Menu
2019-01-06T10:57:12-02:00
Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Trabalhou com produção de reportagem na TV Globo e foi editora de finanças pessoais de Exame.com, na Editora Abril.
Comece hoje mesmo

A sua resolução obrigatória de ano novo (e a minha também)

Faça com que a poupança seja a primeira coisa a sair dos seus ganhos, como se fosse a conta mais importante que você tem pra pagar

6 de janeiro de 2019
10:56 - atualizado às 10:57
Ano Novo
Ano Novo: como investir melhor em 2019 - Imagem: Shutterstock

Desde que eu comecei a trabalhar, aos 18 anos, mantive o hábito de poupar todo mês nem que fosse um tiquinho dos meus ganhos. É claro que, no início, as quantias eram muito modestas. Afinal, meu salário era de uns R$ 300 ou coisa assim.

Mesmo sem saber nada sobre finanças ainda (eu comecei como repórter de cultura cobrindo música clássica), a poupança era a primeira coisa a sair da minha conta, porque eu sabia que, se deixasse pra guardar só o que sobrava, ia acabar gastando tudo.

Algum tempo atrás, no entanto, esse hábito foi deixado de lado. Passei por um caso de desemprego na família, e não só tive que parar de poupar como consumi parte das minhas reservas. Coisas da vida.

Eventualmente, a questão se resolveu, mas a poupança regular não foi restabelecida de pronto. Certo tempo depois, tive que mudar de cidade e de emprego, o que gerou mais gastos.

A verdade é que só agora pude retomar o hábito de poupar todo mês, uma das minhas resoluções de ano novo para 2019 e que pode bem ser a sua também. E se você acha que este é o ano de engordar seu patrimônio, não deixe de conferir o nosso guia sobre onde investir em 2019.

Quando a gente só investe rendas extras, como o 13º salário ou o bônus, nosso patrimônio não avança com tanta consistência (a menos que a sua profissão proporcione bônus realmente gordos, o que não é o caso para a maioria das pessoas).

Perder a disciplina também é muito fácil. Melhor do que poupar muito de uma vez é poupar sempre.

Longe dos olhos, longe do coração

A dica é fazer com que a poupança seja a primeira coisa a sair dos seus ganhos, como se fosse a conta mais importante que você tem pra pagar. Se você deixar pra guardar só o que sobra, pode ter certeza de que não vai sobrar nada.

Você pode programar transferências mensais para a sua corretora de valores para os dias em que você recebe. O Tesouro Direto e alguns fundos também permitem esse investimento automático.

Na pior das hipóteses, você pode programar sua caderneta de poupança pra debitar a quantia da sua conta todo mês.

Só não se esqueça de direcionar essa grana para um bom investimento depois, nem que seja um fundo DI barato. Não deixe o dinheiro parado na poupança ou na conta da corretora.

Planejamento de trás pra frente

Mas quanto poupar? Bem, a quantia que você vai guardar tem que caber no seu orçamento, mas também precisa ser suficiente pra você atingir os seus objetivos financeiros ainda nesta vida.

O melhor a se fazer é primeiro definir quanto você quer poupar mensalmente e, a partir daí, encaixar suas outras despesas.

Se você ainda não tiver ideia de quanto precisa guardar, especialistas recomendam pelo menos 10% dos seus ganhos. Nesta matéria eu ensino você a fazer a conta de quanto é preciso juntar pra viver de renda e ainda deixo de lambuja uma planilinha pra você baixar e calcular.

Pra se certificar de que não vão faltar recursos pra arcar com todo o resto, você pode montar um orçamento. Anote todos os seus gastos por um período de três meses que não tenham despesas extraordinárias.

Verifique onde você está gastando demais e o que pode cortar. Projete o ano dali pra frente e tente se manter no plano.

Uma das maiores dificuldades que eu tenho com isso é saber quando eu estou gastando demais com alguma coisa. Minhas despesas com moradia estão altas em relação ao meu salário?

Eu gasto demais com transporte? (Depois que o Uber surgiu, pode apostar que sim!) E aquela academia que eu pago e nunca vou? (Prometo que vou cancelar!)

Um bom ponto de partida é saber quanto os disciplinados gastam com cada coisa. Uma pesquisa do aplicativo Guiabolso divulgada no fim do ano passado mostrou que, entre os usuários do app, os gastos com moradia têm o maior peso no orçamento, representando 20% das despesas. Em seguida, vêm família/filhos (11%), compras (11%), educação (10%) e viagens (8%).

Outra pesquisa do Guiabolso mostrou que os usuários mais ativos do aplicativo elevaram bastante sua capacidade de poupança no período de 12 meses até outubro de 2018: a média de valor investido por mês passou de R$ 156 para R$ 1.390. No grupo das pessoas que já eram investidoras, o valor médio subiu de R$ 1.072,90 para R$ 1.357,39.

É difícil dizer se, nesse caso, as pessoas investiram mais porque acompanharam os gastos ou se pessoas mais predispostas a acompanharem os gastos também estão propensas a investir mais.

Seja como for, há uma relação entre ser capaz de manter as despesas dentro do orçamento e capacidade de poupança.

O Guiabolso é um app legal que permite a você acompanhar os seus gastos, mas você pode usar outras ferramentas, como uma planilha de Excel ou então papel e caneta mesmo.

Minha avó escrevia numa agenda e foi uma das pessoas mais disciplinadas com dinheiro que eu já vi. O importante é começar, manter a disciplina e sempre, sempre, sempre se pagar primeiro.

Bons investimentos!

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Dados atualizados

Brasil tem 26.764 mil mortes por coronavírus; casos superam 438 mil

Nas últimas 24 horas, segundo o levantamento do portal G1, houve 1.156 novas mortes causadas pelo coronavírus

ajuste tarifário

Arsesp reduz em 12,1% tarifas de gás natural para clientes industriais da Comgás

O principal fator que provocou a queda das tarifas de gás foi a diminuição dos custos da molécula e do transporte, atrelados ao preço do petróleo e à variação da taxa de câmbio

seu dinheiro na sua noite

O Brasil visto da Antártida

Por esses dias, talvez você tenha lido por aí que cientistas de um projeto financiado pela NASA teriam descoberto indícios de um universo paralelo na Antártida onde o tempo passaria ao contrário. Apesar de ser um ótimo título “caça-clique”, infelizmente (ou felizmente) não é bem isso. Não ousarei entrar em detalhes aqui sobre a física […]

Politica monetária

BC só considera “imprimir dinheiro” se esgotar ferramentas contra a crise

Roberto Campos Neto disse só pretende abrir “caixa de ferramentas” do Banco Central quando não puder atuar mais via corte da taxa básica de juros (Selic)

Presidente da Câmara

Projeto de lei das fake news pode cumprir papel muito importante, diz Maia

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) defendeu, nesta quinta-feira, 28, a tramitação célere do projeto de lei das fake news no Congresso, que, na visão dele, pode “cumprir um papel muito importante” para o País

Tensão em Brasília

Mourão diz que golpe está ‘fora de cogitação’, mas reconhece ‘estresse’

O vice-presidente da República, general Hamilton Mourão, afirmou que uma eventual ruptura democrática está “fora de cogitação” e que “não existe espaço no mundo para ações dessa natureza”

Habilitação de maquininhas

Uso do auxílio em maquininhas começa com Cielo e GetNet; Rede é no dia 8

A Cielo informou que habilitou 1,5 milhão de maquininhas em todo o Brasil para aceitarem pagamentos dos beneficiários do auxílio emergencial

Devolvendo os ganhos

Risco político volta a aumentar e faz o dólar subir quase 2%; Ibovespa fecha em queda

O dólar à vista saltou mais de 10 centavos em relação ao fechamento de ontem, pressionado pelas tensões entre governo e STF. O Ibovespa caiu mais de 1% hoje, mas ainda acumula ganhos de 8% desde o começo de maio

Taxa de participação em queda

Desemprego seria de 16% com procura por vagas nos níveis de fevereiro, diz Itaú

Medidas de quarentena diminuíram nível de procura por trabalho e aumento do desemprego foi menor que o esperado, diz o banco

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements