Menu
Marina Gazzoni
O melhor do Seu Dinheiro
Marina Gazzoni
É CEO do Seu Dinheiro
2019-03-27T10:02:36-03:00
Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

Briga de brutamontes e um soco na sua cara

27 de março de 2019
10:02
Selo O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Dois brutamontes entram em uma discussão. Ambos perdem a razão e saem no tapa no meio da rua. Sobrou até para você, que estava de passagem e nem viu direito o que acontecia. Levou uma bordoada de graça. Foi mais ou menos isso que aconteceu ontem na queda de braço do governo federal com o Congresso.

Os deputados já estavam #chateados com a articulação política de Jair Bolsonaro e o clima azedou de vez com a decisão de Paulo Guedes de faltar na reunião da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). A retaliação não demorou.

A Câmara desenterrou uma PEC de 2015 que deixa o Orçamento da União ainda mais engessado, uma proposta que vai na contramão do que Paulo Guedes defende. E olha só! Os deputados conseguiram aprovar a PEC em 2 turnos em uma mesma noite. Quanta agilidade…

Talvez você esteja anestesiado em meio à confusão e não tenha sentido a porrada na sua cara. Então, deixa eu te explicar por que vai sobrar para você. A nova proposta para o orçamento exige que o governo execute obrigatoriamente as despesas aprovadas pelo Legislativo. E, como bem lembrou o repórter Eduardo Campos, “deputado feliz com matéria orçamentária não é bom sinal para o bolso de ninguém”.

E tem mais: o impasse entre Congresso e Planalto eleva o grau de incerteza sobre a aprovação da reforma da Previdência, a pauta mais importante do país. Toda vez que parece que a reforma vai empacar, o mercado cobra o seu preço.

Eu confesso que não entendi por que o filho do presidente, o deputado Eduardo Bolsonaro, votou a favor de uma proposta tão ruim para o governo do seu pai. Já existem teorias da conspiração rolando em Brasília para justificar o voto dele... O Eduardo Campos conta o que está em jogo nesta reportagem.

É hoje?

Depois do bolo de ontem na Câmara, Paulo Guedes deve sair da toca hoje. Ele é aguardado para falar com os senadores da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) sobre a agenda econômica do governo. Fique atento à fala de Guedes e a todos os detalhes desse encontro tão importante.

A Latam não vai deixar quieto

Latam está questionando na Justiça a proposta de compra da Azul pela Avianca. É uma notícia ruim para quem tem ações da Azul. A companhia aérea alega que a concorrente não quer recuperar a Avianca, mas sim ficar com seus “slots”, os horários de pouso e decolagem nos aeroportos de Congonhas e Santos Dumont. Há interpretações diferentes sobre a transferência de slots de uma empresa quebrada para o seu comprador.

A Latam tentou fazer o mesmo que a Azul no passado, quando ainda era TAM. Comprou a finada Pantanal para tentar ficar com seus espaços em Congonhas. A Justiça vetou e a empresa se deu mal. A Gol teve mais sorte e ficou com os slots da Varig. A conferir qual será a decisão da Justiça para a Avianca.

Oi?

R$ 3,36 bilhões de prejuízo. Esse foi o resultado da Oi no quarto trimestre do ano passado, um número bem pior do que o mercado esperava. Pesaram no balanço o faturamento menor e a baixa contábil dos ativos da Oi (impairment). Um balde de água fria para quem acreditava que a companhia estava na rota da recuperação.

Bye, bye PLR

A Petrobras anunciou mais mudanças alinhadas ao seu plano de negócios. A partir de 2020, a petroleira não irá mais pagar participação no lucro (PLR) da empresa aos seus funcionários. Agora, o valor só será distribuído nos anos em que for registrado lucro superior a R$ 10 bilhões. Confira nesta matéria as informações sobre o novo programa de remuneração variável da estatal.

Imposto de Renda: como declarar pensão alimentícia

Imposto de Renda 2019 - IR 2019 - Leão

Se você paga ou recebe pensão alimentícia deve se atentar à declaração dos valores no Imposto de Renda. Para quem paga, a despesa constitui gasto dedutível. Já para quem recebe, o valor é tributável. Nos dois casos o total deve ser declarado. Confira como informar o recebimento ou abater os valores pagos na reportagem da Jasmine Olga.

A Bula do Mercado: queda de braço entre Congresso e Planalto

O governo sofreu um duro golpe ontem à noite no Congresso, como te contei aí em cima. Com a situação acalorada em Brasília, o investidor não conta nem com o núcleo político e nem com a equipe econômica para assegurar sinais positivos para a reforma da Previdência. De olho no noticiário político, os ativos locais devem sofrer pressão renovada.

As notícias que chegam de fora podem dar um alívio. Os mercados seguem atentos à chegada da delegação norte-americana em Pequim. A expectativa é que um acordo seja firmado em breve, dando fim a disputa tarifária. O dia começa com sinal positivo nas bolsas de Nova York, após sessão de resultados mistos na Ásia.

Ontem, o Ibovespa fechou em alta de 1,76% após cinco sessões de queda, a 95.306,82 pontos. O dólar encerrou a terça-feira com alta de 0,29%, a R$ 3,8675. Consulte a Bula do Mercado para saber o que esperar de bolsa e dólar hoje.

Um grande abraço e ótima quarta-feira!

Agenda

Índices
- Tesouro divulga relatório sobre a dívida pública federal de fevereiro
- Banco Central divulga dados monetários e de crédito de fevereiro
- Banco Central divulga dados do fluxo cambial semanal
- Estados Unidos divulgam balança comercial em janeiro

Balanços 4º trimestre e 2018
- No Brasil: Vale, Eletrobras, Renova, Rossi, Positivo e MMX
- Teleconferências: Oi, Cesp, Guararapes e Boeing

Política
- Paulo Guedes deve comparecer a audiência na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado
- Premiê Theresa May participa de sessão semanal de perguntas no Parlamento do Reino Unido e faz pronunciamento a membros do Partido Conservador

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Tensão em Brasília

Racha no Congresso põe reformas em xeque

A decisão do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), de fatiar a reforma tributária foi vista como a pá de cal nas chances de avanço das reformas no Congresso até o fim do atual governo. Embora Lira tenha prometido abrir o diálogo com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), para definir os próximos passos, […]

Rapidinhas da semana

BLINK: Itaúsa, B2W, Eletrobras e mais recomendações rápidas

Felipe Miranda, sócio-fundador e CIO da Empiricus, fala sobre Alpargatas, Eletrobras, Itaúsa, Lojas Americanas e muito mais no Blink

Reserva de emergência

Jeff Bezos, o homem mais rico do mundo, vende ações da Amazon e põe US$ 5 bi na conta

O bilionário Jeff Bezos vendeu cerca de 1,5 milhão de ações da Amazon nos últimos dias e pode vender outros 500 mil papéis em breve

Reduzindo a participação

CSN começa a se desfazer de suas ações da Usiminas

Aproveitando o bom momento do setor siderúrgico na bolsa, a CSN vendeu mais de 50 milhões de ações preferenciais da Usiminas

O melhor do Seu Dinheiro

A limonada da bolsa e do dólar, as ações mais indicadas do mês e outros destaques da semana

A semana que passou tinha tudo para ser bem azeda para os investidores. No cardápio de notícias dos últimos dias tivemos: A alta da taxa básica de juros e a sinalização de que novos ajustes vêm por aí; Muito barulho político com a CPI da Covid; O projeto da reforma tributária de volta à estaca […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies