Menu
2019-07-04T06:37:29-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
a bula do mercado

Comissão especial vota hoje parecer da reforma da Previdência

Calendário para aprovação em plenário é cada vez mais apertado

4 de julho de 2019
6:32 - atualizado às 6:37
selo bula do mercado
Imagem: Seu Dinheiro

Depois de mais de seis horas de discussões e manobras regimentais da oposição na tentativa de adiar ao máximo o avanço da reforma da Previdência, os deputados favoráveis à medida conseguiram limpar a pauta para que o parecer do relator do projeto de lei na comissão especial da Câmara dos Deputados, Samuel Moreira (PSDB/SP), seja votado na manhã de hoje em Brasília.

O relator fez ontem a leitura de uma terceira versão de seu parecer, favorável à maior parte das mudanças nas regras de aposentadoria, assim como os dois anteriores. A sessão avançou pela noite e entrou pela madrugada desta quinta-feira. Passava da 1h quando a sessão da comissão foi encerrada.

Enquanto o presidente Jair Bolsonaro empenhava-se pessoalmente em uma tentativa frustrada de obter concessões a policiais federais na reforma, os deputados de oposição recorreram à falta de tempo para ler os detalhes do novo parecer para justificar as manobras protelatórias, mas também não obtiveram sucesso.

Início da votação está previsto para as 9h

Com isso, a votação do parecer foi marcada para hoje, em sessão prevista para se iniciar às 9h. Anteontem, o presidente da comissão especial, Marcelo Ramos (PL/AM), afirmou que haveria um empenho dos deputados favoráveis à reforma para que o parecer fosse votado ainda ontem. Hoje, os deputados votarão primeiro o texto-base da proposta. A seguir, entrarão na pauta os destaques para votação em separado.

No momento, considera-se improvável que a oposição consiga obstruir a tramitação da reforma ao ponto de o projeto de lei não chegar ao plenário da Câmara antes do recesso. A data-limite é 18 de julho. A dúvida, no momento, é se haverá tempo hábil para que a reforma da Previdência seja aprovada em dois turnos antes do intervalo nas atividades parlamentares.

Dúvidas à parte, a expectativa é de que a reforma da Previdência seja o tema predominante nas decisões dos investidores nesta quinta-feira, umas vez que os mercados financeiros norte-americanos seguirão fechados devido ao feriado de Dia da Independência dos Estados Unidos.

Ibovespa tende a buscar novos recordes de máxima

Sem Wall Street no radar depois de um dia de novos recordes de alta, os mercados de ações asiáticos encerraram a sessão de hoje sem direção única. Na Europa, as principais bolsas de valores iniciaram os negócios buscando o território positivo.

Por aqui, caso o cenário de avanço da reforma se confirme, a expectativa é de que o Ibovespa renove suas máximas históricas e busque novos recordes, mesmo diante de uma liquidez menor por causa do feriado nos EUA.

Da mesma maneira, o dólar deve seguir testando o nível dos R$ 3,80, enquanto as taxas dos contratos futuros de juros tendem a manter a queda. Lembrando que o ciclo de cortes na taxa Selic desejado pelos agentes do mercado financeiro tem sido atrelado pelo Banco Central ao andamento das reformas, em especial a da Previdência.

Não é demais lembrar que o calendário para o avanço da reforma da Previdência é bastante apertado. Em um dia no qual não há indicadores econômicos relevantes previstos e a liquidez tende a ser baixa, qualquer desvio deste cenário tem o potencial de levar os investidores da euforia à cautela.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

PESSIMISMO

Risco fiscal impede Brasil de aproveitar bom momento dos mercados globais

Rogério Xavier, da SPX Capital, e Carlos Woelz, da Kapitalo Investimentos, criticam duramente falta de interesse em controlar contas públicas

Substituição barrada

Investidores de debêntures da Rodovias do Tietê rejeitam venda da empresa para Latache

Venda para fundo foi rejeitada pelos debenturistas da concessionária, que possui pelo menos R$ 1,5 bilhão em dívidas, a maior parte na mão de pequenos investidores

Termômetro da crise

Pedidos de auxílio-desemprego sobem 30 mil na semana nos EUA, a 778 mil

O total de pedidos da semana anterior foi ligeiramente revisado para cima, de 742 mil para 748 mil.

Número se manteve

PIB dos EUA sobe à taxa anualizada de 33,1% na 2ª leitura do 3º tri

A próxima leitura do BEA sobre o PIB americano será divulgada em 22 de dezembro, às 10h30 (de Brasília).

Títulos públicos

Veja os preços e as taxas do Tesouro Direto nesta quarta-feira

Confira os preços e taxas de todos os títulos públicos disponíveis para compra e resgate

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies