Menu
2019-11-05T19:11:25-03:00
Supervisão

CVM fecha primeiro termo de compromisso dentro de convênio com Anbima sobre fundos

Acordo foi assinado com a empresa Taquari após a identificação de potenciais falhas na precificação de ativos de crédito privado em sua carteira de fundos administrados

5 de novembro de 2019
19:11
Justiça; CVM
Imagem: Shutterstock

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) fechou o primeiro termo de compromisso dentro do convênio firmado com a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima) para a supervisão da indústria de fundos de investimento.

O acordo foi assinado com a Taquari Administradora de Carteiras de Valores Mobiliários, após a identificação de potenciais falhas na precificação de ativos de crédito privado em sua carteira de fundos administrados.

Foi identificada a possível apropriação de ativos financeiros pelas respectivas taxas de emissão ou de aquisição, sem a observação do manual de marcação a mercado da administradora e em desacordo com as normas de autorregulação. Um Procedimento para Apuração de Irregularidades (PAI) foi aberto para avaliar o caso.

No acordo, a Taquari se comprometeu a implementar melhorias no processo de marcação a mercado para aprimorar o controle sobre as decisões tomadas nas análises de precificação e de liquidez de ativos de crédito privado. Além disso, deve encaminhar à Anbima as atas de todas as reuniões do seu comitê de riscos e os materiais utilizados nelas por seis meses contados da celebração do termo. A Taquari fará ainda uma contribuição de R$ 50 mil para o custeio de eventos e ações educacionais promovidos pela Anbima.

De acordo com a CVM, durante o procedimento a Taquari aprimorou seu manual de precificação para adequá-lo às regras. Apesar dos problemas na marcação a mercado, a avaliação foi que não haveria grandes impactos ao patrimônio líquido do fundo nem aos cotistas, o que permitiu a assinatura do termo de compromisso.

"O aproveitamento, pela CVM, do trabalho feito pela Anbima atendeu ao objetivo do convênio, evitando desnecessária duplicidade de atuações e permitindo que a autarquia tutelasse adequadamente os interesses sob os seus cuidados", avaliou em nota Daniel Maeda, superintendente de Relações com Investidores Institucionais (SIN) da CVM.

O convênio estabelece a troca de informações entre a Anbima e a CVM, com a possibilidade de aproveitamento, pelo órgão regulador, do trabalho de supervisão feito pela Associação sobre a indústria de fundos.

"A receptividade da instituição em relação ao convênio foi positiva. Neste caso, a CVM pôde acompanhar o andamento da supervisão e a instauração de um procedimento para avaliar as possíveis irregularidades. Trata-se de um marco na indústria de fundos de investimento", disse em comunicado Guilherme Benaderet, superintendente de Supervisão de Mercados da Anbima.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

Oportunidade para o investidor

Conselho da Iguatemi aprova emissão de R$ 264 milhões em debêntures

Trata-se da oitava emissão dos títulos pela empresa, que serão negociados em série única e vinculados a uma emissão de CRI

Seu Dinheiro na sua noite

O que mudou e o que não mudou na bolsa

Quando surgiram as primeiras notícias sobre o surto do coronavírus na China, havia poucos elementos para afirmar se estávamos ou não diante de uma crise de saúde de proporções globais. Hoje já não temos mais dúvidas disso. A dolorosa queda de 7% da bolsa na quarta-feira de cinzas marcou a passagem da incerteza que tínhamos […]

É dólar na veia

Na luta para conter o dólar, Banco Central anuncia oferta de US$ 1 bilhão em contratos de swap nesta sexta-feira

Negociação será realizada na bolsa entre 9h30 e 9h40 e deve contemplar até 20 mil contratos

Dados do Banco Central

Reservas internacionais subiram US$ 976 milhões no dia 26 de fevereiro, para US$ 360,578 bilhões

Resultado reflete sobretudo a oscilação do valor de mercado dos ativos que compõem as reservas

Menor nível em quatro meses

Pressionado pelo coronavírus, Ibovespa cai mais 2,59% e fecha na mínima do dia; dólar sobe a R$ 4,47

O mercado até ensaiou um movimento de recuperação no meio da tarde, mas a cautela com o surto de coronavírus prevaleceu, derrubando o Ibovespa — apenas quatro ações do índice fecharam em alta. O dólar cravou mais uma máxima

No radar

Abimaq diz não ter dado que indique desabastecimento por causa do novo coronavírus

Setor de máquinas está promovendo ações preventivas para evitar qualquer risco de desabastecimento

Negócio em aberto

Bayer concorda com nova revisão sobre aquisição da Monsanto

Empresa vai permitir que um especialista independente revise suas regras e examine os seus principais negócios

Enchentes

Chuvas de fevereiro dão prejuízo de R$ 203 milhões ao comércio do sudeste, diz CNC

Mais da metade do rombo foi concentrado no Estado de São Paulo

Não vai dar

Facebook e Microsoft cancelam participação em eventos por temor com coronavírus

Sony, Electronic Arts e Unity Technologies também já tinham informado que não participariam de conferência

Embraer monitorada

S&P mantém rating BBB da Embraer em observação para eventual rebaixamento

Avaliação reflete a aprovação ainda pendente da Comissão Europeia sobre o acordo entre a empresa brasileira e a Boeing, diz agência

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements