Menu
2018-10-03T19:55:45-03:00
Fernando Pivetti
Fernando Pivetti
Jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP). Foi repórter setorista de Banco Central no Poder360, em Brasília, redator no site EXAME e colaborou com o blog de investimentos Arena do Pavini.
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Eleições 2018

Novo Ibope mostra Bolsonaro e Haddad isolados na liderança da corrida presidencial

Candidato do PSL oscilou um ponto para cima e chegou a 32%; petista oscilou dois pontos e foi a 23%. Haddad voltou a liderar no segundo turno e isso pode afetar humor dos mercados

3 de outubro de 2018
19:13 - atualizado às 19:55
haddad-bolsonaro
Bolsonaro e Haddad ampliaram vantagem em relação aos demais candidatos - Imagem: Flickr/Fotos Públicas

O cenário de intenção de voto para presidente é o único assunto que interessa para o mercado nesta semana. E na bateria de levantamentos, o Ibope divulgou novos números para a corrida ao Planalto.

Os resultados mostraram que Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) ampliaram a sua vantagem em relação ao segundo pelotão. O candidato do PSL oscilou um ponto para cima enquanto o petista oscilou dois para cima. A primeira reação do mercado o não foi boa, já que os recibos de ações brasileiras negociadas em Nova York operavam em baixa no "after hours". O iShare MCSI Capped ETF (EWZ) caia cerca de 2%, depois de fechar o pregão regular com alta de 3,2%.

Veja os números completos do Ibope:

Jair Bolsonaro (PSL): 32%
Fernando Haddad (PT): 23%
Ciro Gomes (PDT): 10%
Geraldo Alckmin (PSDB): 7%
Marina Silva (Rede): 4%
João Amoêdo (Novo): 2%
Henrique Meirelles (MDB): 2%
Alvaro Dias (Podemos): 1%
Cabo Daciolo (Patriota): 1%
Vera Lúcia (PSTU): 0%
Guilherme Boulos (PSOL): 0%
Eymael (DC): 0%
João Goulart Filho (PPL): 0%
Branco/nulos: 11%
Não sabe/não respondeu: 6%

A pesquisa também trouxe a contagem de votos válidos, descontando os Brancos, Nulos e Indecisos. Esse levantamento confirmou que as chances de Bolsonaro liquidar a disputa já no primeiro turno seguem baixas, embora não se descarte essa possibilidade.

Votos válidos

Jair Bolsonaro (PSL): 38%
Fernando Haddad (PT): 28%
Ciro Gomes (PDT): 12%
Geraldo Alckmin (PSDB): 8%
Marina Silva (Rede): 4%
João Amoêdo (Novo): 3%
Henrique Meirelles (MDB): 2%
Alvaro Dias (Podemos): 2%
Cabo Daciolo (Patriota): 2%
Guilherme Boulos (PSOL): 1%
Vera Lúcia (PSTU): 0%
João Goulart Filho (PPL): 0%
Eymael (DC): 0%

De acordo com o Ibope, o nível de confiança da pesquisa é de 95%. Na prática isso significa que há 95% de chance de os resultados retratarem a realidade, considerando a margem de erro, que é de 2 pontos, para mais ou para menos. Dessa vez foram ouvidos 3.010 eleitores em todo o país entre os dias 1º e 2 de outubro.

Bolsonaro perde espaço no 2º turno

Foram feitas quatro simulações para o segundo turno com os cinco candidatos mais bem posicionados na primeira etapa da disputa.

Em relação ao levantamento anterior do Ibope, Bolsonaro perdeu espaço na disputa com Ciro e Haddad. Na pesquisa de segunda-feira, o candidato do PSL aparecia empatado com o petista e agora aparece dois pontos atrás. Já a vantagem de Ciro aumentou.

Veja os números:

Haddad 43% x 41% Bolsonaro (branco/nulo: 12%; não sabe: 3%)
Ciro 46% x 39% Bolsonaro (branco/nulo: 13%; não sabe: 3%)
Alckmin 41% x 40% Bolsonaro (branco/nulo: 16%; não sabe: 3%)
Bolsonaro 43% x 39% Marina (branco/nulo: 16%; não sabe: 2%)

Rejeições a Haddad e Bolsonaro recuam

Os líderes de rejeição nas eleições viram seus índices de desaprovação recuarem de forma discreta. Bolsonaro agora é rejeitado por 42% da população, enquanto Haddad é rejeitado por 37%.

Confira os números:

Bolsonaro: 42%
Haddad: 37%
Marina: 23%
Alckmin: 17%
Ciro: 16%
Meirelles: 10%
Cabo Daciolo: 9%
Eymael: 8%
Boulos: 8%
Vera: 8%
Alvaro Dias: 8%
Amoêdo: 7%
João Goulart Filho: 6%
Votaria em qualquer um/não rejeita nenhum: 3%
Não sabe: 7%

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

pandemia

Brasil registra 1.340 mortes por covid-19 em 24h

Resultado ficou atrás apenas do dia 7 de janeiro, quando foram confirmadas 1.524 novos falecimentos

seu dinheiro na sua noite

Tudo caiu – até o forward guidance

Os mercados domésticos ficaram hoje divididos sob a influência de acontecimentos distintos, o que resultou em um comportamento geral incomum: tudo caiu. O Ibovespa perdeu o patamar dos 120 mil pontos e fechou em queda, na contramão das bolsas americanas, animadas pela posse do novo presidente Joe Biden e a nova fornada de estímulos fiscais […]

Análise

Sem o “forward guidance”, Banco Central arranca bola de ferro dos pés

Decisão do BC de abrir mão do compromisso de não mexer com os juros foi acertada, mas a adoção do instrumento mais ajudou ou atrapalhou a economia?

sem "efeito Biden"

Vacinação e risco fiscal derrubam o Ibovespa em dia de festa em NY; dólar também recua

Euforia dos mercados internacionais com o “efeito Biden” foi barrada pelas incertezas domésticas e fez a bolsa brasileira ir na contramão de NY

taxa básica

BC mantém Selic em 2% ao ano, mas retira o ‘forward guidance’

Bolsa pode ter realização de lucros nesta quinta com derrubada de prescrição, diz especialista; decisão de hoje acontece em meio à alta dos preços das commodities e à valorização do dólar

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies