Menu
2018-10-28T19:26:23-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
ELEIÇÕES 2018

Jair Bolsonaro é eleito presidente do Brasil – e mercado financeiro deve fazer festa

Candidato recebeu a maioria dos votos no 2º turno e governará o país entre 2019 e 2022. A escolha fará a alegria do mercado financeiro que torce para o capitão reformado e espera a adoção de uma agenda liberal no próximo governo.

28 de outubro de 2018
19:14 - atualizado às 19:26
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro vota no Rio de Janeiro - Imagem: DHAVID NORMANDO/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

O candidato do PSL, Jair Bolsonaro, foi eleito neste domingo (28) o próximo presidente da República do Brasil. A escolha fará a alegria do mercado financeiro que torce para o capitão reformado e espera a adoção de uma agenda liberal no próximo governo.

Com 92% das urnas apuradas, ele teve 55,63% dos votos, contra 44,37% do petista Fernando Haddad. O resultado marca a ascensão da direita ao poder após 4 vitórias consecutivas do PT à presidência da República.

Bolsonaro tem 63 anos, é capitão reformado do Exército e começou a carreira política como vereador em 1988. Foi deputado federal pelo Rio entre 1991 e 2018. Ele chegou ao governo com um discurso anti-PT e uma promessa de que adotará uma agenda liberal.

O mercado financeiro abraçou a candidato depois que a campanha de Geraldo Alckmin (PSDB) deu sinais de que não iria decolar. Com o apoio do economista Paulo Guedes, Bolsonaro promete um governo liberal, disposto a ajustar as contas públicas, realizar a reforma da Previdência e seguir com a agenda de privatizações.

'Rali Bolsonaro'

Durante a campanha, na medida em que as intenções de voto em Bolsonaro cresciam, a Bolsa de Valores de São Paulo disparou no que se chamou de "rali Bolsonaro".

A continuidade do otimismo no mercado financeiro depende da equipe econômica que ele irá anunciar. Guedes é nome certo no próximo governo, mas ainda faltam as indicações para o BNDES e Banco Central, por exemplo.

*Com Estadão Conteúdo

Leia também:

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Rapidinhas da semana

BLINK: Magalu ou ViaVarejo? Quem mandou melhor no 1º trimestre?

Felipe Miranda, sócio-fundador e CIO da Empiricus, fala sobre Magalu, ViaVarejo e muito mais no Blink

Virando a chavinha

Agibank traça estratégia para abandonar imagem de ‘financeira’

Banco gaúcho quer alcançar marca de 35 milhões de clientes em 6 anos

O melhor do Seu Dinheiro

O dragão à solta, Elon Musk, bitcoin e outras notícias que mexeram com seus investimentos

O temor com o retorno da inflação nos EUA, as falas de Elon Musk sobre o bitcoin, as ações de empresas em recuperação judicial e outros destaques da semana

Como vai ser?

Decisão sobre ICMS vai destravar ações, dizem especialistas

Cobrança continuará até que Receita seja autorizada a alterar sistema

Efeitos da reestruturação

CEO da Cogna afirma que ajustes feitos em 2020 já mostram primeiros resultados

Rodrigo Galindo cita margem Ebitda recorrente e prazo médio de recebimento de alunos pagantes como efeitos positivos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies