitcoin (BTC) hoje. Imagem: Shutterstock

Janeiro caminha para o fim na próxima semana e deve levar consigo uma boa mordida dos investidores em criptomoeda. No mês, o bitcoin (BTC) acumula queda de 21,30% e afasta as expectativas de um rali de início de ano. 

Diversos fatores têm pressionado as cotações da maior criptomoeda do mundo, com destaque para a retirada dos estímulos monetários do Federal Reserve, o banco central americano; a alta dos juros nos EUA e diversos outros países; e a alavancagem do mercado em contratos futuros de BTC

Nesta semana, o bitcoin ainda ensaiou uma recuperação e tocou os US$ 39 mil, mas não sustentou o otimismo. Por volta das 8h de hoje, o BTC operava em leve alta de 0,47%, cotado a US$ 36.573,27 (R$ 197.829,40).

#CriptomoedaPreço24h %7d %
1Bitcoin (BTC)US$ 36.573,270,47%-6,15%
2Ethereum (ETH)US$ 2.395,04-1,19%-16,58%
3Tether (USDT)US$ 1,00-0,01%0,01%
4BNB (BNB)US$ 384,434,84%-10,35%
5USD Coin (USDC)US$ 1,00-0,02%0,01%
6Cardano (ADA)US$ 1,02-1,64%-17,20%
7XRP (XRP)US$ 0,5977-1,25%-13,61%
8Solana (SOL)US$ 88,80-1,31%-28,10%
9Terra (LUNA)US$ 51,75-12,95%-33,42%
10Dogecoin (DOGE)US$ 0,1395-1,37%-9,41%
Fonte: Coin Market Cap

Com as fortes perdas da semana, o mercado brasileiro de fundos de índice (ETF, em inglês) atrelados às criptomoedas também caminha para um fechamento negativo. 

Você pode clicar aqui para saber mais sobre cada um deles. 

Confira o fechamento de ontem dos ETFs de criptomoedas da bolsa brasileira e o acumulado da semana até o momento: 

TickerGestoraPreçoVariação (24h%)Variação (7d%)
HASH11HashdexR$ 34,25-1,88%-5,12%
ETHE11HashdexR$ 38,00-1,55%-4,74%
BITH11HashdexR$ 46,45-1,33%-4,52%
QBTC11QR CapitalR$ 12,21-1,65%-6,08%
QETH11QR CapitalR$ 9,45-2,07%-7,35%
Fonte: TradeMap

O que esperar da próxima semana?

A briga entre o Fed e as criptomoedas está longe do fim. Além da retirada de estímulos da economia, a alta nos juros tende a elevar o retorno dos ativos de menor risco e diminuir ainda mais o dinheiro disponível para o investimento em bolsa e criptomoedas

Mas não apenas isso. Existe uma grande expectativa em torno de uma proposta de intervenção do Federal Reserve com o governo dos EUA para regulação de criptomoedas

BTC dentro da lei

A publicação deve ser divulgada no início de fevereiro, segundo a Casa Branca — ou seja, em menos de uma semana. Mas os investidores já estão com a pulga atrás da orelha. 

De acordo com um documento preliminar da Bloomberg, Biden deve assinar o documento junto com órgãos reguladores americanos como a SEC, a CVM americana, e destacar a alta volatilidade e o perigo das criptomoedas.

Plano BBB

O primeiro balão de ensaio foi anunciado no ano passado, com o plano Build Back Better (“reconstruir de novo e melhor”, em uma tradução livre) do presidente americano Joe Biden.

O pacote de infraestrutura para o plano BBB custaria cerca de US$ 1 trilhão, dos quais US$ 550 bilhões devem vir da taxação de criptoativos, de acordo com o documento. Contudo, os debates no Congresso americano avançaram pouco de novembro para cá.

Bons ventos

Mas os temores de que a mão pesada da regulação dos EUA chegasse às criptomoedas foi dissipado com a participação de diversos CEOs representantes de corretoras de cripto (exchanges) em audiência ao Senado americano. 

O saldo dessa conversa foi positivo. Tanto os executivos quanto os legisladores concordaram que o mercado precisa ser regulamentado, mas isso não pode impedir o avanço do desenvolvimento de novas tecnologias.

De qualquer forma, os investidores em criptomoedas já se preparam para um “grande inverno” do bitcoin. Além do período entre halvings (quando a recompensa da mineração cai pela metade), a redução de estímulos do BC americano deve afetar ainda mais o preço do bitcoin

O que movimentou o bitcoin e as criptomoedas nesta semana

Perdeu alguma coisa? Leia as principais notícias da semana do mercado de criptomoedas:

Rússia vs. Bitcoin

O leste europeu passou a semana como um dos principais focos dos mercados. Além de os investidores terem ficado de olho nos desdobramentos da crise entre Ucrânia e Rússia, a sede da ex-União Soviética também movimentou as criptomoedas

Na semana passada, o banco central russo apresentou uma proposta para banir as criptomoedas do país.

No entanto, na última quarta-feira (26), o presidente da Rússia, Vladimir Putin, sinalizou que apoia uma proposta do governo para incentivar a mineração de BTC no país por meio de impostos claros e medidas regulatórias. 

A ideia do líder russo é capitalizar em cima da mineração de bitcoin, tendo em vista que o país contribui com cerca de 13,6% do hashrate de mineração — você pode entender mais sobre mineração de criptomoedas na nossa matéria especial sobre o tema.

Um Fed no radar

A reunião do Federal Reserve, o BC americano, que começou na terça-feira (25) não gerou maiores temores no mercado. A princípio.

Mas ao final da reunião na quarta-feira, o presidente do Fed, Jerome Powell, sinalizou que haverá uma subida dos juros na reunião de março deste ano, na tradicional coletiva após o encontro do comitê. 

Powell não confirmou o número exato de altas nos juros, mas o mercado projeta que serão entre três e cinco elevações até o final de 2022

Dogecoin e Elon Musk

O destaque do dia vai para o Dogecoin (DOGE), a maior criptomoeda-meme do mundo. 

Mais uma vez, em sua conta no Twitter, o bilionário e CEO da Tesla, Elon Musk, usou sua conta para fazer o preço da criptomoeda disparar.

“Vou comer um McLanche Feliz na TV se o McDonald 's aceitar dogecoin”, escreveu Musk, marcando a conta oficial da rede de fast food. 

Naquele mesmo dia, a criptomoeda DOGE chegou a disparar mais de 10%, mas a moeda-meme apagou rapidamente os ganhos e caiu mais de 9% na semana

Dá um Google nas criptomoedas

O Google anunciou que deverá criar uma nova unidade de negócio exclusivamente dedicada a tecnologias que façam uso do blockchain e outras iniciativas de computação descentralizada, como é o caso do DeFi.

A informação foi obtida pela agência Bloomberg a partir de um email interno da gigante de tecnologia. 

A nova unidade deve integrar a também recém inaugurada divisão Labs da companhia, responsável pelos projetos de realidade virtual e aumentada do Google.

E a regulação do bitcoin...

É difícil de pensar em 2022 sem pensar nas propostas que tramitam no Congresso Nacional — tanto aqui quanto nos Estados Unidos — e como isso afeta o preço das criptomoedas. Confira o nosso último Papo Cripto com a representante da Binance no Brasil, Mayra Siqueira:

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Balanço

Nubank (NUBR33) registra prejuízo menor do que o esperado no 1T22, mas inadimplência dispara. Veja os destaques do balanço

Índice de inadimplência acima de 90 dias do Nubank aumentou 0,7 ponto percentual na passagem do 4T21 para o 1T22

Lucro líquido da Itaúsa (ITSA4) salta para R$ 3,7 bilhões no primeiro trimestre; veja quando a holding pagará dividendos

Segundo a empresa, esse é o melhor primeiro trimestre de sua história e reflete a solidez do portfólio, que inclui a participação no Itaú e na XP

Carreira

Alunos da USP têm prioridade no mercado de trabalho? Nem sempre os ‘selecionados’ da Fuvest vão ‘roubar’ seu emprego

A universidade faz tanta diferença na sua carreira? Nós respondemos essa pergunta sobre como a USP influencia sua empregabilidade

TRILHA DO UNICÓRNIO

Aplicativo de conta em dólar, Nomad recebe aporte de R$ 160 milhões e já é avaliado em mais R$ 1 bilhão

Nessa segundo rodada de captação, a Nomad, fintech de serviços financeiros em dólar, espera atingir 1 milhão de clientes até o fim do ano

FECHAMENTO DO CÂMBIO

Dólar recua 0,12% e vale R$ 5,05. Euro sobe e é negociado a R$ 5,27. Confira o que movimentou o câmbio nesta segunda-feira

A segunda-feira ficou marcada por dados que apontam para uma desaceleração na economia chinesa

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies