Menu
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Câmbio

Estrangeiro compra US$ 8,2 bilhões em dólar futuro

Pregão de sexta-feira foi de forte ajuste de posições, com bancos vendendo quase US$ 12 bilhões. Fundos de investimento reduzem aposta na valorização do real

4 de fevereiro de 2019
10:21 - atualizado às 14:10
dólar cotação
Imagem: Shutterstock

Já tínhamos comentado aqui a acentuada movimentação de comprados, que ganham com a alta do dólar, e vendidos, que lucram com a queda no preço da moeda, no mercado futuro da B3 no último pregão de janeiro. Mas a movimentação na sexta-feira, dia 1º de fevereiro, foi ainda mais intensa.

No mercado de dólar futuro, o estrangeiro remontou a posição comprada que tinha caindo a apenas US$ 365 milhões no fim de janeiro, com a aquisição de US$ 8,167 bilhões em contratos de dólar.

Na ponta oposta, os bancos venderam US$ 11,858 bilhões em contratos, saindo de uma posição comprada de US$ 11 bilhões, para vendida em US$ 855 milhões. Algo que não se observava desde meados de novembro do ano passado.

Com movimentação menos expressiva, mas não menos importante, os fundos de investimento reduziram a posição vendida em US$ 3,5 bilhões, de US$ 12,5 bilhões, para 8,975 bilhões.

A avaliação de ganhadores e perdedores nesse mercado é sempre feita em tese, pois não sabemos a que preço as posições foram montadas e se esses agentes possuem exposição ao dólar no mercado à vista e de balcão.

É o comportamento desses agentes que determina a formação de preço do dólar, que testou a linha de R$ 3,65 por dois pregões seguidos e agora volta a apontar para cima, negociado na casa de R$ 3,68.

Exposição líquida

Além do dólar futuro outra forma de exposição é o cupom cambial (DDI, juro em dólar). Considerando esses contratos, temos que o estrangeiro comprou dólar futuro, mas vendeu cupom cambial (foram US$ 7,6 bilhões).

Assim, a exposição líquida não sofreu grande alteração, abrindo fevereiro comprada em US$ 33,614 bilhões, contra US$ 33 bilhões no fim de janeiro. Essa posição é composta por US$ 25 bilhões em cupom cambial mais US$ 8,532 bilhões em dólar futuro.

Os bancos, agora, têm uma exposição líquida vendida US$ 10 bilhões, vindo de apenas US$ 814 milhões no fechamento de janeiro. São US$ 9,2 bilhões em cupom cambial somados aos US$ 855 milhões em dólar futuro.

A maior redução líquida de posição foi dos fundos, saindo de US$ 34,357 bilhões em 31 de janeiro para US$ 25,559 bilhões no pregão do dia 1º de fevereiro. A posição vendida em cupom cambial foi reduzida em US$ 5,3 bilhões, para US$ 16,6 bilhões. Essa é a menor posição vendida líquida dos fundos desde o começo de dezembro.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

Seu Dinheiro na sua noite

O tenista quer voltar ao topo

Antes de conquistar o mundo das cervejas e dos hambúrgueres, o bilionário brasileiro Jorge Paulo Lemann foi jogador profissional de tênis. Ele revelou recentemente que ainda dá suas raquetadas, e com ninguém menos que o suíço Roger Federer do outro lado da quadra. Aos 79 anos, Lemann é um veterano no mundo dos negócios e […]

Transparência na reforma?

Secretário da Previdência diz a Radio que “não há decretação de sigilo, dados são públicos”

Rogério Marinho também afirmou que a equipe econômica está refinando os números para levá-los à comissão especial de mérito

Nós pagamos

Gasto com subsídios somou R$ 314 bilhões em 2018, ou 4,6% do PIB

Número é elevado, mas marca terceiro ano de queda, depois de somar 6,7% do PIB em 2015. Essa é uma boa ilustração da política de custos difusos e benefícios concentrados

Sem informação, sem acordo

Oposição quer barrar votação da reforma da Previdência na CCJ exigindo divulgação de dados

Parlamentares também avaliam pedir uma nova fase de discussões se o parecer do relator Marcelo Freitas (PSL-MG) for alterado

Com o balanço no forno

A campeã voltou? Calor e Carnaval devem impulsionar resultado da Ambev, diz Goldman Sachs

Analistas do banco americano reiteraram a compra das ações depois de participarem de uma reunião com diretores da cervejaria, que apontaram o crescimento no segmento “premium”

Tensões e farpas no governo

Mourão alfineta Olavo de Carvalho e diz que ele deve voltar para a função de astrólogo

Vice-presidente rebateu o guru do bolsonarismo após um vídeo em que Olavo aparece fazendo duras críticas aos militares

IR 2019

Plantão do IR: como retificar a declaração para incluir um bem que vinha sendo omitido?

A repórter Julia Wiltgen conversou com o advogado tributarista Samir Choaib, da Choaib, Paiva e Justo Advogados, e respondeu às principais dúvidas dos leitores do Seu Dinheiro

lenda viva

As previsões do bilionário Warren Buffett: criptomoedas, ‘terra-planistas’ e a própria morte

Site reúne uma série de “previsões” que o investidor americano fez nas últimas décadas; ele acertou a maior parte

IR 2019

Plantão do IR: como calcular o valor do meu patrimônio se tenho bens junto com meu cônjuge?

A repórter Julia Wiltgen conversou com o advogado tributarista Samir Choaib, da Choaib, Paiva e Justo Advogados, e respondeu às principais dúvidas dos leitores do Seu Dinheiro

"Vai passar bem"

Mesmo com dificuldades na articulação do governo, Maia mantém otimismo sobre reforma ser aprovada na CCJ

Sobre sigilo dos cálculos para a reforma, o presidente da Câmara afirmou que os dados estarão abertos quando o tema for debatido na Comissão Especial

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu