Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-07-22T16:22:13-03:00
Bruna Furlani
Bruna Furlani
Jornalista formada pela Universidade de Brasília (UnB). Fez curso de jornalismo econômico oferecido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Tem passagem pelas editorias de economia, política e negócios de veículos como O Estado de S.Paulo, SBT e Correio Braziliense.
Olha só...

Indicada para o FED, Judy Shelton é a favor de corte de juros em 50 pontos-base já neste mês

As informações são do jornal Washington Post. Em declarações feitas por e-mail, ela ressaltou que defenderia um corte já na reunião feita em junho em que o banco optou por manter o juro entre 2,25% e 2,5% ao ano

22 de julho de 2019
16:22
Dólar
Imagem: Shutterstock

Com a aproximação de um dos encontros de política monetária mais relevantes do último ano, a indicada para uma vaga no conselho do Fed, ou banco central norte-americano, Judy Shelton, foi taxativa ao dizer que apoiaria um corte de 50 pontos-base na taxa básica de juros do país, na reunião que ocorre no próximo dia 31. As informações são do jornal Washington Post e foram publicadas hoje (22).

Em declarações feitas por e-mail, Shelton disse que há argumentos favoráveis a um corte maior do que está prevendo a maioria do mercado, que antecipa uma redução de 25 pontos-base. Um dos maiores motivos seria a fraqueza econômica no exterior. Ela ainda destacou que mesmo que o corte seja de 50 pontos-base, a taxa ficaria bem acima de zero.

"Eu acredito que as condições globais e o caminho que está sendo traçado por outros bancos centrais são fatores que o Federal Reserve deve levar em consideração para ver quanto deve baixar no dia 31", destacou a indicada.

Ela ressaltou ainda que defenderia um corte já na reunião feita em junho em que o banco optou por manter o juro entre 2,25% e 2,5% ao ano e acenou para uma redução caso visse o crescimento ameaçado.

Os juros nos EUA

Na divulgação do Livro Bege feita na semana passada, o Fed pontuou que "a perspectiva geral é positiva para os próximos meses, com manutenção de expectativas de crescimento modesto, apesar das preocupações generalizadas sobre o possível impacto negativo da incerteza relacionada ao comércio".

Mas apesar do tom mais positivo com a performance da economia dos EUA, o presidente do Fed, Jerome Powell, tem sinalizado em discursos recentes que a autoridade monetária está pronta para cortar a taxa de juros diante da crescente tensão comercial, da desaceleração econômica global e da inflação branda.

Assim como pontuou a nossa colunista Angela Bittencourt na semana passada, o Fed poderá iniciar o ciclo de redução da taxa básica de juro, após quase um ano e meio de alta iniciada em março de 2017 no encontro da próxima semana. Isso porque, de lá para cá, o juro americano aumentou 10 vezes, do intervalo de zero a 0,25% para 2,25% a 2,50%.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

BLINK!

Vender Nubank (NUB33)? O que esperar do IPO da Creditas? Eleições 2022? Bitcoin (BTC) ou Microcoins? Saiba sobre esses assuntos e muito mais no BLINK!

Felipe Miranda, estrategista-chefe e CIO da Empiricus, responde às perguntas dos seus seguidores, acompanhe

EXILE ON WALL STREET

O peru de natal e o complexo de vira-latas: confira os alertas e oportunidades para voltar a investir na bolsa brasileira

Com o estouro da bolha tech nos EUA, as ações brasileiras, agora no campo positivo, voltam a ganhar a atenção dos investidores. Veja as portas que se abrem com este cenário

PÍLULA DO MERCADO

Enquanto o bitcoin (BTC) derrete mais de 40% em 2 meses, preço do petróleo bate recordes e pode subir ainda mais; veja 3 investimentos para buscar lucros com a alta

O ano novo não tem sido bom para o bitcoin e para o mercado das criptomoedas no geral, já o petróleo está explodindo e pode subir ainda mais; entenda a ligação entre esses movimentos

Mercados Hoje

Ibovespa abre em queda com aumento da tensão na Rússia e de olho na próxima reunião do Fed; dólar avança

Na agenda da semana, a inflação medida pelo IPCA-15 e pelo PCE, nos Estados Unidos, são o grande destaque dos próximos dias

ENTREGAS DO FUTURO

Não é coisa de filme: iFood poderá fazer delivery de alimentos e produtos por drones em todo o Brasil

A empresa será a primeira da América Lativa a realizar entregas através de drones não tripulados por todo o território nacional

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies