Menu
2019-04-04T12:30:43-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Nas redes

Bolsonaro: esperamos que Previdência não seja muito desidratada

Presidente reafirmou soberania do Congresso em avaliar a reforma, mas que proposta tem que cumprir seus objetivos, gerando mais recursos para emprego, saúde, segurança e educação

7 de março de 2019
19:31 - atualizado às 12:30
Bolsonaro Live FB 070319
Jair Bolsonaro em live no "Facebook". - Imagem: Print FB

Pela terceira vez no dia, o tema reforma da Previdência, esteve nos pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro. No mais recente deles, feito em transmissão no “Facebook”, Bolsonaro disse que o Parlamento é soberano, mas que espera que a proposta “não seja muito desidratada para que cumpra seu objetivo”.

Segundo o presidente, a reforma tem de ser feita não por vontade dele, mas porque “precisamos de reformas”, pois o sistema atual está “mais que deficitário” e não queremos que o Brasil, no futuro, se “transforme em um Grécia”, país que atingiu o “fundo do poço na questão econômica”.

De acordo como presidente, a reforma não pode ser muito desidratada, ou seja, a economia prevista de R$ 1,1 trilhão ao longo de dez anos tem de ser preservada, para que sobre mais recursos para investimentos em emprego, segurança, saúde e educação. “É isso que pretendemos”.

Na semana passada, fala de Bolsonaro sobre o tema desagradou, pois ele falou em reduzir a idades mínima das mulheres e que havia "gordura" para ser queimada no texto.

Combater privilégios

Bolsonaro também disse ter ciência de que a reforma “desagrada” alguns grupos, mas que “vamos combater privilégios” e colocar o Brasil no rumo.

Antes, o presidente tinha lembrado de seu pronunciamento feito pela manhã, na qual confirmou que os militares também farão parte da reforma e que os parlamentares se aposentação no teto no INSS, de pouco mais de R$ 5,8 mil.

Por volta das 17h20, o presidente já tinha tuitado sobre o tema e a reação do mercado à essa mudança de postura foi imediata, com o Ibovespa revertendo perdas e fechando com o dia com leve alta.

A ação nas redes sociais acontece um dia depois de o presidente ganhar o noticiário local e externo com a postagem de um vídeo sobre o carnaval.

Toda a semana

O presidente também anunciou que as lives serão semanais, toda a quinta-feira, por volta das 18h30, como uma forma de falar dos eventos importantes do seu governo e também tirar dúvidas da população. O presidente disse que quer deixar a vida dos brasileiros mais fácil e que vai “desfazer” muita coisa que foi feita de forma “errada” nos últimos 20 anos.

Bolsonaro estava acompanhado do porta-voz da Presidência, general Rêgo Barros, e do ministro do Gabinete de Segurança Institucional, general Augusto Heleno, mas disse que pode chamar outros ministros a participar.

CNH e BNDES

Na linha de facilitar a vida do cidadão, Bolsonaro confirmou que vai apresentar projeto elevando o prazo de validade da Carteira Nacional de Habilitação (CHN) de cinco para dez anos. E também falou de medidas para reduzir o número de lombadas eletrônicas e multas nas estradas.

O presidente confirmou viagens a Estados Unidos, Israel e Chile, ainda neste mês, e que voltará com resultados concretos em termos de acordos e negociações.

Respondendo a questionamento sobre a “caixa preta” do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Bolsonaro disse que terá aulas com técnicos do Tribunal de Contas da União (TCU) sobre o tema e que depois falará com o presidente do banco, Joaquim Levy, para que haja mais facilidade e transparência dos dados.

Segundo o presidente, no formato atual, os dados “não atendem” e que apenas economistas seriam capazes de descobrir com facilidade quanto gastamos com o financiamento de obras em Cuba.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

varejo online

B2W tem alta de 56% nas vendas e diminui prejuízo, que chega a R$ 43,8 milhões

Linha final do balanço é 57% melhor do que há um ano, enquanto mercado falava em prejuízo de R$ 60 milhões no terceiro trimestre; receita teve alta de 58,5% no período

cardápio de balanços

Suzano, Fleury e Totvs: os balanços que mexem com o mercado nesta sexta

São empresas cujas ações fazem parte da carteira teórica do Ibovespa – ou seja, os resultados das companhias ajudam a calibrar o índice

Sucessão no bancão

Milton Maluhy Filho será o novo presidente do Itaú Unibanco

Maluhy tem 44 anos e ingressou no Itaú em 2002. Após passar por diversas funções, o executivo ocupa o cargo de vice-presidente da área de riscos e finanças do maior banco privado brasileiro.

Big Techs

Resultados de Facebook, Google, Amazon, Twitter e Apple mexem com o mercado; veja números

Apesar dos resultados estarem bastante acima do esperado pelos analistas, as ações de algumas das gigantes caíram no pós-mercado em NY

Rombo

Governo Central tem déficit de R$ 76,1 bilhões em setembro

O resultado, que reúne as contas do Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central, sucede o déficit de R$ 96,096 bilhões de agosto.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies