A AÇÃO QUE ESTÁ REVOLUCIONANDO A INFRAESTRUTURA DO BRASIL E PODE SUBIR 50%. BAIXE UM MATERIAL GRATUITO

2018-12-19T18:48:52-02:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Juro Americano

Banco Central americano sobe juro e acena novas altas

Federal Reserve (Fed) subiu taxa básica para o intervalo entre 2,25% a 2,5% e fez breve mudança de linguagem, falando em monitorar os eventos globais e nos mercados financeiros

19 de dezembro de 2018
17:16 - atualizado às 18:48
Fed banco central americano
Sede do Federal Reserve (Fed) - Imagem: Federal Reserve

O Federal Reserve (Fed), banco central americano, anunciou nova elevação na taxa de juros americana em 0,25 ponto percentual, para o intervalo entre 2,25% a 2,5% ao ano. No comunicado, há uma breve mudança quanto ao aceno de novas elevações.

Em Wall Street, a reação imediata foi negativa, com o Dow Jones, que subia cerca de 1%, passando a recuar 0,06%. Quem também não deve ter gostado nada da decisão foi o presidente americano Donald Trump.

Nem mesmo a entrevista coletiva concedida pelo presidente Jerome Powell logo depois da reunião ajudou a melhorar o clima nas bolsas.

Em entrevista, Powell afirmou que o crescimento de 2019 vai continuar em um bom ritmo, mas que os membros do comitê, levando em consideração a mudança nas condições financeiras e outros eventos, como uma redução no ritmo de crescimento de outras economias globais, reduziram a projeção de altas de juros no ano que vem, de três para duas elevações.

Segundo Powell, a mudança na comunicação e nas projeções do colegiado mostra que o Fed não tem um curso de ações predeterminado, mas sim que leva em consideração o comportamento dos dados (data dependent Fed).

O documento colocou a palavra “some” e “julgar” antes de falar em “novas elevações graduais de juros”. A mudança de linguagem foi discutida na ata da reunião de novembro, quando alguns membros do Fed tinham dito que a atuação deveria ser guiada pelos dados econômicos e suas implicações para o panorama econômico.

Tal avaliação que tenta transmitir a ideia de que não há uma rota predeterminada de atuação, também passou a constar na comunicação, já que ao falar sobre o balanço de riscos, o Fed diz que vai continuar a avaliar os desenvolvimentos globais e nos mercados financeiros e seus impactos no cenário econômico.

Nessa reunião, o Fed também apresenta seu famoso “gráfico de pontos”, que mostrou uma redução na projeção media para o juro de 2019, de 3,1 para 2,9. A taxa de longo prazo caiu de 3% para 2,8%.

Tal mudança também se mostra consistente com a avaliação feita pelo presidente Jerome Powell que  falou que o juro estaria “logo abaixo” ou “just below”, das estimativas para a taxa neutra, no fim de novembro. A previsão de crescimento para 2019 cedeu de 2,5% para 2,3%.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

BOMBOU NAS REDES

Adeus, Nubank: após causar a ira de clientes e com “saída” de Anitta, roxinho deve dar prejuízo de novo — analista revela ação de “bancão” barata que vence a fintech

15 de agosto de 2022 - 12:45

Depois de a NuConta virar quase uma poupança e Anitta ‘abandonar’ o conselho, o Nubank deve reportar mais um trimestre de prejuízo; veja o que esperar e qual é o bancão que pode colocar o roxinho para comer poeira

BAIXOU DE NOVO

Petrobras (PETR4) corta preço da gasolina em 5% — saiba para quanto vai e quando a redução chega nas bombas

15 de agosto de 2022 - 12:43

Segundo a estatal, a redução acompanha a evolução dos preços de referência e é coerente com a prática de preços da companhia, que busca o equilíbrio dos seus valores com o mercado global

EXILE ON WALL STREET

É melhor investir em bolsa ou em renda fixa durante o atual momento dos mercados financeiros?

15 de agosto de 2022 - 12:39

A resposta continuará sendo uma carteira devidamente diversificada, com proteções e sob a âncora de valuations suficientemente descontados

SEM VAPOR

Bitcoin (BTC) perde força mas mantém patamar de US$ 24 mil; Shiba Inu (SHIB) dispara 27% na semana em meio a rali das criptomoedas

15 de agosto de 2022 - 12:20

O destaque da semana vai para as memecois, as criptomoedas nascidas de piadas da internet; veja mais

AS FAVORITAS

Briga do varejo: Qual é a melhor ação de atacadista para ter na carteira? A XP escolheu a dedo os papéis; confira

15 de agosto de 2022 - 11:49

O forte resultado do Grupo Mateus (GMAT3) no 2T22 garantiu ao atacadista um convite para juntar-se ao Assaí (ASAI3) na lista de varejistas de alimentos favoritas dos analistas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies