';

🔴 O ‘NOVO PETRÓLEO’ FOI ENCONTRADO E JÁ É MOTIVO DE DISPUTA NO MUNDO — DESCUBRA AQUI

Cotações por TradingView
2019-04-04T13:43:07-03:00
Fernando Pivetti
Fernando Pivetti
Jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP). Foi repórter setorista de Banco Central no Poder360, em Brasília, redator no site EXAME e colaborou com o blog de investimentos Arena do Pavini.
Juros

Copom mantém Selic em 6,5% ao ano

Decisão confirmou a expectativa da grande maioria do mercado financeiro

19 de setembro de 2018
18:46 - atualizado às 13:43
Reunião do Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom)
Com a decisão de hoje, Selic segue na sua mínima histórica - Imagem: Flickr Banco Central do Brasil

O Comitê de Política Monetária (Copom) decidiu, nesta quarta-feira (19) manter a taxa básica de juros, a Selic, em 6,50% ao ano. A taxa permaneceu no nível mais baixo da série histórica iniciada em junho de 1996.

A decisão, unânime entre os diretores do banco, confirmou a expectativa da grande maioria do mercado financeiro. De um total de 69 instituições consultadas pelo Projeções Broadcast, todas esperavam pela manutenção da Selic em 6,50% ao ano - o menor patamar desde que a taxa foi criada, em 1996.

O comunicado, no entanto, diz que os juros baixos poderão estar com os dias contados caso o cenário para a inflação no médio prazo apresente piora.

Copom sobe projeções de inflação para 2019

Vale lembrar que o Banco Central atualizou para cima as principais projeções para a inflação em 2019. No cenário de mercado - que utiliza expectativas para câmbio e juros do mercado financeiro, compiladas no relatório Focus -, o BC alterou sua projeção para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em 2018 de 4,2% para 4,1%. No caso de 2019, a expectativa subiu de 3,8% para 4,0%.

Já no chamado cenário de referência, em que o BC utilizou uma Selic fixa a 6,50% e um dólar a R$ 4,15 nos cálculos, a projeção para o IPCA em 2018 subiu de 4,2% para 4,4%.

Para 2019, o índice projetado aumentou de 4,1% para 4,5% - já acima, portanto, do centro da meta de inflação no próximo ano, de 4,25%. As projeções anteriores constaram na ata do encontro anterior do Copom, divulgada no início de agosto.

O centro da meta de inflação perseguida pelo BC neste ano é de 4,5%, com margem de tolerância de 1,5 ponto porcentual (índice de 3,0% a 6,0%). Para 2019, a meta é de 4,25%, com margem de 1,5 ponto (de 2,75% a 5,75%).

Correndo por fora da eleição

A poucos dias das eleições presidenciais, o Banco Central reafirmou que a política monetária é pautada pela "evolução das projeções e expectativas de inflação, do seu balanço de riscos e da atividade econômica".

A última decisão do comitê antes das eleições não faz menção, pelo menos diretamente, à disputa eleitoral que se aproxima da reta final. Os diretores explicaram que a atuação da instituição continua pautada pelos efeitos secundários de eventuais choques nos preços.

A próxima reunião do Copom está marcada para os dias 30 e 31 de outubro de 2018, apenas três dias depois da decisão eleitoral.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

DIAS 28 E 29

Lula tem fim de semana com folga na agenda, #TBT e Kid Bengala no site do PT

29 de janeiro de 2023 - 15:09

Única perturbação ao fim de semana de Lula parece ter sido a invasão do site do PT por hackers, na madrugada de domingo

JÁ É RECORDE NA AUSTRÁLIA

Quase bilionário, Djokovic iguala recorde de Rafa Nadal em Grand Slams

29 de janeiro de 2023 - 11:18

Djokovic dá a volta por cima, vence mais uma final na Austrália e chega à marca de 22 conquistas de Grand Slam na carreira

FIM DE SEMANA EM CRIPTO

Bitcoin (BTC) firma-se acima dos US$ 23 mil com investidores de olho no Fed

29 de janeiro de 2023 - 9:32

Depois de passar o sábado sem estabelecer uma direção clara, o bitcoin amanheceu no azul hoje, com alta de quase 2% nas últimas 24 horas

ANOTE NO CALENDÁRIO

Agenda econômica: a primeira super-quarta do ano trará decisões de juros no Brasil e nos EUA; BCE também se reúne

29 de janeiro de 2023 - 8:11

O Copom, o Fed, o Banco Central Europeu (BCE) e o Banco da Inglaterra (BoE) definem suas novas taxas de juros; dados do mercado de trabalho nos EUA também estarão no radar

LOTERIAS

Mega-Sena acumula e prêmio vai a R$ 115 milhões; Lotofácil tem 3 ganhadores

29 de janeiro de 2023 - 7:49

Enquanto a Lotofácil segue fazendo a alegria dos apostadores, Mega-Sena está acumulada desde o sorteio da virada

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies