Menu
2019-12-02T15:27:36-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Mercados

Bank of America estima Ibovespa a 130 mil pontos em 2020

Brasil é única recomendação “acima da média” do BofA na América Latina em função de mudanças estruturais

2 de dezembro de 2019
15:27
Bull-Bovespa touro
Imagem: Andrei Morais / Montagem/Shutterstock

O Bank of America trabalha com Ibovespa na linha dos 130 mil pontos no fim de 2020. Para o banco, o mercado de ações deve se beneficiar de maiores lucros, juros baixos e da rotação de ativos da renda fixa.

O banco é o último a engrossar a fila de instituições financeiras estrangeiras que fazem previsões positivas para o mercado brasileiro em 2020, como o JP Morgan, Credit Suisse e BTG Pactual (veja baixo).

Em relatório publicado, hoje, o BofA afirma que o Brasil é único país do portfólio de América Latina com recomendação “acima da média” (overweight – OW). Para o banco, o país deve se beneficiar das mudanças estruturais que estão em marcha.

Três temas

De acordo com o banco, três vetores ou temas devem guiar o mercado de 2020 na América Latina. A atual rotação de ativos para o mercado de ações no Brasil. Menor custo de capital no Brasil e maior no México e preços (valuations) tentadores em alguns países depois de acentuadas correções relacionadas ao aumento da incerteza política.

O banco trabalha com Selic terminando 2019 em 4,5% e recuando a 4% em 2020. Essa queda do juro está causando uma mudança estrutural na indústria de investimentos. O banco lembra que mais de R$ 80 bilhões foram destinados ao mercado de ações desde as eleições de 2018, e que há mais espaço para novos aportes tendo em vista que o setor de fundos tem cerca de R$ 5 trilhões e está com baixa exposição ao mercado acionário, com alocação de 12% em outubro de 2019, contra uma média histórica superior a 20%.

Para o banco, ofertas de ações (IPOs) e a venda de ativos pelo braço de participações do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, o BNDESPar podem ser uma fonte de ativos para o mercado.

Custo de capital – Para o banco, as reformas estruturais e as chances de retomada do grau de investimento alimentam as perspectivas de que o custo de capital no país seguirá recuando. Pelas estimativas do banco, para uma queda de 100 pontos-base no custo de capital, o Ibovespa amplia seu potencial de alta em 27%.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Portfólio

No relatório, o BofA também apresenta as suas ações preferidas no país. Setores de consumo e construção devem se beneficiar da retomada do crescimento e também há avaliação positiva para Petrobras e Vale (veja abaixo).

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

em busca de recursos

Eneva emite R$ 650 milhões em debêntures

Os recursos obtidos pela empresa vão ser usados para investimento, pagamento futuro ou reembolso relacionados ao projeto Parque dos Gaviões

arrumando as contas

País paga dívida com ONU e banco do Brics

Não pagamento à ONU poderia fazer com que o Brasil, pela primeira vez, perdesse o direito a voto no órgão a partir de 1.º de janeiro

Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

Selic a 4,5%: como ficam seus investimentos?

O Banco Central derrubou a taxa básica de juros brasileira para 4,5% ao ano, a nova mínima histórica. Isso mexe com a rentabilidade de aplicações da renda fixa e favorece os investimentos em ações, imóveis e fundos imobiliários. O que você precisa saber hoje: Mercados • A taxa básica de juro brasileiro renovou sua mínima histórica […]

fim do impasse?

Câmara aprova MP que transfere Coaf para o BC; texto segue para Senado

Outra mudança foi a retirada, com a aprovação de um destaque, da atribuição do Coaf de produzir informação para combate ao financiamento do terrorismo

Dinheiro no bolso do acionista

CVC paga R$ 62 milhões em juros sobre capital próprio aos acionistas

Para o pagamento, que será realizado no dia 8 de janeiro, será considerada a posição acionário em 23 de dezembro de 2019, respeitando a negociação realizada no dia

novos ventos

Estrangeiros injetam R$ 161 bilhões em aquisições no Brasil

Depois de um 2018 permeado por incertezas provocadas pela corrida eleitoral, o ambiente voltou a ficar mais favorável para fechar operações de fusões e aquisições no Brasil

dinheiro no caixa

Notre Dame Intermédica define ação a R$ 57 em nova oferta e movimenta R$ 5 bilhões

Companhia faz a oferta para levantar recursos para novos investimentos, liquidar debêntures e para pagar a aquisição do grupo Clinipam

guerra comercial

Negociadores de comércios dos EUA e China ‘mantêm contato próximo’, diz Pequim

No domingo (15), vence o prazo para que os EUA adotem tarifas extras a mais US$ 156 bilhões em importações chinesas

em brasília

Senado aprova pacote anticrime de olho em possíveis vetos de Bolsonaro

Projeto foi desidratado em relação ao conteúdo original encaminhado pelo ex-juiz da Lava Jato; Moro já defendeu que os pontos retirados sejam novamente discutidos no Congresso

Recado ao mercado

O BC até pode cortar a Selic em 2020, mas deixou claro que o ciclo está perto do fim

O Copom deixou a porta aberta para mais um corte de 0,25 ponto na Selic em 2020. E, ao não se comprometer com o próximo passo, o BC passou a mensagem de que a onda de reduções nos juros está quase terminando

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements