Menu
Vinícius Pinheiro
O melhor do Seu Dinheiro
Vinícius Pinheiro
2019-08-19T19:01:31+00:00
Seu Dinheiro na sua noite

Belo, recatado e dólar

19 de agosto de 2019
19:01
O Melhor do Seu Dinheiro
Imagem: Andrei Morais/Seu Dinheiro

Foi Edmar Bacha, um dos criadores do Plano Real, quem ensinou a jamais fazer previsões sobre o dólar. É dele a conhecida frase de que a taxa de câmbio foi criada por Deus apenas para humilhar os economistas.

Hoje foi um típico dia de humilhação para quem acompanha o mercado financeiro. Mesmo com o noticiário econômico relativamente positivo, o dólar fechou em forte alta de 1,58%, cotado a R$ 4,066. Trata-se do maior patamar desde o dia 20 de maio.

Seguidor da “lei de Bacha”, não vou aqui me arriscar a dizer se a alta da moeda americana foi isolada ou se teremos uma nova leva de desvalorização cambial.

Diante dos temores de uma recessão nas economias globais, parece certo que a fase “belo, recatado e dólar” ficou para trás. Tudo vai depender, é claro, de como os Bancos Centrais e os governos lá de fora vão agir e se por aqui o governo continuará fazendo a lição de casa com a agenda de reformas.

Seja qual for o comportamento futuro do câmbio, é prudente você sempre manter uma exposição em dólar na sua carteira. Nós inclusive já escrevemos uma reportagem para ajudar você nessa tarefa.

A alta da moeda americana nesta segunda-feira acabou respingando na bolsa. O Ibovespa começou o dia em alta e acima dos 100 mil pontos, mas acabou virando conforme o dólar ganhava força. Saiba de todos os detalhes do que aconteceu nos mercados na cobertura do Victor Aguiar.

Petrobras sem imposto

No mundo dos juros baixos, vale a pena ficar atento a qualquer alternativa na renda fixa com a perspectiva de retorno um pouco mais atrativa. Que tal, então, emprestar dinheiro para a Petrobras? A estatal pretende captar até R$ 3,6 bilhões em uma emissão de debêntures, que são títulos de dívida emitidos por empresas. Os papéis contam com isenção de imposto de renda, o que representa um atrativo adicional. Eu trago mais detalhes da oferta e também faço uma análise sobre o investimento nesta matéria.

Cuidado, há perigo na esquina

Para quem investe em fundos, o cenário de juros baixos também demanda uma atenção mais do que redobrada. A escolha de um bom gestor passou a ser ainda mais importante. Uma prova disso é que mais de 500 fundos multimercados entregaram ao investidor rendimento inferior ao da poupança neste ano. Isso não significa que a caderneta tenha virado um bom investimento, mas reforça o alerta de que você deve acompanhar mais de perto o desempenho das suas aplicações. Confira os detalhes do estudo.

Meu juro, minha vida

Se a queda dos juros é ruim para as aplicações de renda fixa, quem está em busca de crédito imobiliário não tem do que reclamar. O corte na Selic, acompanhado de uma maior concorrência no mercado por conta da volta da Caixa ao páreo, fez as taxas cobradas pelos bancos nos empréstimos para a compra da casa própria caírem para perto do menor nível da história. Nesta matéria você fica sabendo os detalhes sobre esse movimento.

Luz no fim do túnel?

O governo americano trouxe um pouco de alívio para os investidores no mercado internacional, ainda que temporário. Os Estados Unidos confirmaram que vão estender o prazo de licença da chinesa Huawei para comprar suprimentos de empresas locais. A notícia pode ser vista como um respiro na guerra comercial que vem pressionando as bolsas mundo afora nas últimas semanas. Os motivos para as novos prazos você confere nesta matéria.

A hora da tacada

Qual o momento certo para comprar ou vender no mercado financeiro? Essa certamente é a pergunta de muitos milhões de dólares no mercado financeiro. E também o tema da mais nova coluna do Ivan Sant’Anna. No texto de hoje, o mestre trata de alguns dos grandes momentos históricos para se investir, quais movimentos conseguiu aproveitar e também qual será o gatilho para uma nova guinada que pode representar lucro para várias gerações. Leitura, como sempre, mais que recomendada!

Este artigo foi publicado primeiramente no "Seu Dinheiro na sua noite", a newsletter diária do Seu Dinheiro. Para receber esse conteúdo no seu e-mail, cadastre-se gratuitamente neste link.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

tensão

Preços do petróleo disparam após ataques na Arábia Saudita

Duas grandes refinarias da empresa petrolífera Aramco foram atacadas no último sábado, 14; oferta de petróleo no mundo pode sofrer uma queda de até 5%; neste domingo, contratos futuros chegaram a saltar 19%

após ataques

Petroleira saudita diz que pretende retomar um terço da produção até esta segunda

As atividades da Aramco, a estatal saudita, foram interrompidas devido a um ataque contra suas unidades no último sábado 14

guerra comercial

‘O objetivo de Washington é usar bullying e pressão’, diz embaixador da China no Brasil

Para Yang Wanming, comércio entre Brasil e China tende a sofrer no médio e longo prazos; ele diz que a guerra comercial arruinou a confiança do mercado internacional

a hora e a vez da americana

O que a Amazon, de Jeff Bezos, quer no Brasil?

Gigante varejista dos Estados Unidos avança no Brasil com lançamento do serviço Prime, mas o que isso significa para o setor do varejo e a concorrência?

tendência

Marfrig vai exportar carne vegetal para ao menos quatro países

Companhia brasileira anunciou no início de agosto a produção e comercialização de produtos à base de proteína vegetal, numa parceria com a americana ADM

tensão

Ataque à Aramco, na Arábia Saudita, pode afetar 5% da produção mundial de petróleo

Ataques à Aramco ocorrem em meio à escalada das tensões entre os rebeldes houthis, aliados do Irã, com a Arábia Saudita, apoiada pelos EUA

Proteção para a sua carteira

Ao escalar sua seleção de ações, pense duas vezes antes de colocar Vale e Suzano na defesa

As ações das exportadoras Vale e Suzano, clássicas opções defensivas para um cenário de dólar forte, acumulam desempenho negativo no ano, pressionadas pelos preços do minério e da celulose em baixa. Se esses papéis já não têm mais o mesmo apelo defensivo de antes, quais ativos da bolsa podem ocupar o miolo da zaga do seu portfólio?

quem disse que tá ruim?

Novatas de tecnologia na bolsa americana têm desempenho acima do S&P 500 – mesmo levando em conta Uber e Lyft

Levantamento feito por publicação americana leva em conta 13 IPOs de tecnologia deste ano nas bolsas e mostram que os papéis, juntos, valorizaram mais que o S&P 500

tensão

Drones atacam instalações de petroleira na Arábia Saudita

Reivindicado pelos rebeldes houthis que combatem a intervenção saudita no vizinho Iêmen, ataque atingiu duas refinarias da Aramco

oportunidades à vista

Brasil consegue abertura do mercado egípcio para lácteos e Bolsonaro comemora

Produtores brasileiros poderão exportar, já a partir de outubro, produtos como leite em pó e queijos para o mercado egípcio

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements