Menu
2019-07-30T19:00:48-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA. Trabalhou por 18 anos nas principais redações do país, como Agência Estado/Broadcast, Gazeta Mercantil e Valor Econômico. É coautor do ensaio “Plínio Marcos, a crônica dos que não têm voz" (Boitempo) e escreveu os romances “O Roteirista” (Rocco), “Abandonado” (Geração) e "Os Jogadores" (Planeta).
Bancos

Adeus, tijolo. Itaú fecha mais de 200 agências no trimestre com avanço de serviços digitais

Fluxo de clientes aos locais tem diminuído conforme cresce a oferta de serviços digitais, segundo o presidente do Itaú, Candido Bracher

30 de julho de 2019
10:03 - atualizado às 19:00
Candido Bracher, presidente do Itaú Unibanco
Candido Bracher, presidente do Itaú Unibanco - Imagem: Nilton Fukuda/Estadão Conteúdo

Com o avanço dos serviços digitais, o Itaú Unibanco intensificou o fechamento de suas agências nas ruas. Apenas no segundo trimestre deste ano foram 212 unidades a menos no país e no exterior.

Em teleconferência com jornalistas na manhã de hoje para comentar os resultados do segundo trimestre, o presidente do maior banco privado brasileiro, Candido Bracher, deu a entender que esse processo deve continuar ao longo deste ano, ainda que em um ritmo menor.

"Onde temos agências próximas e uma delas é capaz de comportar o fluxo de clientes há possibilidade de redução", disse Bracher.

Em junho deste ano, o Itaú contava com uma rede de 4.722 pontos de atendimento, dos quais 3.332 são agências localizadas no país.

Bracher afirmou que o fluxo de clientes aos locais tem diminuído conforme cresce a oferta de serviços digitais. O banco abre hoje 70 mil contas digitais por mês, praticamente o mesmo número das agências, sem considerar as aberturas realizadas para atender a folha de pagamento de empresas, segundo o executivo.

A redução no número de agências representa corte de custos para o banco, ainda que leve a uma despesa maior no curto prazo. Outra iniciativa que vai na mesma direção foi o lançamento do programa de desligamento voluntário (PDV).

O presidente do Itaú disse que não há como estimar cono será adesão, mas disse que existem 6.900 funcionários que podem optar optar ao PDV, que vai de 1º a 31 de agosto. O último programa do tipo foi realizado pelo banco há uma década. Mais uma vez, ele creditou a iniciativa do PDV ao avanço dos serviços digitais, que reduzem a necessidade de pessoal.

Nunca antes na carreira

Com a perspectiva de aprovação da reforma da Previdência, Bracher disse que o Brasil deve passar por uma situação macroeconômica como ele nunca viu na carreira.

A expectativa do presidente do Itaú Unibanco é que a reforma seja aprovada na Câmara e no Senado até o fim de setembro. A economia prevista, que deve superar R$ 1 trilhão em dez anos incluindo a medida provisória que combate as fraudes na Previdência, deve levar ao fim do aumento da relação entre a dívida o PIB do país.

Bracher disse que a situação fiscal controlada se soma ao cenário de inflação comportada, taxa de juros no menor nível histórico e em tendência de queda, além da redução da dependência externa do país.

"Estou vendo um esforço geral na direção de criar condições para a economia crescer mais", afirmou aos jornalistas.

CPMF, não

O presidente do Itaú também elogiou a proposta de reforma tributária em discussão no Congresso. Mas se mostrou contrário à proposta de criação de um imposto sobre movimentações financeiras, na linha da antiga CPMF.

"Acho que é um imposto do atraso", disse, ao argumentar que a CPMF é um imposto que pune cadeias produtivas mais longas e prejudica as exportações ao incidir tanto na origem como no destino.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

TECNOLOGIA

Xiaomi supera Apple em venda de celulares

O levantamento também mostra que a Samsung voltou ser a líder global de vendas de smartphones, após perder a liderança do mercado para a também chinesa Huawei, que ficou no topo por um único trimestre.

BOMBOU NO SEU DINHEIRO

Melhores da Semana: O Halloween dos mercados

A segunda onda de coronavírus é um ‘fantasma’ que ronda os mercados desde o início do ano. Muita gente não acreditou. Nesta semana, ele mostrou as caras.

POLÍTICA

Bolsonaro grava para campanhas e aposta em 2º turno em RJ e SP

Presidente busca apoiar aliados para tentar formar base nos grandes colégios eleitorais para sua campanha de reeleição em 2022

responsabilização

JBS aprova em assembleia ação contra irmãos Batista

Processo diz respeito a prejuízos causados por crimes revelados nos acordos de colaboração e leniência firmados pela JBS com a Procuradoria Geral da República

em live

Se necessário, voltaremos a fazer transferência do BC para o Tesouro, diz secretário

Em agosto, CMN já havia autorizado o Banco Central a repassar R$ 325 bilhões para o Tesouro Nacional

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies