Menu
2019-05-22T12:10:40-03:00
Estadão Conteúdo
Mais um setor sem otimismo

CNI: ociosidade industrial continua alta, com uso de 66% da capacidade instalada

Índice de utilização de capacidade instalada em relação ao usual para o mês ficou em 42,4 pontos em abril, 1,4 ponto acima do registrado em março, mas ainda distante da linha dos 50 pontos

22 de maio de 2019
12:10
industria-brasil
Imagem: Shutterstock

A indústria continua operando com ociosidade elevada. Segundo pesquisa Sondagem Industrial divulgada nesta quarta-feira, 22, pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), desde janeiro, o setor opera, em média, com 66% da utilização da capacidade instalada. "O nível de atividade permanece baixo, com elevada ociosidade do parque produtivo e a indústria está trabalhando com estoques indesejados pelo terceiro mês consecutivo", destaca o documento da CNI.

O índice de utilização de capacidade instalada em relação ao usual para o mês ficou em 42,4 pontos em abril, 1,4 ponto acima do registrado em março, mas ainda distante da linha dos 50 pontos.

Os dados da pesquisa revelam um mês de abril de fraca atividade industrial e de redução do otimismo. O índice de produção registrou 49,6 pontos em abril e o índice de estoque em relação ao usual atingiu 51,3 pontos no mês passado. Os indicadores da pesquisa variam de zero a cem. Valores abaixo de 50 pontos indicam queda na produção e dos estoques frente ao mês anterior.

A Sondagem mostra ainda que em abril houve destruição de postos de trabalho na indústria. O índice de evolução do número de empregados ficou em 48,8 pontos, abaixo da linha divisória dos 50 pontos.

Para o economista da CNI Marcelo Azevedo, a combinação de fraca produção industrial com acúmulo de estoques faz com que as empresas priorizem a venda dos produtos estocados antes de planejar o aumento da produção. "Se continuar esse cenário, a tendência é que se reduza a atividade industrial", afirma em nota divulgada pela CNI.

Com relação às expectativas dos empresários industriais, houve queda de todos os indicadores e a mais expressiva foi em relação à demanda, cujo indicador caiu 2 pontos frente a abril e atingiu 56,8 pontos neste mês. Mesmo com a retração, os valores estão acima dos 50 pontos, o que sinaliza otimismo.

"O otimismo ainda é bem elevado, apesar da fraca atividade. Houve um crescimento significativo desses indicadores e, agora, estamos passando por uma reavaliação das expectativas", destaca Azevedo.

O índice de expectativa para a quantidade exportada caiu de 54,1 pontos, em abril, para 53 pontos em maio. O indicador de perspectivas para compras de matéria-prima teve retração de 56,1 pontos para 54,6 pontos e o de número de empregados foi de 51,7 pontos para 51 pontos no período. A intenção de investimentos também caiu pelo terceiro mês consecutivo e atingiu 52,5 pontos em maio.

A pesquisa da CNI foi realizada entre os dias 2 e 13 de maio, com 1.911 empresas.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Ano de eleição

Promessas de Bolsonaro estouram “folga” do Orçamento em 2022

A ampliação do Bolsa Família e um eventual aumento de 5% nos salários do funcionalismo público já superam o espaço adicional de R$ 25 bilhões para o próximo ano

Nova esperança?

Estados Unidos planejam investir US$ 3,2 bilhões em antivirais para tratar covid-19 e outras doenças

Segundo o Dr. Fauci, principal conselheiro do presidente Joe Biden no combate à pandemia, novo programa vai acelerar o que já está em andamento

PODCAST MESA QUADRADA

De pintor de parede a chef renomado, Alex Atala diz que competitividade foi empurrão: ‘se não fosse provocado, seria um bundão’

Chef de cozinha fala sobre sua trajetória e comenta crises e investimentos bem sucedidos

Amor e presentes

Demanda por crédito no País sobe 13% em maio, impulsionada por Dia das Mães

Índice Neurotech revela que o aumento das vendas no varejo, especialmente nas lojas de departamento e vestuário durante a data comemorativa

Vou de táxi

Etanol bate marca de R$ 5 nos postos em junho, segundo a Ticket Log

Valor representa um aumento de 3,77% na comparação com o preço médio de maio, enquanto a gasolina sobe 0,95% e chega a R$ 5,85

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies