Menu
2019-10-14T14:30:15-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Tesourada suave

Líder do Fed afirma que cortar juros em 50 pontos-base em julho seria “exagero”

James Bullard foi o único a votar por reduzir os juros em 25 pontos-base no encontro do Comitê Federal de Mercado Aberto na semana passada

25 de junho de 2019
15:08 - atualizado às 14:30
Federal Reserve
Federal Reserve - Imagem: Shutterstock

O presidente da distrital de St. Louis do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos), James Bullard, afirmou nesta terça-feira que seria um "exagero" a instituição promover um corte de 50 pontos-base da sua taxa básica de juros na reunião marcada para 30 e 31 de julho, ainda que tenha sido o único a votar por reduzi-la em 25 pontos-base no encontro do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc) na semana passada.

Esse voto foi atribuído por ele à surpresa causada pela inflação abaixo da meta mesmo diante do atual ritmo de crescimento da economia e, por outro lado, porque o ritmo da atividade estava forte "olhando para trás", mas transparece uma desaceleração quando se olha adiante.

O corte de um quarto de ponto porcentual seria uma "apólice de seguros", explicou Bullard. "É melhor levar a inflação de volta à meta enquanto podemos."

Questionado em entrevista à Bloomberg TV sobre o timing do seu voto, com participantes de mercado à espera do encontro entre os presidentes dos EUA, Donald Trump, e da China, Xi Jinping, no âmbito do G20, Bullard argumentou que a necessidade de "recentralizar" a inflação não é "tão dependente assim" do que acontecer nessa reunião bilateral em Osaka, no Japão.

Já sobre a mais recente série de críticas de Trump ao Fed, de quem o republicano demanda redução dos juros básicos, Bullard respondeu que não liga para como o seu voto por cortar a taxa dos Fed Funds ressoa no universo político.

Para o presidente do Fed de St. Louis, se essa taxa estivesse mais baixa, traria a curva de juros dos Treasuries - hoje invertida na porção entre a T-bill de 3 meses e a T-note de 10 anos - "de volta ao normal".

Em relação ao desafio de fazer a inflação acelerar rumo à meta de 2% diante de um dólar fortalecido, Bullard reconheceu que "muito" dessa tarefa vai depender de "quão longe" o Banco Central Europeu (BCE) e o seu presidente, Mario Draghi, irão na sua postura "dovish", ou seja, propensa a ainda mais afrouxamento.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Conselhos do bilionário

Warren Buffett está otimista com o mercado de ações — e continua em busca de uma grande aquisição

Warren Buffett, um dos homens mais ricos do mundo, divulgou sua carta anual aos acionistas da Berkshire Hathaway, seu conglomerado de investimentos

Impactos no Brasil

Coronavírus faz empresas exportadoras perderem R$ 48 bilhões em valor de mercado

Os temores de que o surto de coronavírus possam afetar a economia global trouxeram impactos às ações de exportadoras de commodities no Brasil

China em foco

BC da China considera mais medidas para aliviar o impacto do coronavírus na economia

A China considera medidas adicionais de flexibilização de políticas para ajudar a aliviar o impacto do novo coronavírus em sua economia, incluindo um ajuste das taxas de depósito de referência, disse Liu Guoqiang, vice-presidente do Banco do Povo da China (PBoC, na sigla em inglês). A China planeja liberar mais liquidez para o sistema financeiro, […]

Recuperação mitológica

Para o Credit Suisse, a Via Varejo é a fênix que renasce das cinzas

O Credit Suisse ainda vê espaço para que as ações ON da Via Varejo (VVAR3) continuem subindo, mesmo após a forte valorização dos últimos meses. Segundo o banco, a reformulação na estratégia e os ganhos de eficiência no e-commerce colocam a companhia à beira de uma virada

O melhor do Seu Dinheiro

MAIS LIDAS: Cuidado com a ‘perda fixa’

A matéria a respeito da queda da rentabilidade das aplicações mais conservadoras com o novo corte da Selic, jogando-as ao campo da ‘perda fixa’, foi o destaque desta semana no Seu Dinheiro

LIÇÕES DO PAI RICO

Existem quatro tipos de inteligência – e uma delas é a mais importante para ser Dono e Investidor

Uma lição de um curso de fim de semana mudou a minha vida e me ajudou a me preparar para ser dono e investidor – em vez de empregado ou autônomo.

O cliente voltou

EUA retomam importação de carne in natura do Brasil

Até o momento, os americanos vinham comprando apenas carne enlatada do Brasil

Mudou de vez

Grupo Pão de Açúcar conclui migração para o Novo Mercado da B3 e ações PN deixarão de ser negociadas

Empresa anunciou ainda o início da negociação de ADRs na Bolsa de Valores de Nova York

Enfim, a decisão

Azul fecha acordo para a compra da TwoFlex por R$ 123 milhões

Proposta já havia sido comunicada ao mercado em 14 de janeiro deste ano, mas só agora foi definida

Seu Dinheiro na sua noite

Mamãe eu quero, mamãe eu quero dólar…

Quem me acompanha há algum tempo aqui na newsletter já deve me conhecer o suficiente para não se chocar com a revelação que vou fazer a seguir: eu não sou um grande fã de Carnaval. Mas se você curte sair nos blocos que vão invadir as ruas da cidade e fazer outras estripulias nos próximos […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements