Menu
2019-11-05T19:11:25-03:00
Estadão Conteúdo
Supervisão

CVM fecha primeiro termo de compromisso dentro de convênio com Anbima sobre fundos

Acordo foi assinado com a empresa Taquari após a identificação de potenciais falhas na precificação de ativos de crédito privado em sua carteira de fundos administrados

5 de novembro de 2019
19:11
Justiça; CVM
Imagem: Shutterstock

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) fechou o primeiro termo de compromisso dentro do convênio firmado com a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima) para a supervisão da indústria de fundos de investimento.

O acordo foi assinado com a Taquari Administradora de Carteiras de Valores Mobiliários, após a identificação de potenciais falhas na precificação de ativos de crédito privado em sua carteira de fundos administrados.

Foi identificada a possível apropriação de ativos financeiros pelas respectivas taxas de emissão ou de aquisição, sem a observação do manual de marcação a mercado da administradora e em desacordo com as normas de autorregulação. Um Procedimento para Apuração de Irregularidades (PAI) foi aberto para avaliar o caso.

No acordo, a Taquari se comprometeu a implementar melhorias no processo de marcação a mercado para aprimorar o controle sobre as decisões tomadas nas análises de precificação e de liquidez de ativos de crédito privado. Além disso, deve encaminhar à Anbima as atas de todas as reuniões do seu comitê de riscos e os materiais utilizados nelas por seis meses contados da celebração do termo. A Taquari fará ainda uma contribuição de R$ 50 mil para o custeio de eventos e ações educacionais promovidos pela Anbima.

De acordo com a CVM, durante o procedimento a Taquari aprimorou seu manual de precificação para adequá-lo às regras. Apesar dos problemas na marcação a mercado, a avaliação foi que não haveria grandes impactos ao patrimônio líquido do fundo nem aos cotistas, o que permitiu a assinatura do termo de compromisso.

"O aproveitamento, pela CVM, do trabalho feito pela Anbima atendeu ao objetivo do convênio, evitando desnecessária duplicidade de atuações e permitindo que a autarquia tutelasse adequadamente os interesses sob os seus cuidados", avaliou em nota Daniel Maeda, superintendente de Relações com Investidores Institucionais (SIN) da CVM.

O convênio estabelece a troca de informações entre a Anbima e a CVM, com a possibilidade de aproveitamento, pelo órgão regulador, do trabalho de supervisão feito pela Associação sobre a indústria de fundos.

"A receptividade da instituição em relação ao convênio foi positiva. Neste caso, a CVM pôde acompanhar o andamento da supervisão e a instauração de um procedimento para avaliar as possíveis irregularidades. Trata-se de um marco na indústria de fundos de investimento", disse em comunicado Guilherme Benaderet, superintendente de Supervisão de Mercados da Anbima.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Esquenta dos Mercados

Ibovespa deve sentir efeitos do exterior apesar de alívio com aprovação da PEC emergencial

Veja o que será destaque para esta sexta-feira (05): Treasuries voltam a pressionar bolsas internacionais e ibovespa pode não resistir

Vai ou fica?

Conselheiros do Banco do Brasil defendem permanência de Brandão na presidência

Na semana passada, André Brandão avisou o presidente Jair Bolsonaro que colocou o cargo à disposição, o que deflagrou uma corrida política pela vaga

em busca de soluções

Governo avalia fundo e Cide juntos para estabilizar preço de combustíveis

Alta do preço dos combustíveis tem sido criticada por Bolsonaro e resultou na demissão de Roberto Castello Branco da Petrobras

que beleza

Natura &Co. reverte prejuízo e apresenta lucro de R$ 175,7 milhões no 4º tri

Empresa de cosméticos atribui desempenho ao crescimento das vendas digitais em todas as marcas, compensando os efeitos da covid-19

fraco

B2W registra desempenho abaixo do esperado no 4º tri, mas sinaliza para bom 1º tri

Crescimento de 38,2% do GMV nos últimos três meses de 2020 fica abaixo das projeções dos analistas e do apresentado por seus concorrentes

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies