Menu
Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Trabalhou com produção de reportagem na TV Globo e foi editora de finanças pessoais de Exame.com, na Editora Abril.
Fernando Pivetti
Fernando Pivetti
Jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP). Foi repórter setorista de Banco Central no Poder360, em Brasília, redator no site EXAME e colaborou com o blog de investimentos Arena do Pavini.
Luis Ottoni
Luis Ottoni
Jornalista formado pela Universidade Mackenzie e pós-graduando em negócios pela Fundação Getúlio Vargas. Atuou nas editorias de economia nos portais G1, da Rede Globo, e iG.
Mercados

Mercado de bom humor em dia de destaque para estatais

Entrada de recursos estrangeiros movimentaram a bolsa; Petrobras sobe motivada por alta do petróleo, acordo nos EUA e expectativa em torno de leilão de cessão onerosa; Eletrobras também em alta com leilões de SPEs

27 de setembro de 2018
8:42 - atualizado às 17:40
Bom humor dominou os mercados nesta quinta-feira - Imagem: Shutterstock

Em meio às turbulências das eleições, o mercado viveu um dia de bom humor com da entrada de recursos estrangeiros nas negociações. No fechamento do pregão, o Ibovespa voltou ao patamar de 80 mil pontos e fechou em alta de 1,71%, em linha com o exterior. Já o dólar fechou abaixo dos R$ 4,00 pela primeira vez desde o fim de agosto, com queda de 0,92% e negociado a R$ 3,997.

No encerramento do dia, as ações da Petrobras dispararam 4,88% (PETR3) e 6,29% (PETR4), com as expectativas em torno do leilão de cessão onerosa e também em função do acordo que a estatal fechou nos Estados Unidos para encerrar investigações relacionadas à Lava Jato. A Petrobras deverá pagar US$ 85,3 milhões ao Departamento de Justiça americano e mais US$ 85,3 milhões à SEC, a CVM americana. O patamar ainda alto do preço do petróleo também ajuda as ações.

As ações da Gol (GOLL4), que subiram 6,42%, são o destaque de alta do dia, beneficiadas pela queda da moeda americana. Segundo analistas da Guide Investimentos ouvidos pelo Broadcast, do Estadão, a perspectiva da entrada de recursos com o anúncio de compra antecipada de R$ 600 milhões em passagens feito pela Smiles mais cedo também contribuiu para o avanço das ações da companhia aérea.

Bradespar (BRAP4) e Cosan ON (CSAN3) lideram as baixas do dia, com quedas de 2,61% e 1,70%, respectivamente, com investidores realizando lucros.

Para analistas da Guide ouvidos pelo Broadcast, a discussão entre Bradespar e Litel ainda é longa, pois agora os sócios controladores da Vale vão se envolver em uma discussão sobre de quem é a responsabilidade pelo direito dado à Elétron - veículo do Opportunity - que culminou no pagamento de R$ 2,82 bilhões.

De olho na energia

A Eletrobras arrecadou R$ 1,296 bilhão com leilão das Sociedades de Propósito Específico (SPEs) da estatal, o que corresponde a ágio de 2%. Em ativos de transmissão, a arrecadação foi de R$ 826,3 milhão, ágio de 3,3%. Foram vendidos, no total, 11 lotes. As ações da estatal subiarm 6,10% (ELET3) e 5,27% (ELET6).

O presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Junior, disse que a companhia ainda tem interesse em vender os sete lotes que não foram arrematados no leilão de hoje, sendo cinco de geração e dois de transmissão de energia. Juntos, eles somam cerca de R$ 1,8 bilhão. A meta da estatal é encerrar o ano com alavancagem inferior a três vezes dívida líquida/Ebitda, após ter encerrado o segundo trimestre em 3,4 vezes.

PIB e inflação

O Banco Central informou, nesta manhã, que reduziu sua expectativa para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2018 de 1,6% para 1,4%. Para 2019, a perspectiva é de crescimento de 2,4%, puxado pela indústria.

As informações são do Relatório Trimestral de Inflação (RTI), divulgado nesta manhã. Houve queda na estimativa de inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), de 4,2% para 4,1% em 2018. Para 2019, a estimativa para o IPCA subiu de 3,7% para 4,0%.

O Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) subiu de 0,70% em agosto para 1,52% em setembro, segundo o Broadcast, do Estadão.

*Com Estadão Conteúdo.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
Dia 17

Buona Sera, Queiroz

Presidente dá entrevista à emissora italiana e STF entra no caso Queiroz

Governo brasileiro no Fórum Econômico Mundial

O que dirá Paulo Guedes em Davos?

Ideia é atualizar as perspectivas com relação ao futuro do Brasil, transmitindo a imagem de uma democracia vibrante e que funciona bem

Estatal vai recorrer

Petrobras tem revés no Carf e pode pagar até R$ 1,5 bilhão em processo

Petroleira informou que aguarda a intimação oficial na via administrativa e que pretende recorrer da decisão

Meios de pagamento

Em negócio bilionário de fintechs, Fiserv compra First Data por US$ 22 bilhões

A união fortalece as companhias na disputa contra os novos competidores nesse mercado. First Data é dona da marca Bin de maquininhas de cartão no Brasil

Longo prazo

Enel vende por R$ 2,9 bilhões usinas renováveis à CGNEI, da China

Valor total da transação entre as companhias foi US$ 700 milhões (cerca de R$ 2,9 bilhões); as três usinas possuem contratos de venda de energia de longo prazo (PPAs) em vigor

Ex-motorista de Flávio Bolsonaro

STF suspende investigação sobre movimentações financeiras de Queiroz

Ex-motorista do senador eleito, Queiroz é investigado por transações atípicas

câmbio

O que o mercado futuro nos diz sobre o dólar?

Cotação da moeda americana, que fez mínimas a R$ 3,68 na semana passada, volta a mirar os R$ 3,80

Passo a passo

10 regras de bolso para quem quer investir sem ter trabalho

Não quer se tornar um ás dos investimentos? Tem preguiça? Não tem tempo para se dedicar? Seus problemas acabaram! Siga essas dicas para investir no modo “easy”

Vídeo

Desaceleração da China: por que o que acontece do outro lado do mundo importa para o investidor

Por que as bolsas ao redor do mundo são afetadas pelas perspectivas para a economia chinesa? E como os investimentos dos brasileiros são afetados pelo que acontece no gigante asiático? Entenda por que você também deveria ficar sempre de olho na China

Exile on Wall Street

Cinco passos para a real educação financeira

O mercado financeiro pertence aos praticantes: as pessoas aprendem e se educam a partir da prática; o conhecimento precisa emanar da prática para a teoria. E não o contrário.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu