Menu
2019-04-04T14:10:07+00:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Câmbio

Estrangeiro vende US$ 3,8 bilhões em dólar futuro na B3

Último pregão de janeiro foi de firme troca de posições no mercado futuro. Posição líquida do gringo, no entanto, segue comprada em US$ 33 bilhões

1 de fevereiro de 2019
11:37 - atualizado às 14:10
Dólar
Imagem: shutterstock

Todo fim de mês já estamos acostumados a assistir a tradicional briga de comprados, que ganham com a alta do dólar, e vendidos, que lucram com a queda no preços da moeda, no mercado futuro da B3. Mas na virada de janeiro para fevereiro a disputa foi particularmente acirrada.

Os estrangeiros fizeram uma dar maiores vendas diárias desde o conturbado período pré-eleitoral. A posição comprada em dólar futuro caiu em US$ 3,8 bilhões, para apenas US$ 365 milhões. Para dar um parâmetro, em 18 de janeiro a posição chegou a US$ 6,7 bilhões, vindo de posição vendida na virada do ano.

Se o estrangeiro vendeu, alguém comprou. No caso, foram os bancos a contraparte, comprando US$ 3,7 bilhões em dólar futuro, elevando sua posição comprada para US$ 11 bilhões.

Os fundos de investimento não entraram nessa briga e seguiram carregando US$ 12,5 bilhões em posição vendida em contratos futuros.

A avaliação de ganhadores e perdedores nesse mercado é sempre feita em tese, pois não sabemos a que preço as posições foram montadas e se esses agentes possuem exposição ao dólar no mercado à vista e de balcão. Mas teríamos os estrangeiros realizando prejuízo e os bancos remontando posição com dólar mais barato.

Atenção agora ao comportamento desses agentes nos próximos dias, pois é isso que vai determinar a formação da taxa de câmbio. Nos últimos dias assistimos uma briga ao redor dos R$ 3,70 e agora a disputa parece na linha dos R$ 3,65 cotação vista ontem e testava novamente nesta sexta-feira.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Exposição líquida

Além do dólar futuro outra forma de exposição é o cupom cambial (DDI, juro em dólar). Considerando esses contratos, temos que o estrangeiro vendeu dólar futuro, mas comprou cupom cambial. Assim, a exposição líquida não sofreu grande alteração, encerrando o mês de janeiro em US$ 33 bilhões, sendo US$ 32,6 bilhões em DDI mais US$ 365 milhões em dólar. Em 10 de dezembro, essa "aposta" no dólar marcou o recorde a R$ 41,7 bilhões.

Os bancos têm uma exposição líquida vendida pouca expressiva, de US$ 814 milhões. São US$ 11,817 bilhões vendidos em cupom e US$ 11 bilhões comprados em dólar.

Assim, a contraparte do estrangeiro é o investidor institucional, vendido em US$ 34,6 bilhões. Poucas vezes vimos a posição dos fundos acima da dos estrangeiros. Além dos US$ 12,5 bilhões vendidos em dólar há outros US$ 21,85 bilhões vendidos em cupom cambial.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Nova cartada

Trump contra-ataca e anuncia um aumento nas tarifas sobre importações chineses

O presidente dos Estados Unidos anunciou a elevação das tarifas de importação sobre produtos da China, elevando a tensão no front da guerra comercial

Seu Dinheiro na sua noite

O Buraco do Twitter

O vale de Jackson Hole (Buraco do Jackson, para os íntimos) já serviu de cenário para as filmagens de Rocky 4. Em plena guerra fria, Sylvester Stallone usou a paisagem coberta de neve das montanhas que ficam no estado norte-americano do Wyoming para emular a Sibéria. Para quem acompanha o mercado financeiro, o lugar é […]

Estreitando relações

Bolsonaro anuncia acordo de livre comércio entre Mercosul e 4 países europeus

Anúncio foi comemorado por entidades diretamente envolvidas, como a Confederação Nacional da Indústria

Câmbio

BC ofertará até US$ 11,6 bilhões no mercado à vista a partir de 2 de setembro

Leilões serão iguais aos feitos ao longo desta semana, com o BC trocando swaps por dólar à vista a depender da demanda de mercado

Relação abalada

Maia volta a disparar contra Bolsonaro e diz que país vive ‘quase um Estado autoritário’, inclusive no Meio Ambiente

Presidente da Câmara também classificou como desculpa as ameaças da Europa sobre a questão das queimadas na Amazônia

OUÇA O QUE BOMBOU NA SEMANA

Podcast Touros e Ursos: No meio da guerra tinha um banco central

Seu Dinheiro traz em podcast um panorama sobre tudo o que movimentou os seus investimentos nesta semana

Seguindo a Caixa...

Banco do Brasil pode adotar linha de crédito imobiliário atrelada ao IPCA

Se confirmado, novo tipo e crédito se somaria às novas linhas com taxas mais baixas para prazos de financiamento menores

Economia em dificuldades

Incertezas com Brexit e quadro global pesam no Reino Unido, diz Carney

Presidente do BoE afirmou que a economia do Reino Unido poderia ter várias reações, a depender dos progressos no Brexit

Deu a louca no gerente

Caixa vai vender todas as participações não estratégicas, diz presidente

Pedro Guimarães também voltou a mencionar que a Caixa vai “despedalar” os Instrumentos Híbridos de Capital de Dívida

Ela não para!

Caixa avalia mudança para taxa prefixada no financiamento imobiliário

Banco está avaliando excluir todo tipo de indexador e adotar taxa prefixada para o financiamento da casa própria

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements