Menu
2019-04-04T09:47:14-03:00
Em evento

País entrará numa nova Previdência que atingirá os militares, diz Bolsonaro

Em discurso, Bolsonaro reforçou que irá cumprir missão imposta a ele no dia 1º de janeiro e que só existe “democracia e liberdade, quando a Força Armada assim o quer”

7 de março de 2019
12:30 - atualizado às 9:47
Presidente Jair Bolsonaro
Presidente Jair Bolsonaro - Imagem: Alan Santos/PR

O presidente da República, Jair Bolsonaro, disse nesta quinta-feira, 7, durante cerimônia dos 211 anos do Corpo de Fuzileiros Navais, que tem confiança de que a reforma da Previdência será aprovada, e que os militares serão incluídos. Em um discurso de cinco minutos, Bolsonaro disse que vai cumprir a missão imposta a ele no dia 1º de janeiro.

"Entraremos, sim, em uma nova Previdência, que atingirá os militares, mas não esqueceremos das especificidades de cada Força", disse Bolsonaro, referindo-se ao Exército, Marinha e Aeronáutica.

A declaração acontece após críticas de agentes do mercado e auxiliares sobre o engajamento do presidente da República na disseminação do projeto de aposentadoria pública, apresentado pela equipe econômica de Paulo Guedes duas semanas antes do carnaval.

No último dia da festa, 5, Jair Bolsonaro se envolveu em nova polêmica, após postagem em sua conta no Twitter de um vídeo no qual dois homens aparecem em atos obscenos, supostamente em um bloco de rua.

Reportagem do jornal O Estado de S. Paulo nesta quinta-feira revela que dos 515 tuítes do presidente Jair Bolsonaro desde que tomou posse no dia 1° de janeiro, apenas cinco tratam da reforma da Previdência.

O número é inferior às postagens sobre piadas, com 8 tuítes. No topo do ranking estão mensagens sobre agradecimentos e saudações, 95 tuítes, ideologia e doutrinação, com 51 mensagens, e críticas à imprensa, com 31 postagens.

"Pessoas de bem"

Sem entrar diretamente no assunto no discurso desta quinta-feira, Jair Bolsonaro limitou-se a dizer que sua missão é governar ao lado "das pessoas de bem".

"Minha segunda missão (governar o Brasil) será cumprida ao lado das pessoas de bem do nosso Brasil, daqueles que amam a Pátria, daqueles que respeitam a família, daqueles que querem aproximação com países que tem ideologia semelhantes à nossa, daqueles que amam a democracia e a liberdade", afirmou o presidente da República, completando que só existe "democracia e liberdade, quando a Força Armada assim o quer".

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Mercados hoje

Mercados ensaiam recuperação, mas segunda onda da covid-19 e ata do Copom ficam no radar

Ata do Copom deve trazer novidades sobre o forward guidance da instituição e renovar as apostas para a Selic

mudança de casa

Após 23 anos com Alpargatas, Mizuno se une à Vulcabrás no País

Ao assumir a marca famosa pelos tênis de corrida, o grupo gaúcho reforça seu portfólio na área, que já inclui a Olympikus e a Under Armour

NOVATA DA BOLSA

Truxt atinge 12,2% de participação no capital da Plano & Plano após IPO

Gestora de fundos passou a deter 24.900.000 de suas ações ordinárias, o equivalente a 12,2% do capital social.

balanço da doença

Brasil acumula 4,55 milhões de casos e 137,2 mil mortes por covid-19

Nas últimas 24 horas, o Brasil registrou 377 mortes por covid-19, segundo o Ministério da Saúde

INSIGHTS ASSIMÉTRICOS

Razão e Sensibilidade no mercado financeiro: a recente pressão de preços e possíveis alternativas

De todos os romances de Jane Austen, prefiro “Razão e Sensibilidade” — talvez pelo fato de estar em um ambiente tão atrelado à ambivalência: os mercados financeiros

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements