Menu
2019-10-14T16:23:36-03:00
Jasmine Olga
Jasmine Olga
Cursando jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
Será que cai mais?

Na contramão do mercado, Itaú mantém projeção para Selic em 5,0% no fim do ano

Segundo relatório da instituição, o banco seguirá observando os dados para a inflação e a taxa de câmbio do Banco Central para decidir por uma nova reavaliação

19 de setembro de 2019
13:04 - atualizado às 16:23
Banco Itaú Unibanco
Imagem: Shutterstock

Após a redução de 0,50 ponto percentual na taxa básica de juros anunciada nesta quarta-feira (18) pelo Copom, renovando a mínima histórica em 5,5% ao ano, os analistas do mercado financeiro diminuíram ainda mais as suas projeções para a Selic ao fim de 2019. Muitos acreditam que a taxa pode cair abaixo do patamar de 5%. Mas não é o que acredita o banco Itaú Unibanco.

Tendo como base as novas projeções do Banco Central para a inflação e para o câmbio, o banco acredita em um novo corte de 0,5 ponto percentual na próxima reunião, o que deve estabilizar a Selic em 5% ao ano. Pelo menos por enquanto.

O Itaú seguirá observando os dados divulgados pelo Banco Central para decidir se fará uma reavaliação, de acordo com relatório assinado pelo economista-chefe da instituição, Mario Mesquita.

"Por enquanto, esperamos outro corte de 0,50 p.p. na reunião de outubro, e iremos observar a divulgação dos dados e a evolução da comunicação do banco central, incluindo a ata da reunião (a ser divulgada na terça-feira, 24) e o relatório trimestral de inflação (a ser publicado na quinta-feira, 26), para reavaliar nossa visão", escreve o economista.

Para baixo

Na semana passada, antes mesmo da reunião do Copom, o Santanderhavia revisto o cenário econômico e cortado as projeções para a taxa básica de juros para 4,5% ao fim de 2019, acreditando que a taxa deva vigorar neste patamar até o início de 2021.

E o bancão não é o único que projeta uma Selic na casa dos 4,0% ao ano. O tom do comunicado apresentado nesta quarta-feira (18) pelo Copom deixou sinalizado que novos cortes podem vir por aí. Assim, outros analistas também passaram a projetar uma taxa entre 5% e 4,5% ao fim de 2019.

No Boletim Focus divulgado na última segunda-feira (16), o mercado havia mantido as expectativas de uma redução da Selic para 5% ao ano, até o fim de 2019, antecipando o corte de 0,5 ponto percentual da última reunião e na próxima, que ocorre em outubro. Para 2020, o mercado espera que a taxa se mantenha no mesmo patamar.

Efeitos do Copom

Com a taxa Selic mais baixa, a tendência é que o crédito também fique mais barato. E os bancos não demoraram muito para dar sinais de que devem acompanhar a decisão do Copom

O Itaú Unibanco anunciou ontem (18) que irá repassar integralmente o corte de 0,50 ponto percentual da Selic. A redução será feita no empréstimo pessoal, e, no caso de pessoa jurídica, no capital de giro.

O Bradesco também informou que reduzirá as taxas de juros de suas principais linhas de crédito a partir de segunda-feira, 23 de setembro.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

Análise

Como ficam as peças do xadrez da política após as eleições municipais

A eleição marcou a conquista de peças importantes, vitórias que serviram apenas para demarcar território e derrotas claras. Mas houve também avanços importantes mesmo de quem perdeu nas urnas

Barroso cita Shakespeare ao falar sobre 2º turno: “vai bem quando tudo acaba bem”

Barroso disse que o TSE conseguiu “neutralizar” as tentativas de cancelamento das eleições por causa da covid-19, o que, segundo o ministro, teria impactos negativos para a democracia

Eleições 2020

Doria comemora vitória de Bruno Covas com recado a Bolsonaro

Na visão do governador, o PSDB foi o grande vencedor destas eleições no Estado de São Paulo, sabe conjugar união e não foi negacionista no combate à pandemia

eleição em sp

‘Não foi nesta eleição, mas a gente vai ganhar’, diz Boulos

O psolista, que recebeu 40,62% dos votos na cidade de São Paulo, termina a eleição como um dos principais nomes do campo progressista

termômetro online

Covas cresce em buscas no Google, mas Boulos lidera ranking

Candidato do PSOL foi o mais buscado nacionalmente entre os 34 candidatos de capitais brasileiras concorrendo neste domingo

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies