Menu
2019-10-02T09:27:58-03:00
Jasmine Olga
Jasmine Olga
Cursando jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
Supermercado com carinha de banco

Após compra de participação em fintech, Carrefour Brasil busca acelerar transformação digital

Com a aquisição, a empresa passará a oferecer uma conta digital que deixa mais fácil para os clientes a realização de pagamentos e a distribuição de produtos e serviços digitais no Brasil

2 de outubro de 2019
8:25 - atualizado às 9:27
carrefour
Carrefour - Imagem: Shutterstock

A união entre grandes companhias e fintechs está se tornando comum. Depois da Via Varejo anunciar o lançamento de seu banco digital próprio, agora foi a vez do  Carrefour Brasil entrar no segmento das contas digitais. A empresa informou nesta terça-feira (01) a compra de 49% da fintech Ewally. A transação faz parte da estratégia de transformação digital e a entrada da companhia no setor de contas digitais.

Com a aquisição, o Carrefour passará a oferecer uma conta digital que deixa mais fácil para os clientes a realização de pagamentos e a distribuição de produtos e serviços digitais no Brasil . A Ewally já opera oferecendo uma ampla cesta de serviços. A companhia não divulgou o valor total da transação, mas informou que tem a opção de compra do controle após três anos.

Os usuários terão acesso ao serviço de forma totalmente online. Por meio de um aplicativo, os clientes poderão pagar contas, transferir dinheiro, realizar cobranças e recargas no celular. Segundo o comunicado, a maior parte dos serviços são gratuitos e a parceria busca acelerar a disponibilização de novos serviços financeiros aos consumidores.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Embora o e-commerce ainda pese pouco no resultado do Carrefour, a empresa tem crescido no setor, principalmente com após a sua parceria com o super-app Rappi. As estratégias para exploração da venda online de alimentos fazem parte de um plano estratégico global da rede, que em meio a sua transformação digital quer também conhecer melhor o consumidor.

Assim como outras parcerias recentes entre empresas consolidadas e fintechs, a Ewally busca aumentar a democratização financeira, levando uma nova experiência de uso do dinheiro, principalmente para a população que não tem acesso ao sistema financeiro. Segundo o CEO do Banco Carrefour, Carlos Maud, a companhia espera oferecer benefícios para pessoas que ainda não contam com acesso aos cartões Carrefour e Atacadão.

Para Paula Cardoso, CEO do Carrefour e-Business Brasil, a parceria entre a rede e a fintech Ewally irá  facilitar a jornada de compra dos clientes em toda a área de atuação do Carrefour. "Com o desenvolvimento de tecnologia de ponta da startup, vamos democratizar o acesso a serviços financeiros a atuais e novos clientes, além de levar inovações em meios de pagamento para nossos diferentes formatos”.

 

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Otimismo na bolsa

Firme e forte: Ibovespa engata a quarta alta seguida e chega a mais um recorde

O Ibovespa aproveitou-se da ausência de fatores negativos e do bom desempenho das ações da Petrobras para fechar em alta e cravar mais um recorde

DE OLHO NO GRÁFICO

Bitcoin indica alta e 12 criptomoedas alternativas para ficar de olho

Fausto Botelho fala sobre a alta recente do S&P, que está em sinal amarelo, sobre a tendência de alta do bitcoin e outras 12 altcoins para ficar de olho

Ganhando tração

Conversas sobre potencial venda da rede móvel da Oi estão acelerando, diz presidente da Tim

Segundo Labriola, uma eventual avaliação da compra da Oi só vai ocorrer caso o ativo seja formalmente colocado à venda, o que ainda não ocorreu

Novo recorde

O maior IPO da história: a Saudi Aramco vai levantar US$ 25,6 bilhões com sua abertura de capital

A petroleira Saudi Aramco, considerada uma das companhias mais rentáveis do mundo, divulgou há pouco os detalhes finais de sua oferta pública inicial de ações. E, pelos números reportados pela estatal saudita, não estamos falando de um IPO qualquer: trata-se da maior operação do tipo já feita na história. As ações da Aramco foram precificadas […]

Oferta da XP

CVM diz que fundo brasileiro pode captar recursos para investir em IPO nos EUA

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) informou hoje que fundos de investimento podem captar recursos de investidores brasileiros para investir em ofertas de ações fora do país. “Em tese, não há restrição para que um ‘fundo brasileiro capte recursos de investidores brasileiros para investir em ofertas públicas no exterior’”, disse a CVM, em nota. Eu […]

OLHO NA CONSTRUÇÃO

PIB da construção deve crescer 2% em 2019 e 3% em 2020, dizem Sinduscon-SP e FGV

O avanço do PIB da construção neste ano está sendo puxado, essencialmente, pelo consumo das famílias, enquanto as atividades empresariais ficaram em segundo plano

Fundos de investimento

Fundos de small caps são os mais rentáveis do ano; saiba quanto rendeu cada tipo de fundo até o fim de novembro

Fundos de ações tiveram o melhor desempenho do ano até agora; fundos que investem em títulos públicos de longo prazo também têm se saído bem

Gestoras

Dólar a R$ 4 ou R$ 4,50 pode impedir um rali na Bovespa?

Para gestora Persevera não haverá mais o “kit Brasil”, ou seja, os ativos brasileiros não necessariamente andarão todos na mesma direção

OLHA O RECORDE

Captação em mercado das empresas atinge recorde de R$440 bilhões, diz Anbima

A renda variável foi destaque, com R$ 78,3 bilhões em captações realizadas por meio de follow on e IPOs, de janeiro a novembro, contra R$ 11,3 bilhões no mesmo período de 2018

uma bolada

Indústria de fundos levanta R$ 228,1 bilhões até novembro e encosta no recorde de 2017

Fundos de ações chegaram a uma captação líquida de R$ 67,5 bilhões, quase três vezes ante o mesmo intervalo de 2018 e se destacaram como a classe que mais atraiu recursos até novembro

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements