Menu
2019-06-12T19:30:38+00:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa e UBS Escola de Negócios. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência CMA, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico.
Fase difícil

Nintendo anuncia novos jogos e empolga as redes sociais. Mas o mercado ficou decepcionado

Um dos nomes mais tradicionais da indústria de videogames, a Nintendo anunciou novidades durante a E3, importante evento do setor. Mas o mercado queria mais que um novo jogo da série Zelda

12 de junho de 2019
15:57 - atualizado às 19:30
Nintendo Switch ligado e mostrando o jogo Super Mario Odyssey
A Nintendo anunciou novidades para o Switch, mas o mercado esperava mais - Imagem: Shutterstock

Videogames têm um alto valor nostálgico para mim. É um assunto que me transporta automaticamente para algum ponto do início dos anos 90, quando eu e meu irmão passávamos horas e horas na companhia do bom e velho Master System.

A indústria dos videogames mudou muito desde então. Não há mais cartuchos a serem assoprados, não existe mais a rivalidade entre Sonic e Mario e eu não tenho mais um vizinho para trocar fitas durante o fim de semana. Confesso que, no mundo ultramoderno dos games de hoje, eu me sinto meio perdido — ainda gosto de jogar uma coisa ou outra, mas é como se eu pertencesse a outra geração.

Então, é muito reconfortante para mim ver que a Nintendo, uma das gigantes da minha época de ouro de gamer, segue firme nesse ringue — outras potências do início dos anos 90, como Atari e Sega, estão muito distantes do auge. E, ontem, a empresa japonesa fez anúncios importantes para seu futuro.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

A Nintendo é um dos destaques da edição de 2019 da Electronic Entertainment Expo (E3), principal evento global da indústria de videogames. E, ontem, anunciou novos jogos, com destaque para uma nova entrada na franquia The Legend of Zelda — ei, esse é da minha época!

Outros lançamentos também foram revelados ao público, quase todos para o Nintendo Switch, o console mais recente da empresa. E, a julgar pela reação nas redes sociais, as novidades foram muito bem recebidas.

Assim, tomado pela nostalgia e vendo o entusiasmo no Facebook e no Twitter, sentenciei em minha cabeça: "as ações da Nintendo vão reagir bem". Eu errei feio.

Uma vida a menos

Para a minha surpresa, os ativos da Nintendo tiveram uma sessão bastante negativa na bolsa de Tóquio, fechando o pregão desta quarta-feira (12) em baixa de 3,53%, a 37.980 ienes — o que representa uma perda de mais de US$ 1 bilhão em valor de mercado, considerando a cotação atual do dólar.

E não é que o mercado não gostou do que foi mostrado ao público na E3. A questão, aqui, foi o que deixou de ser anunciado — trazendo frustração aos agentes financeiros.

O principal ponto de decepção diz respeito ao jogo Animal Crossing: New Horizons, novo episódio de uma franquia particularmente popular no Japão. O game tinha previsão de lançamento para o segundo semestre deste ano, mas uma data definitiva não foi confirmada pela Nintendo. Pelo contrário: o título foi adiado para março de 2020.

Analistas apontavam o novo Animal Crossing como fundamental para impulsionar as vendas do Nintendo Switch neste ano — inicialmente, o jogo seria lançado antes do Natal, o que serviria para dar novo fôlego ao console.

Com esse atraso, o mercado adotou uma postura de ceticismo quanto ao cumprimento das projeções da Nintendo para 2019. A empresa japonesa estima que, neste ano fiscal — período que vai de abril até março de 2020 —, serão vendidas 18 milhões de unidades do Switch e outras 125 milhões de cópias de software para o console.

No período entre abril de 2018 e março deste ano, as vendas do Switch somaram pouco menos de 17 milhões de unidades no mundo todo. Os softwares — ou seja, jogos e outros dispositivos de mídia — totalizaram pouco menos de 118,5 milhões de cópias.

Nível hard

Outros pontos da apresentação da Nintendo na E3 também decepcionaram o mercado. A falta de maiores novidades em termos de hardware levantou algumas dúvidas, já que o Switch já foi lançado há mais de dois anos.

O atual carro chefe diferencia-se dos seus principais rivais na atual geração de videogames, como Playstation 4 (Sony) e Xbox One (Microsoft), por sua versatilidade — ele pode ser ligado numa TV ou funcionar como console portátil. Por outro lado, o Switch possui uma capacidade gráfica menos avançada que a dos concorrentes.

O fato de a Nintendo continuar sem mostrar maiores esforços no segmento de jogos para smartphones e tablets também não foi visto com bons olhos pelo mercado — esse filão possui uma base cada vez maior de usuários e é apontado por analistas como decisivo para o futuro da indústria de videogames.

Assim, ao se focar num modelo mais, digamos, tradicional na E3, a Nintendo deixou um gosto amargo na boca do mercado, que esperava que a gigante japonesa fosse além do arroz com feijão. Um novo jogo da série Zelda é ótimo e serve para agradar aos saudosistas, como eu, mas não é suficiente para garantir o bom desempenho das ações da empresa.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Análise

Pode ir se acostumando com dólar mais caro

Fortalecimento do dólar é fenômeno global amplificado por questões locais e crise na Argentina. Disney vai demandar maior planejamento

Apoio declarado

Em podcast, Maia diz que decisão do governo de transferir Coaf para BC é boa

Presidente da Câmara afirmou também que a Casa irá discutir a proposta de autonomia do Banco Central

Seu Dinheiro na sua noite

Belo, recatado e dólar

Foi Edmar Bacha, um dos criadores do Plano Real, quem ensinou a jamais fazer previsões sobre o dólar. É dele a conhecida frase de que a taxa de câmbio foi criada por Deus apenas para humilhar os economistas. Hoje foi um típico dia de humilhação para quem acompanha o mercado financeiro. Mesmo com o noticiário […]

Google e Facebook na mira

Procuradores dos EUA preparam investigação antitruste de gigantes de tecnologia

Investigações devem se concentrar no uso de algumas plataformas de tecnologia dominantes para ofuscar a concorrência

Dança das cadeiras

Receita confirma substituição do subsecretário-geral João Paulo Ramos Fachada

Servidor de carreira, Fachada era o número dois da Receita e é, na prática, o responsável pela gestão do dia a dia do Fisco

Agilidade

Líder do governo defende votar reforma tributária em 45 dias no Senado

Se executado, o prazo coincidiria com a tramitação da reforma da Previdência na Casa

Grupo das aéreas

Avianca Brasil deixará Star Alliance em setembro

Com o movimento, a rede global de companhias aéreas não terá mais empresas brasileiras entre seus membros

Enquanto isso, no Congresso...

Projeto de Lei que reduz para 1% royalties de campos de petróleo marginais avança no Congresso

PL 4663/2016, de autoria de Beto Rosado (Progressista/RN) propõe cortar de 10% para 1% o royalty sobre a produção de campos marginais

BR Distribuidora na conta

Postos ‘bandeira branca’ ganham força e geração de caixa de gigantes de distribuição decepcionam no 2º tri

No centro do problema, as gigantes do setor BR Distribuidora, Raízen Combustíveis e Ipiranga apontaram um vilão em comum: a crise econômica

Expectativas

Vice-presidente da Toyota Brasil diz que venda direta deve chegar a 50% no país em 2019

Vendas diretas são como o setor chama os veículos vendidos pelas montadoras diretamente para os clientes

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements