Menu
2019-04-04T12:35:05-03:00
Estadão Conteúdo
Promessa de campanha

Governo quer entregar versão final da previdência na 2ª semana de fevereiro

Fontes do governo afirmaram que cálculos ainda estão sendo feitos e que os detalhes do texto ainda não foram apresentados ao presidente

4 de janeiro de 2019
11:01 - atualizado às 12:35
Fachada de posto de atendimento da Previdência Social
Imagem: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A equipe do presidente Jair Bolsonaro quer entregar o texto final da reforma da Previdência ao Congresso Nacional na segunda semana de fevereiro, logo após as eleições para presidência das casas legislativas.

Fontes do governo afirmaram que cálculos ainda estão sendo feitos e que os detalhes do texto ainda não foram apresentados ao presidente.

Nessa quinta-feira, 3, Bolsonaro afirmou em entrevista ao SBT defender idade mínima de 62 anos para homens e 57 anos para mulheres.

Após a fala do presidente, representantes do governo explicaram que a ideia é entregar uma reforma viável dentro da legislatura de Bolsonaro. "O que ele disse é que haverá uma tabela ascendente. E que não dá para atingir os 65 anos na legislatura dele", disse uma fonte. Segundo esse interlocutor, se o governo conseguir entregar uma idade mínima de 62 anos já em 2022, entregará um texto "até mais duro do que a transição de Michel Temer permitiria para esse mesmo tempo".

Após as reuniões dessa semana, a equipe bateu o martelo em relação ao uso do texto enviado pelo presidente Michel Temer e que já foi aprovado em comissão na Câmara. As alterações que a equipe de Paulo Guedes achar necessárias serão feitas por meio de emendas aglutinativas. Dessa forma, somente o que já foi sugerido como emenda na comissão especial pode ser alterado no texto que vai ir a plenário.

Sobre a intenção de respeitar a expectativa de vida das diferentes regiões do país na fixação da idade mínima, essa fonte afirma que o governo pretende levar esse dado em consideração mas lembra que, para a população que já atingiu os 60 anos, a expectativa de vida é de pelo menos mais 20 anos. "Para quem já atingiu os 60 anos, não faz diferença fazer essa diferenciação", disse.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

negócio em foco

BofA vê negócio entre Linx e Totvs com sinergias de R$ 3,8 bi

Acionistas da Linx receberiam diretamente 40% do valor das sinergias da fusão com Totvs, diz banco

seu dinheiro na sua noite

Vitória do Ibovespa (no segundo tempo)

“O time no segundo tempo ganhou de 2 a 1.” Foi assim que Fernando Diniz, o técnico do São Paulo, reagiu depois da derrota por 4 a 2 para a LDU no meio da semana e que praticamente eliminou a equipe da Libertadores. Diniz preferiu ignorar os 3 a 0 que o time levou na […]

Que modorra!

Bolsa passa por correção, mas zera perdas na reta final do pregão; dólar retoma alta

Principal índice de ações da B3 passou por correção e ignorou durante a maior parte do dia o impulso do setor de tecnologia à bolsa de Nova York

setor público

Reforma administrativa economiza R$ 400 bi até 2034, aponta estudo

Mesmo restringido a reforma apenas a novos servidores, o setor público poderia economizar pelo menos R$ 24,1 bilhões em 2024 com a aprovação das mudanças no seu RH, liberando o governo para investir mais em saúde, educação e segurança pública, segundo centro de estudos

retomada em pauta

Recuperação está longe de concluída, diz presidente do Fed do Kansas

Esther George fez a declaração durante discurso sobre os bancos comunitários, no qual enfatizou o papel destes para dar estabilidade na crise e apoiar a recuperação

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements