Menu
2019-09-03T16:55:04-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
No Twitter

Trump: Negociações com a China serão muito mais duras se eu me reeleger

Presidente americano, Donald Trump, também falou da relação comercial com a União Europeia e reclamou, novamente, do Fed

3 de setembro de 2019
11:28 - atualizado às 16:55
Donald Trump
Imagem: Shutterstock

O presidente americano, Donald Trump, voltou do feriado do Dia do Trabalho, com a corda toda. No seu temido Twitter já deu caneladas na China, na União Europeia e, para não perder o costume, no Federal Reserve (Fed), banco central americano.

Sobre China, Trump disse que as negociações estão indo “muito bem”, embora ele acredite que os chineses adorariam lidar com um novo governo para que possam continuar tirando vantagem dos EUA. Segundo Trump, as negociações serão “muito mais duras” se ele ganhar as eleições, que acontecem em 2020.

No fim de semana, um comitê do BC da China anunciou que vai tomar medidas contracíclicas, garantir liquidez suficiente e crescimento do crédito para dar suporte ao crescimento da economia.

Na sequência, Trump fez novas críticas à China e colocou a União Europeia no meio, dizendo que a UE sempre tratou os EUA de forma injusta nas questões comerciais e que isso iria mudar.

Pouco depois, o alvo foi o Federal Reserve (Fed), banco central americano, que já faz tempo está sob cerrado ataque do presidente em função de sua política monetária.

Segundo Trump, a Alemanha e outros países têm taxas de juros negativas, enquanto o Fed erra ao não atuar. Além disso, Trump também lembrou que esses países são competidores com moedas mais fracas que o dólar.

Os tuítes não tiveram impacto no mercado num primeiro momento, mas também não ajudaram a amenizar os temores dos investidores em relação à guerra comercial. Pela manhã, os índices americanos operaram em baixa depois que o índice de atividade industrial (ISM) teve queda para 49,1 em agosto, contra 51,2 em julho. A linha de 50 separa contração de expansão. Por volta das 11h20, o Dow Jones caía 1,47%, enquanto S&P e Nasdaq perdiam cerca de 1% cada.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Mudança nos juros

COMPARATIVO: Veja o que mudou no novo comunicado do Copom

Veja o que ficou igual e o que mudou na decisão do Copom a respeito da taxa Selic, elevada ao patamar de 3,5% ao ano

CRYPTO NEWS

O mercado está cheio de bitcoin, mas as prateleiras estão vazias

O fluxo de saída da criptomoeda mais famosa das exchanges é algo inédito deste ciclo e pode representar a falta do ativo nas exchanges de cripto

DIA DE DECISÃO

Copom eleva Selic para 3,5% ao ano e indica aumento semelhante na próxima reunião

Essa é a segunda alta consecutiva da Selic em 0,75 ponto percentual — no começo do ano, a taxa de juros estava nas mínimas históricas, em 2% ao ano

FECHAMENTO

Dólar recua e bolsa sobe com mercado dando alta da Selic como certa e forte desempenho das siderúrgicas

No exterior, as bolsas operam sem um sinal único definido. Por aqui, os investidores aguardam a decisão do Copom

um viral que vale US$ 90 bi

Confira os 5 fatos que estão fazendo o Dogecoin subir (de novo) e passar a valer mais que a Petrobras

Valendo US$ 0,68 por unidade, o DOGE ficou próximo dos US$ 90 bilhões em valor de mercado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies