A AÇÃO QUE ESTÁ REVOLUCIONANDO A INFRAESTRUTURA DO BRASIL E PODE SUBIR 50%. BAIXE UM MATERIAL GRATUITO

2022-07-28T17:31:15-03:00
Carolina Gama
PACIÊNCIA, CAVALEIRO

Fed tenta sair da caverna do dragão com outra alta de juro de 0,75 pp — saiba tudo sobre mais essa decisão

Com o aumento desta quarta-feira (27), a taxa básica pulou para a faixa entre 2,25% e 2,50% ao ano; entenda por que essa elevação mexe com seus investimentos

27 de julho de 2022
15:09 - atualizado às 17:31
Jerome Powell Federal Reserve Fed EUA inflação
O presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, enfrentando o dragão da inflação - Imagem: Caverna do Dragão Oficial/ Freepick - Montagem: Brenda Silva

Assim como os seis adolescentes que tentam voltar para casa depois de um passeio de montanha-russa, o presidente do Federal Reserve (Fed), Jerome Powell, também quer sair da caverna do dragão — da inflação

Só que ao invés de contar com a ajuda do Mestre dos Magos, o chefe do banco central norte-americano está usando o juro para isso. 

Nesta quarta-feira (27), o comitê de política monetária do Fed (Fomc, na sigla em inglês) anunciou mais uma elevação da taxa básica.

O aumento da vez foi de 0,75 ponto porcentual (pp) — como ocorreu na reunião de junho, porém menor do que 1 pp que alguns agentes de mercado mantinham sobre a mesa. Com esse ajuste, a taxa passou para a faixa de 2,25% a 2,50% ao ano.

Talvez por isso, assim que a decisão de hoje foi anunciada, as bolsas em Nova York não tenham tido uma reação compatível com o calibre desse aperto monetário.

O Dow Jones, o S&P 500 e Nasdaq chegaram a bater máximas, mas logo desaceleraram a alta para o mesmo nível de antes do anúncio da decisão.

Fed contra o Vingador

No desenho A Caverna do Dragão, o Vingador é o vilão da história. No caso do Fed, a batalha é contra a inflação. 

Em junho, o índice de preços ao consumidor norte-americano (CPI, na sigla em inglês) subiu 1,3% em base mensal e 9,1% em 12 meses — o maior patamar em 41 anos. 

Assim como em maio, a inflação de junho foi influenciada principalmente pelo aumento de preços nos alimentos e combustíveis.

No mês passado, o preço médio do galão da gasolina nos Estados Unidos atingiu US$ 5 pela primeira vez na história.

Na decisão de hoje, o Fed disse que continuará perseguindo uma inflação próxima da meta de 2% ao ano e, para isso, usará o aumento da taxa de juros. 

"A inflação permanece elevada, refletindo desequilíbrios de oferta e demanda relacionados à pandemia, preços mais altos de alimentos e energia e pressões mais amplas sobre os preços", diz o comunicado da decisão.

O documento alerta ainda que a guerra entre a Rússia e a Ucrânia está criando uma pressão ascendente adicional sobre a inflação e pesando sobre a atividade econômica global.

"O Comitê está altamente atento aos riscos inflacionários", diz outro trecho do comunicado.

Mestre dos Magos: o comunicado do Fed

O Mestre dos Magos é um dos personagens mais misteriosos do desenho A Caverna do Dragão. Uma de suas principais características é ajudar os jovens a se livrar dos perigos do reino encantando e voltar para casa por meio de mensagens cifradas.

Assim também é o comunicado do Fed e a coletiva de Powell: mensagens cifradas que indicam aos investidores os próximos passos do banco central norte-americano. 

No comunicado de hoje, a autoridade monetária diz que mais aumentos de juro devem vir por aí.

"O Comitê busca alcançar o máximo de emprego e inflação à taxa de 2% no longo prazo. Em apoio a essas metas, o Comitê decidiu aumentar a taxa de juro para a faixa entre 2,25% e 2,50% e prevê que os aumentos contínuos serão apropriados", diz o documento.

Além disso, o Comitê afirma que continuará reduzindo suas participações em títulos do Tesouro e títulos lastreados em hipotecas, conforme descrito nos Planos para Redução do Tamanho do Balanço do Federal Reserve, emitidos em maio.

Essa redução das compras de títulos equivale a apertos monetários, já que enxugam a liquidez do mercado — oferecida em massa no auge da pandemia para garantir o bom funcionamento do sistema financeiro e da economia dos EUA.

Como o Fed vai sair da Caverna do Dragão?

Enquanto em A Caverna do Dragão, Hank, Eric, Diana, Sheila, Presto e Bobby ganham armas mágicas para ajudar na volta para casa, no caso do Fed, a ferramenta contra a aceleração da inflação continuará sendo a taxa de juros — pelo menos até segunda ordem. 

Para o BTG Pactual, o banco central norte-americano deve elevar o juro em 0,50 pp em setembro e novembro e reduzir esse ritmo de aumento da taxa para 0,25 pp em dezembro.

"Esperamos a continuidade de um suporte para um dólar forte nos próximos meses e também a continuidade do fluxo para ativos de renda fixa", disse o BTG em nota. 

Já a gestora Pimco, não descarta novo aumento de 0,75 pp na reunião de setembro — que também trará a atualização de projeções econômicas pelos membros do Fed. 

“Esperamos que na reunião de setembro o Fed também revise suas projeções para o juro, antecipando os dois aumentos que foram previstos para 2023 ainda em 2022”, disse a Pimco em nota.

Veja também: É hora de comprar dólar e ouro?

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

MATCH POINT

Serena Williams, das quadras para o mundo dos investimentos, traz boas lições para quem quer planejar a transição de carreira

10 de agosto de 2022 - 17:10

A atleta se dividia entre as quadras de tênis e o mundo dos investimentos nos últimos seis anos; ela ainda deve disputar o torneio US Open antes de se dedicar integralmente à atividade de empresária e investidora

DE OLHO NA REDES

O Magazine Luiza vai decepcionar? A situação ainda está feia para a varejista e você deveria ficar longe de MGLU3, diz analista — descubra o que esperar dos resultados

10 de agosto de 2022 - 16:46

Resultados da varejista serão divulgados amanhã, mas analista alerta: os números não devem vir fortes e você deve ficar longe de MGLU3

APETITE POR RISCO

Destaques da bolsa: Inflação americana derruba juros futuros e Yduqs (YDUQ3), Totvs (TOTS3) e IRB (IRBR3) aproveitam; JHSF (JHSF3) pega carona com números da Cury (CURY3)

10 de agosto de 2022 - 15:34

O apetite por risco dos investidores acompanha as projeções de juros menores nos Estados Unidos

DESTAQUE DA CONSTRUÇÃO

Cury (CURY3) dispara mais de 9% após apresentar receita recorde e margens saudáveis no segundo trimestre; confira os destaques do balanço da companhia

10 de agosto de 2022 - 12:27

O apetite pelos papéis da empresa e de outras construtoras também é alimentado pelo arrefecimento da inflação em julho

TEMPORADA DE BALANÇOS

XP em foco: mercado desaprova despesas maiores e BDRs XPBR31 desabam mais de 8% após balanço do 2º trimestre

10 de agosto de 2022 - 12:25

O mercado ainda mantém recomendações positivas para XP (XPBR31), mas faz ressalvas a respeito de algumas tendências do balanço no 2T22

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies