Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-04-29T11:55:56-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
quase na mesma

Alta do PIB de 2019 passa de 1,71% para 1,70%, diz Boletim Focus do BC

A expectativa sobre 2020 permanece em 2,50%, segundo Relatório de Mercado Focus

29 de abril de 2019
8:37 - atualizado às 11:55
paulo-guedes
O ministro da Economia, Paulo Guedes. - Imagem: Valter Campanato/Agência Brasil

Segundo o Relatório de Mercado Focus, divulgado hoje pelo Banco Central, a expectativa de alta para o Produto Interno Bruto (PIB) de 2019 passou de 1,71% para 1,70%. Quatro semanas atrás a estimativa de crescimento era de 1,98%. A expectativa sobre 2020 permanece em 2,50%.

Os economistas do mercado financeiro mantiveram suas projeções para Selic (taxa básica de juros) no fim de 2019 e 2020. A mediana das previsões para a Selic este ano seguiu em 6,50% ano ano. Um mês atrás, estava no mesmo patamar. Também seguiu a mesma projeção de um mês atrás os números em relação a 2020: 7,50%.

Em março, o Comitê de Política Monetária (Copom) anunciou a manutenção, pela oitava vez consecutiva da Selic em 6,50% ao ano. O BC também indicou que o balanço de riscos para a inflação tornou-se simétrico em seu relatório básico — ou seja, o risco de uma inflação mais baixa tem o mesmo peso o risco de uma inflação mais alta.

IPCA permanece em 4,01% em 2019

A mediana para o IPCA neste ano, segundo o relatório, seguiu com alta de 4,01% — há um mês estava em 3,75%. Para 2020, seguiu em 4,00%, mesmo nível de quatro semanas atrás.

A projeção dos economistas está abaixo do centro da meta de 2019, que é de 4,25% — a margem de tolerância é de 1,5%. Para 2020, a meta é de 4%, com a mesma margem.

Já a moeda americana também mostrou estabilidade. Os economistas seguem apontando câmbio de R$ 3,75, ante R$3,70 de quatro semanas atrás. O próximo ano tem projeção de R$ 3,79, ante R$ 3,75 de um mês atrás.

Previsão de superávit comercial segue em US$ 50 bi em 2019

Os economistas do mercado financeiro mantiveram a projeção para a balança comercial em 2019, de superávit comercial de US$ 50,00 bilhões. Um mês atrás, a previsão era de US$ 50,25 bilhões. Para 2020, a estimativa de superávit seguiu em US$ 46,00, ante US$ 46,65 bilhões de um mês antes.

Na estimativa mais recente do BC, o saldo positivo de 2019 ficará em US$ 40,00 bilhões. Esta projeção foi atualizada no Relatório Trimestral de Inflação (RTI) de março.

No caso da conta corrente, a previsão contida no Focus para 2019 passou de déficit de US$ 26,00 bilhões para déficit de US$ 25,29 bilhões, ante US$ 26,25 bilhões de um mês antes. Para 2020, a projeção de rombo seguiu em US$ 36,35 bilhões. Um mês atrás, o rombo projetado era de US$ 36,00 bilhões.

O BC projeta déficit em conta de US$ 30,8 bilhões em 2019. Para os analistas consultados semanalmente pelo BC, o ingresso de Investimento Direto no País (IDP) será mais do que suficiente para cobrir o resultado deficitário nos próximos anos.

A mediana das previsões para o IDP em 2019 foi de US$ 81,89 bilhões para US$ 82,00 bilhões, ante US$ 81,89 bilhões de um mês atrás.

Para 2020, a expectativa passou de US$ 83,38 bilhões para US$ 84,68 bilhões, ante US$ 83,38 bilhões de um mês antes. O BC projeta IDP de US$ 90,0 bilhões em 2019.

*Com Estadão Conteúdo  

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Coluna do jojo

Mercados hoje: Em terra de Copom, quem sobe os juros é rei

Para hoje, além da continuidade da temporada de resultados com pesos pesados – por aqui, esperamos nomes como Gerdau, Banco do Brasil e Petrobras –, mais pesquisas de opinião sobre o sentimento empresarial estão por vir

O melhor do seu dinheiro

O que mexe com seu dinheiro: bolão do Copom na bolsa, novo fundo da Inter, IPO da Raízen e mais

Bem, amigos do Seu Dinheiro. Hoje é dia de decisão! Com o desfalque do diretor Bruno Serra, que testou positivo para a covid-19, o Banco Central entra em campo nesta quarta-feira para definir a taxa básica de juros (Selic). Haja coração! As reuniões do Comitê de Política Monetária (Copom) são para a imprensa econômica o […]

Cliente difícil

Barrada na alfândega: Carne de unidade da BRF não é mais bem vinda na China

País asiático suspende compra de produtos suínos e de aves processados na unidade de Lucas do Rio Verde (MT), alegando problemas no transporte

Esquenta dos Mercados

Pré-mercado: cautela antes da decisão do Copom e risco fiscal devem dividir atenção com balanços do dia

Em meio ao exterior positivo, bolsa brasileira deve lidar com cenário interno de incertezas quanto ao teto de gastos

Preparar para decolagem

Renovação total: Gol faz acordo para adquirir aviões novos; veja os detahes

Presidente da companhia aérea afirma que movimento é uma antecipação à esperada retomada da demanda por viagens após a pandemia

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies