Menu
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Câmbio

Estrangeiro compra US$ 8,2 bilhões em dólar futuro

Pregão de sexta-feira foi de forte ajuste de posições, com bancos vendendo quase US$ 12 bilhões. Fundos de investimento reduzem aposta na valorização do real

4 de fevereiro de 2019
10:21
Imagem: Shutterstock

Já tínhamos comentado aqui a acentuada movimentação de comprados, que ganham com a alta do dólar, e vendidos, que lucram com a queda no preço da moeda, no mercado futuro da B3 no último pregão de janeiro. Mas a movimentação na sexta-feira, dia 1º de fevereiro, foi ainda mais intensa.

No mercado de dólar futuro, o estrangeiro remontou a posição comprada que tinha caindo a apenas US$ 365 milhões no fim de janeiro, com a aquisição de US$ 8,167 bilhões em contratos de dólar.

Na ponta oposta, os bancos venderam US$ 11,858 bilhões em contratos, saindo de uma posição comprada de US$ 11 bilhões, para vendida em US$ 855 milhões. Algo que não se observava desde meados de novembro do ano passado.

Com movimentação menos expressiva, mas não menos importante, os fundos de investimento reduziram a posição vendida em US$ 3,5 bilhões, de US$ 12,5 bilhões, para 8,975 bilhões.

A avaliação de ganhadores e perdedores nesse mercado é sempre feita em tese, pois não sabemos a que preço as posições foram montadas e se esses agentes possuem exposição ao dólar no mercado à vista e de balcão.

É o comportamento desses agentes que determina a formação de preço do dólar, que testou a linha de R$ 3,65 por dois pregões seguidos e agora volta a apontar para cima, negociado na casa de R$ 3,68.

Exposição líquida

Além do dólar futuro outra forma de exposição é o cupom cambial (DDI, juro em dólar). Considerando esses contratos, temos que o estrangeiro comprou dólar futuro, mas vendeu cupom cambial (foram US$ 7,6 bilhões).

Assim, a exposição líquida não sofreu grande alteração, abrindo fevereiro comprada em US$ 33,614 bilhões, contra US$ 33 bilhões no fim de janeiro. Essa posição é composta por US$ 25 bilhões em cupom cambial mais US$ 8,532 bilhões em dólar futuro.

Os bancos, agora, têm uma exposição líquida vendida US$ 10 bilhões, vindo de apenas US$ 814 milhões no fechamento de janeiro. São US$ 9,2 bilhões em cupom cambial somados aos US$ 855 milhões em dólar futuro.

A maior redução líquida de posição foi dos fundos, saindo de US$ 34,357 bilhões em 31 de janeiro para US$ 25,559 bilhões no pregão do dia 1º de fevereiro. A posição vendida em cupom cambial foi reduzida em US$ 5,3 bilhões, para US$ 16,6 bilhões. Essa é a menor posição vendida líquida dos fundos desde o começo de dezembro.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
Com governo em crise

“Estamos determinados a mudar o rumo do país”, diz Bolsonaro no Twitter

Segundo presidente, o governo está fiscalizando recursos, diminuindo gastos, propondo endurecimento penal e a reforma da Previdência

Crise no governo

Magoado, Bebianno não vai poupar filho de Bolsonaro

A interlocutores, Bebianno tem deixado clara sua mágoa com a atitude do vereador do Rio de Janeiro que tentou lhe cunhar a pecha de mentiroso

No Twitter

Trump diz que fará reuniões e ligações importantes sobre acordo comercial com a China

Na última sexta-feira, Trump comunicou que americanos e chineses estariam “muito próximos” de um “acordo muito bom”

Entrevista

“Sem investimentos será difícil continuar”, diz presidente da GM no Brasil

Segundo Carlos Zarlenga, negociações com funcionários, fornecedores, concessionários e governos para atrair novos projetos estão dando certo

Reformar é preciso

Guedes vence primeira batalha da Previdência, mas guerra será longa

Força da reforma parcialmente apresentada está no tempo de transição de 12 anos, mais curto que o previsto no texto enviado por Michel Temer

Bon Vivant

Hospedagem com tons de realeza: conheça os mimos dos hotéis ‘6 estrelas’ do Brasil

Hotéis mais luxuosos do país apostam em experiências exclusivas, vinhos e charutos raros, além de uma boa dose de romantismo

Caso Coaf

MP teria informação de que advogado de Flávio Bolsonaro atuou no caso Queiroz, diz jornal

Motorista de senador, Victor Alves teria mantido contato direto com o ex-motorista em nome de Flávio nos primeiros dias, quando o caso veio à tona

Small cap

A prova de fogo da Linx para emplacar seu sistema de pagamentos, o Linx Pay

Para esclarecer como será feita a distribuição da nova solução e quais são as perspectivas para o futuro da empresa, conversei com o presidente da companhia, Alberto Menache

Após 'briga' com setor agropecuário

Equipe econômica vai revisar 37 medidas antidumping

De acordo com dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), estão em revisão 37 medidas antidumping e outras 39 vencem ao longo de 2019

Suspeita de lavagem de dinheiro

Raquel Dodge pede ao STF que mande para o TRE inquérito que envolve Kassab e JBS

No inquérito, a PF identificou pagamentos de R$ 23,1 milhões da JBS a Kassab e disse ver indícios de lavagem de dinheiro

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu