ESQUEÇA BITCOIN: outra criptomoeda de R$ 4 pode valer R$ 80 em breve; conheça aqui

Cotações por TradingView
2018-10-05T15:25:01-03:00
Fernando Pivetti
Fernando Pivetti
Jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP). Foi repórter setorista de Banco Central no Poder360, em Brasília, redator no site EXAME e colaborou com o blog de investimentos Arena do Pavini.
Eleições 2018

Pesquisa Paraná/Empiricus aponta segundo turno entre Bolsonaro e Haddad

Candidato do PSL aparece liderando com 34,9% das intenções de voto, enquanto Haddad tem 21,8%

5 de outubro de 2018
15:00 - atualizado às 15:25
haddad-bolsonaro
Pesquisa do Instituto Paraná também aponta provável segundo turno entre Bolsonaro e Haddad - Imagem: Flickr/Fotos Públicas

A sexta-feira, 5, trouxe aquele gostinho de bandeirada final na primeira etapa da corrida ao Palácio do Planalto com a divulgação das últimas pesquisas registradas por alguns institutos de opinião. Mais cedo, a XP divulgou junto com a Ipespe seus últimos números antes do primeiro turno e confirmou as tendências observadas em outros levantamentos dessa semana.

Hoje pela manhã também foram divulgados os resultados da pesquisa feita pelo Instutito Paraná a pedido da Empiricus/Crusoé. Nela, o candidato Jair Bolsonaro (PSL) aparece liderando com 34,9% das intenções de voto, enquanto Fernando Haddad (PT) tem 21,8%.

Em um terceiro pelotão e distante dos líderes está Ciro Gomes (PDT), com 9,4%, seguido de Geraldo Alckmin (PSDB) com 7,4% e Marina Silva (Rede) com 3,5%.

Veja os números completos:

Jair Bolsonaro: 34,9%
Fernando Haddad: 21,8%
Ciro Gomes: 9,4%
Geraldo Alckmin: 7,4%
Marina Silva: 3,5%
João Amoêdo: 3,1%
Henrique Meirelles: 1,7%
Alvaro Dias: 1,4%
Cabo Daciolo: 1,0%
Guilherme Boulos: 0,6%
Vera: 0,5%
Eymael: 0,0%
João Goulart Filho: 0,0%
Nenhum: 10,1%
Não sabe: 4,6%

Se filtrarmos apenas pelos votos válidos, Bolsonaro aparece com 40,9% e Haddad 25,6%. Já Ciro Gomes tem 11%, enquanto Geraldo Alckmin 8,6%.

Eleitores de Bolsonaro e Haddad são os mais convictos

Segundo o Paraná Pesquisas, a certeza dos eleitores sobre seus votos de maneira geral aumentou. Entre os que apontaram Bolsonaro como opção, 87,7% não vão mudar seu voto de forma alguma, contra 81,4% em setembro.

Entre os eleitores de Haddad, 84,4% tem convicção que não vão mudar, contra 75,6% no mês anterior. Dos que escolheram Ciro, 67,2% estão convictos da decisão, contra 53,9% em setembro.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

SOBE E DESCE

Entenda por que o dólar ficou abaixo de R$ 5,00 pela primeira vez em meses e se a moeda americana ainda pode cair mais

5 de fevereiro de 2023 - 15:46

O dólar vem demonstrando fraqueza em relação à diversas outras divisas globais e algumas razões explicam esse movimento

RISCOS

Entenda como a atuação mais forte do BNDES pode afetar a eficácia da Selic contra a inflação

5 de fevereiro de 2023 - 12:52

Aloizio Mercadante assume o comando BNDES nesta segunda-feira (6) e já disse que há espaço para reduzir a taxa de juros cobrada pelo banco

NÃO FOI DESTA VEZ

Mega-Sena acumula de novo e prêmio vai a R$ 160 milhões; veja como aumentar suas chances de ganhar

5 de fevereiro de 2023 - 10:43

Mega-Sena está acumulada desde o sorteio da virada, próxima chance de virar um milionário será na quarta-feira (8)

FUTURO PLANEJADO

Quanto investir para garantir uma renda igual ao teto do INSS no Tesouro RendA+, o título do Tesouro Direto para aposentadoria

5 de fevereiro de 2023 - 9:38

Quanto mais tempo você puder esperar para começar a receber a renda, menos precisará investir. Confira duas simulações no Tesouro RendA+

ANOTE NO CALENDÁRIO

Agenda econômica: ata do Copom, dados de atividade e balanços de bancos são destaque na semana

5 de fevereiro de 2023 - 8:11

A ata da última decisão do Copom vai dar novas pistas quanto à trajetória da Selic. Lá fora, a agenda econômica estará mais vazia

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies