Menu
Imposto de Renda 2019
2019-04-26T17:47:31+00:00
Natalia Gómez
Natalia Gómez
Imposto de renda 2019

Declaração completa ou simplificada? Como escolher o melhor modelo para você

Entenda as diferenças entre os dois modelos de declaração e aprenda a verificar qual deles é mais interessante para o seu caso

28 de março de 2019
5:30 - atualizado às 17:47
Imposto de Renda 2019 - IR 2019 - Leão
Imagem: Pomb

Na hora de prestar contas ao Leão no imposto de renda 2019, você poderá optar pela declaração completa ou simplificada. A escolha vai depender do montante de gastos que você tem para abater: quanto maiores as deduções, mais vantajoso fica o modelo completo.

Na prática, isso significa que pessoas que têm filhos como dependentes e pagam escola particular, plano de saúde e têm planos de previdência privada são aquelas que mais se beneficiam do modelo completo de declaração.

Não é preciso perder o sono por causa disso, já que o próprio programa da Receita Federal vai te mostrar qual das duas opções é mais interessante para o seu caso.

Depois de preencher toda a declaração, confira no canto inferior esquerdo da tela do programa qual das modalidades é mais vantajosa: se é o “por deduções legais”, ou seja, modelo completo, ou se é por “desconto simplificado”.

Declaração completa ou simplificada?

Simplificada

Pelo modelo simplificado, a Receita presume que você tem direito a um desconto padrão de 20% sobre a sua base de cálculo de imposto, limitado ao valor de R$ 16.754,34 no imposto de renda 2019. Este desconto não muda de acordo com as suas despesas e gastos dedutíveis ao longo do ano. Pode ser usado por qualquer contribuinte, independentemente da renda.

Caso você tenha deduções maiores do que este valor, vale a pena usar o modelo completo.

Mas atenção: mesmo que o modelo simplificado seja o mais vantajoso para você, é necessário informar todos os gastos dedutíveis que puderem ser comprovados. Aliás, só dessa maneira você consegue verificar qual modelo é realmente o mais interessante, se a declaração completa ou simplificada.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Completa

Já pelo modelo completo, o programa vai considerar as deduções reais colocadas pelo contribuinte na sua declaração, como saúde, previdência e educação. No caso dos gastos com educação, o contribuinte pode abater até o valor de R$ 3.561,50. Segundo o advogado Renato Faria, do Peixoto & Cury, existem discussões judiciais questionando este valor, que é considerado baixo por muitos contribuintes.

Com relação aos gastos com saúde, a legislação não estabelece um teto ou limite. É aqui que costuma morar a maior parte da restituição, mas também é neste ponto que os contribuintes são mais questionados pela Receita Federal.

Confira a lista dos gastos dedutíveis no imposto de renda 2019, saiba quem pode ser seu dependente e veja como declarar dependentes. Aprenda, ainda, a declarar pensão alimentícia, INSS de empregado doméstico e plano de saúde.

É preciso ter os comprovantes

Para não ficar retido na malha fina, quem opta pelo modelo completo deve ter comprovantes de todos os gastos dedutíveis incluídos na declaração.

Caso o serviço de saúde tenha sido prestado por uma pessoa física, é preciso ter o recibo. Caso seja uma pessoa jurídica, é fundamental ter a nota fiscal guardada, segundo o diretor tributário da Confirp Consultoria Contábil, Welinton Mota. Os comprovantes devem ser guardados por seis anos ou mais.

Outro cuidado é que o contribuinte só pode deduzir despesas médicas consigo próprio ou com seus dependentes. Despesas com os pais ou com cônjuges que não sejam dependentes não podem fazer parte.

Principais deduções pelo modelo completo:

  • Despesas médicas podem ser deduzidas integralmente;
  • Despesas com educação podem ser abatidas até o limite de R$ 3.561,50 por pessoa em 2018;
  • Dependentes geram um abatimento de R$ 2.275,08 por pessoa;
  • Contribuição para plano de previdência privada do tipo PGBL pode ser abatida até o limite de 12% da renda;
  • Recolhimento de INSS de empregado doméstico pode ser abatido até o limite de R$ 1.200,32 em 2019;
  • Livro-caixa de profissional autônomo pode ser incluído como dedução integral.

Saiba tudo sobre como declarar imposto de renda.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Agora vai?

Governo enviará ao Congresso na próxima semana projeto para destravar privatização da Eletrobras

Proposta deve conter os mesmos itens que estavam na Medida Provisória 879, que não foi votada pela Câmara

Olha quem apareceu

Rede de varejo Le Biscuit, da Vinci Partners, estreia no comércio online

Entrada da empresa no mundo online ocorrerá em etapas e segue uma tendência mundial

Olha a oportunidade aí

Movimentos para ofertas de ações no 2º semestre aceleram

Reuniões com os bancos de investimento se intensificam e companhias começam a fechar acordos para levar as ofertas adiante

Eita!

Chefes da Receita Federal ameaçam entrega de cargos por interferência política

De acordo com apuração, seis subsecretários do órgão estão fechados nessa posição

À beira do abismo

Sob pressão financeira, Oi procura bancos para encontrar saída

Operadora precisa levantar R$ 2,5 bilhões, mas ainda não tem ideia de como fará essa captação de recursos

Batalha contra a desaceleração

China divulga reforma de juros para reduzir custo de financiamento de empresas

Movimento anunciado deve reduzir ainda mais as taxas de juros reais para as companhias do país

Entrevista

Criador da CVM diz que mercado brasileiro não precisa de mais regulação

Para Roberto Teixeira da Costa, momento é de libertar a capacidade criativa das pessoas; em entrevista ao Seu Dinheiro, ele fala sobre mercado de capitais, economia brasileira e a figura do analista de investimentos

Seu Dinheiro na sua noite

Lucro, pra que te quero?

Podem me chamar de antiquado ou de romântico, mas sou do tempo em que empresa boa é empresa que dá lucro. Mas reconheço que, diante das mudanças abruptas na forma como consumimos produtos e serviços, olhar para a chamada última linha do balanço das companhias ficou meio fora de moda. No lugar do lucro, o […]

Xiiii...

Oi avisa Anatel que pode ficar sem dinheiro para operar a partir de fevereiro

Diagnóstico da situação da empresa indicou que o dinheiro em caixa da operadora chegou ao “mínimo necessário”

Ouça o que bombou na semana

Podcast Touros e Ursos: O furacão das eleições na Argentina e o fantasma da recessão mundial

Seu Dinheiro traz um panorama sobre tudo o que movimentou os seus investimentos nesta semana

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements