Menu
2019-06-06T11:18:50-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
dentro do esperado

Banco Central Europeu mantém juros e revisa previsão do PIB; alta em 2019 deve ser de 1,2%

A autoridade monetária da zona do euro, porém, revisou sua projeção para a manutenção das taxas nos níveis atuais, do fim de 2019 para “até pelo menos o fim do primeiro semestre de 2020”

6 de junho de 2019
10:24 - atualizado às 11:18
União Europeia
Imagem: shutterstock

O Banco Central Europeu (BCE) manteve suas principais taxas de juros inalteradas após concluir reunião de política monetária nesta quinta-feira, como era amplamente esperado por analistas. O BCE deixou sua taxa básica de juros - a de refinanciamento - em 0% e a de depósitos, em -0,40%.

A autoridade monetária da zona do euro, porém, revisou sua projeção para a manutenção das taxas nos níveis atuais, do fim de 2019 para "até pelo menos o fim do primeiro semestre de 2020", para garantir que a inflação convirja para sua meta, que é de uma taxa ligeiramente inferior a 2%, no médio prazo.

Em relação à terceira rodada de empréstimos baratos destinados ao setor bancário da zona do euro (conhecidos como TLTROs, pela sigla em inglês), o BCE informou que a taxa de juro de cada operação será estabelecida num nível situado 10 pontos base acima da média da taxa de juro aplicável às operações principais de refinanciamento do Eurosistema ao longo do período de duração da TLTRO correspondente.

Já para bancos cuja concessão de crédito ultrapassar um determinado valor de referência, a taxa aplicada às TLTROs "será inferior e poderá ser tão baixa quanto a média da taxa de depósito que prevalecer ao longo do período de duração da operação, acrescida de 10 pontos base", explicou o BCE.

Um pouco mais de otimismo

O Presidente do BCE, Mario Draghi anunciou durante coletiva de imprensa que a instituição agora prevê que o Produto Interno Bruto (PIB) da zona do euro crescerá 1,2% este ano. A previsão anterior era de avanço um pouco menor, de 1,1%.

O BCE, por outro lado, cortou suas projeções de expansão do PIB para 2020, de 1,6% para 1,4%, e também para 2021, de 1,5% para 1,4%. Quanto à taxa de inflação ao consumidor, o BCE elevou sua projeção para 2019, de 1,2% para 1,3%, cortou a previsão para 2020, de 1,5% para 1,4%, e manteve a de 2021, em 1,6%.

 

 

*Com Estadão Conteúdo 

 

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

REVIRAVOLTA

Ibovespa recua 3% e dólar vai a R$ 5,78 após STF anular condenações de Lula na Lava Jato

Diante de um cenário já negativo, a decisão aumenta o nível de incertezas domésticas, segundo analistas

Ajuda na crise

Guedes revela o valor do novo auxílio emergencial e diz que governo pode gastar mais se necessário

Os valores da nova rodada de auxílio emergencial irão de R$ 175 a R$ 375, sendo R$ 250 em média, de acordo com o ministro

apetite chinês

O ano do boi será o ano dos frigoríficos, e o Credit Suisse aponta melhor ação para aproveitar o momento

Peste suína africana nos rebanhos de suínos chineses e demanda por alimentos devem resultar em importação recorde de carne pela China

prepara o bolso

Mais um? Petrobras anuncia novo aumento nos preços do diesel e da gasolina

Diesel vai subir R$ 0,15 por litro e a gasolina será de R$ 0,23 por litro a partir de amanhã nas refinarias da empresa, diz Abicom

Interrompendo o casamento

Movida reforça pedido do Cade para barrar união entre Unidas e Localiza

De acordo com a companhia, isso geraria uma concorrência desleal no setor, com a nova empresa tendo 65% do mercado brasileiro de aluguel e 29% do mercado de frotas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies