Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-04-04T13:54:32-03:00
Luis Ottoni
Luis Ottoni
Jornalista formado pela Universidade Mackenzie e pós-graduando em negócios pela Fundação Getúlio Vargas. Atuou nas editorias de economia nos portais G1, da Rede Globo, e iG.
Cotação

Difícil relação de Trump com Opep leva preço do petróleo às alturas

Arábia Saudita e Rússia descartaram aumento na produção de petróleo para contenção de preços a pedido dos EUA

24 de setembro de 2018
13:08 - atualizado às 13:54
Donald Trump e primeiro-ministro da Arábia Saudita
Brent chegou a atingir a marca dos US$ 80,94, a maior desde novembro de 2014Imagem: Shutterstock

Em meio à difícil relação entre a Organização dos Países Exportadores do Petróleo (OPEP) e os Estados Unidos, os preços do barril do petróleo nesta segunda-feira, 24, chegaram ao maior valor em quatro anos.

O Brent para novembro, negociado em Londres, fechou o dia em alta de 3,05%, a US$ 81,20 o barril, maior cotação desde novembro de 2014. Já o WTI, negociado em Nova York, encerrou o pregão em alta de 1,83%, negociado a US$ 72,08 o barril.

'É monopólio'

Na última quinta-feira, 20, o presidente dos EUA, Donald Trump, pediu que a Opep baixasse os preços. Em seu Twitter, Trump acusou a organização de praticar monopólio.

"Nós protegemos os países do Oriente Médio, eles não estariam seguros por muito tempo sem nós e, ainda assim, eles continuam incentivando preços cada vez mais altos para o petróleo", disse.

A Arábia Saudita e a Rússia descartaram ontem a possibilidade de aumento na produção de petróleo bruto, rejeitando os pedidos de Washington.

Sem mudanças

Após o fim da reunião do grupo, em Argel, o ministro de Energia da Rússia, Alexander Novak, afirmou que os países que integram o acordo da Opep decidiram dar prosseguimento às diretrizes firmadas em junho, quando definiram que tentariam alcançar 100% das metas estabelecidas no pacto de redução na oferta de petróleo.

Mas Novak admitiu que a tensão comercial entre EUA e China e as sanções norte-americanas impostas ao Irã são desafios para o mercado de petróleo.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Coluna do jojo

Mercados hoje: Em terra de Copom, quem sobe os juros é rei

Para hoje, além da continuidade da temporada de resultados com pesos pesados – por aqui, esperamos nomes como Gerdau, Banco do Brasil e Petrobras –, mais pesquisas de opinião sobre o sentimento empresarial estão por vir

O melhor do seu dinheiro

O que mexe com seu dinheiro: bolão do Copom na bolsa, novo fundo da Inter, IPO da Raízen e mais

Bem, amigos do Seu Dinheiro. Hoje é dia de decisão! Com o desfalque do diretor Bruno Serra, que testou positivo para a covid-19, o Banco Central entra em campo nesta quarta-feira para definir a taxa básica de juros (Selic). Haja coração! As reuniões do Comitê de Política Monetária (Copom) são para a imprensa econômica o […]

Cliente difícil

Barrada na alfândega: Carne de unidade da BRF não é mais bem vinda na China

País asiático suspende compra de produtos suínos e de aves processados na unidade de Lucas do Rio Verde (MT), alegando problemas no transporte

Esquenta dos Mercados

Pré-mercado: cautela antes da decisão do Copom e risco fiscal devem dividir atenção com balanços do dia

Em meio ao exterior positivo, bolsa brasileira deve lidar com cenário interno de incertezas quanto ao teto de gastos

Preparar para decolagem

Renovação total: Gol faz acordo para adquirir aviões novos; veja os detahes

Presidente da companhia aérea afirma que movimento é uma antecipação à esperada retomada da demanda por viagens após a pandemia

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies