Menu
2019-06-14T13:23:26-03:00
Estadão Conteúdo
Economia em marcha lenta

Dificuldades da economia frustraram planos de investimento de indústrias, diz CNI

Pesquisa aponta que, entre as empresas que investiram, 51% não conseguiram realizar projetos como planejado. Dessas, 38% realizaram os investimentos parcialmente, 9% adiaram para 2019 e 4% cancelaram

14 de junho de 2019
13:23
Produção industrial
Imagem: José Patricio/Estadão Conteúdo

As dificuldades de recuperação da economia frustraram os planos de investimentos das grandes indústrias no ano passado. De acordo com pesquisa sobre os Investimentos na Indústria 2018-2019, divulgada nesta sexta-feira, 14, pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), 75% das empresas fizeram algum tipo de investimento no ano passado, abaixo dos 81% que planejavam investir no ano.

A pesquisa aponta que, entre as empresas que investiram, 51% não conseguiram realizar projetos como planejado. Dessas, 38% realizaram os investimentos parcialmente, 9% adiaram para 2019 e 4% cancelaram ou adiaram para depois de 2019.

"A frustração dos planos de investimento em 2018 deve-se à decepção com a retomada da economia. Em particular, o crescimento da demanda ficou abaixo do que se esperava, especialmente por causa do elevado desemprego. Além disso, as incertezas internas e externas que contaminaram boa parte do ano passado também trouxeram riscos ao investimento", afirma o gerente-executivo de Política Econômica da CNI, Flávio Castelo Branco, por meio de nota.

O economista acrescenta ainda que a maior parte dos investimentos é financiada com capital próprio das empresas. Diante da situação financeira mais debilitada que em anos anteriores, o investimento ficou prejudicado. Para Castelo Branco, a recuperação do investimento é fundamental para a retomada do crescimento sustentado.

A pesquisa mostra ainda que, entre as empresas que investiram no ano passado, 56% destinaram recursos para a continuação de projetos anteriores e 44% aplicaram em novos projetos. O objetivo principal dos investimentos em 2018 foi a inovação (53% das empresas). Outras 28% investiram no aumento da capacidade de produção, o que foi o maior porcentual registrado desde 2012.

Expectativas

Para este ano, as expectativas são positivas, segundo a CNI. Quatro em cada cinco empresas de grande porte planejam investir. Os principais objetivos do investimento previsto para este ano são a melhoria do processo produtivo (36%) e o aumento da capacidade da linha atual (22%). Os empresários dizem, segundo a pesquisa, que a expectativa de crescimento do consumo e os avanços tecnológicos estimularam a intenção de investimentos para este ano.

A pesquisa aponta ainda que o excesso de regulação e de burocracia e a falta de recursos financeiros interferiram nas decisões de investimentos para este ano. Mais da metade, 51% das indústrias afirmam que os recursos financeiros desestimularam os planos. Outras 49% apontaram a regulação e a burocracia como fatores que atrapalharam a disposição para investir.

A pesquisa foi feita entre 24 de janeiro e 15 de abril, com 334 indústrias de grande porte.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

FECHAMENTO

Ibovespa ignora tensão em Brasília e NY no vermelho e avança 1%; dólar também sobe

Enquanto as blue chips garantiram o bom desempenho do Ibovespa, o dólar avançou 0,84%, pressionado pelo noticiário em Brasília

Exaltou integração

Presidente do Banco Central não enxerga competição entre bancos e fintechs

Segundo Campos Neto, a integração entre as mídias sociais e o sistema financeiro é maior inovação que existe no momento

Menos pontos e milhas

Setor de empresas de fidelidade encolhe quase 30% em 2020

O segmento de fidelidade movimentou R$ 5,3 bilhões em 2020, segundo a Associação Brasileira das Empresas do Mercado de Fidelização (ABEMF)

Estamos em um novo ciclo de alta de commodities?

Por que está se falando tanto em commodities? Isso é o que Matheus Spiess te explica no vídeo de hoje. Observando o histórico de ciclos de alta de commodities, presenciamos ciclos de altas de preços nas matérias primas. E estudos dizem que estamos na beira de um SUPERCICLO. Vamos ao passado: Início de 1900: 2º […]

Controle total

Petrobras: Cade aprova venda da participação da estatal em eólica para FIP Pirineus

Após a assinatura do acordo de R$ 32,97 milhões, o FIP Pirineus passa a deter o controle unitário do empreendimento

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies