Menu
2018-09-22T12:31:25-03:00
Luis Ottoni
Luis Ottoni
Jornalista formado pela Universidade Mackenzie e pós-graduando em negócios pela Fundação Getúlio Vargas. Atuou nas editorias de economia nos portais G1, da Rede Globo, e iG.
Eleições 2018

Datafolha: Bolsonaro lidera corrida, mas Haddad ganha fôlego

Bolsonaro foi de 26% a 28% nas intenções de voto; Fernando Haddad, do PT, foi de 13% a 16%

20 de setembro de 2018
6:52 - atualizado às 12:31
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro, candidato pelo PSL, lidera intenções de voto com 28%, segundo Datafolha - Imagem: Shutterstock

O candidato Jair Bolsonaro (PSL) continua à frente na corrida eleitoral, com 28% das intenções de voto, de acordo com pesquisa do Datafolha divulgada na madrugada desta quinta-feira (20). Anteriormente, o candidato tinha 26%.

Ao lado do capitão reformado do Exército, Fernando Haddad (PT) subiu de 13% a 16%. A nova pesquisa levantou uma nova preocupação ao mercado, colocando em cena novamente Ciro Gomes (PDT), que está empatado tecnicamente com o petista, com 13% das intenções.

Empatado com o pedetista no limite da margem de erro, está Geraldo Alckmin (PSDB), que manteve os 9%. Marina Silva (REDE), por sua vez, oscilou de 8% para 7% e está empatada com o tucano.

Difícil subir

Alvaro Dias (Podemos) e João Amoêdo (Novo) permaneceram com 3% e Henrique Meirelles (MDB) oscilou para 2%. Guilherme Boulos (PSOL) e Vera Lúcia (PSTU) também permaneceram com 1%. Cabo Daciolo (Patriota), João Goulart Filho (PPL) e José Maria Eymael (DC) não pontuaram.

Votos brancos e nulos passaram de 13% para 12%. Não souberam ou não opinaram, de 6% para 5%.

A pesquisa do Datafolha foi encomendada pelo jornal Folha de S.Paulo e pela TV Globo. Ao todo, foram ouvidos 8.596 eleitores em 323 municípios de todo o país entre 18 e 19 de setembro. O nível de confiança é de 95%.

Lá no segundo turno...

Bolsonaro empata com Haddad (41% e 41%), com Alckmin (40% e 39%), Marina (41% e 41%), mas perde para Ciro (45% e 39%).

Rejeição

Bolsonaro teve leve queda na rejeição, de 44% a 43%. Já Haddad subiu de 26% a 29% enquanto a de Ciro foi de 21% a 22%. Marina foi de 30% a 32% enquanto a rejeição de Alckmin caiu de 25% a 24%.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Negócio fechado

Petrobras assina venda de sua fatia de 50% no campo terrestre de Rabo Branco

O campo teve produção média em 2020 de 131 barris de petróleo por dia (bpd).

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

O Fundo Verde e a tragédia grega do Brasil

Ao despertar a fúria de Zeus por ter entregue o fogo do Olimpo aos mortais, Prometeu foi acorrentado e punido: durante o dia, uma águia devorava seu fígado; durante a noite, o órgão se regenerava — um ciclo de tormento eterno. Tragédias gregas, infelizmente, costumam ser úteis ao falarmos sobre o Brasil. Reformas econômicas demandam […]

FECHAMENTO

Commodities amenizam a queda da bolsa, mas exterior negativo e nova crise em Brasília falam mais alto

As commodities mais uma vez tentaram salvar a bolsa brasileira de um dia no vermelho, mas o exterior negativo e a cautela em Brasília falaram mais alto

Presidente otimista

EUA devem ter retomada econômica mais rápida em quase 40 anos, diz Biden

Segundo o democrata, o foco de seu governo se manterá em criar empregos e combater a pandemia de covid-19

Gestão na crise

Brasil vive uma espécie trágica de dia da marmota, diz Verde Asset

Navegar os mercados locais vem sendo uma odisseia extremamente complexa e nada indica que vai melhorar, diz a gestora de Luis Stuhlberger

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies