🔴 SAVE THE DATE: 22/07 – FERRAMENTA PARA GERAR RENDA COM 1 CLIQUE SERÁ LIBERADA – CONHEÇA

Juan Rey
Juan Rey
Jornalista pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio). Já trabalhou para o Money Times, Seu Dinheiro e Jornal da PUC, além de colaborar no UOL e Projeto #Colabora. Atualmente é Produtor de Conteúdo na Empiricus.
Giro do Mercado

Veja quais são os dois pontos fundamentais para o mercado voltar a pensar em novos cortes na Selic no 2º semestre

Segundo o head de renda fixa da Prosperidade Investimentos, Fernando Lourençon, atitude concreta do governo com relação aos gastos e queda de juros nos EUA são fundamentais para melhorar o ânimo local

Juan Rey
Juan Rey
26 de junho de 2024
17:18
Fernando Lourençon

O mercado brasileiro aguarda dois pontos importantes no 2º semestre de 2024 para voltar a pensar em novos cortes na Selic: atitudes concretas do governo para cortar gastos e dados que corroborem o corte de juros pelo Fed nos Estados Unidos, avalia Fernando Lourençon, head de renda fixa da Prosperidade Investimentos.

Sobre o primeiro ponto, a falta de sinalizações do governo com relação ao corte de gastos e a ausência de uma âncora fiscal clara neste sentido têm contribuído para sucessivas revisões para cima das expectativas de juros e inflação e, consequentemente, afetando a continuidade do ciclo de afrouxamento monetário.

Com isso, o analista enxerga que “o governo perdeu o benefício da dúvida que tinha com o mercado” e agora tem de se mexer para buscar alternativas para cortar gastos.

“Acredito que o governo vai se mobilizar para isso e algumas medidas virão. Sabemos que não é tão simples, que o corte de gastos mexe com muitos setores e benefícios”, disse em entrevista ao Giro do Mercado, do portal Money Times (assista a entrevista completa no final da matéria).

Apesar da necessidade de controlar as despesas para ajustar as contas públicas, Lourençon vê alguns pontos positivos, como os dados de arrecadação. 

“Porém, quando olhamos para o ponto de vista de crédito, não importa só quanto se arrecada, mas a trajetória da dívida em relação ao que se arrecada. A arrecadação é boa, mas é relativa”, avaliou.

As ‘entrelinhas’ da ata do Copom

Fernando Lourençon também comentou a ata do Copom, divulgada na manhã da última terça-feira (25) com mais detalhes sobre a decisão do comitê do Banco Central de manter a Selic no patamar atual, de 10,50%.

Lourençon destacou alguns pontos, como a utilização da palavra “unanimidade” para se referir à decisão dos integrantes do Copom. 

Na visão dele, a palavra foi usada para trazer mais credibilidade ao BC, já que a votação anterior gerou polêmicas pela dissonância nos votos de membros indicados pelo atual governo, como Gabriel Galípolo, e os mais antigos, como o presidente da autoridade monetária, Roberto Campos Neto.

“[A falta de unanimidade] não seria um problema se não fosse a questão do ruído político. O ruído político traz uma nova significação para essas votações. Quando tem o executivo atacando a instituição ou a figura do presidente do BC, traz um componente a mais”, afirmou o head de renda fixa da Prosperidade Investimentos.

Outra frase que chamou a atenção de Lourençon apareceu no parágrafo 18 da ata:

“O Comitê se manterá vigilante e relembra, como usual, que eventuais ajustes futuros na taxa de juros serão ditados pelo firme compromisso de convergência da inflação à meta.”

Isso “pode significar uma subida de juros, se for necessário”, avalia.

Assista à entrevista completa com o head de renda fixa da Prosperidade Investimentos neste link ou no player abaixo:

Compartilhe

LOTERIAS

Haja sorte: Cinco pessoas acordaram milionárias hoje — e a “culpa” é toda da Lotofácil; Quina e Mega-Sena acumulam

21 de julho de 2024 - 9:31

Cinco bilhetes cravaram as 15 dezenas sorteadas no concurso 3160 da Lotofácil; confira os números que saíram na loteria

PHISHING

Apagão cibernético: Criminosos usam queda nos sistemas da Microsoft para aplicar golpes — e Brasil não escapa da mira 

20 de julho de 2024 - 14:58

Os EUA não são o único alvo dos ataques. Por aqui, também há relatos de casos de phishing usando como isca o apagão cibernético

E AGORA, BILIONÁRIO?

Bilionário em apuros? Elon Musk vê fortuna desabar US$ 7 bilhões em apenas um dia. Saiba o que fez o CEO da Tesla perder tanto dinheiro assim

20 de julho de 2024 - 13:48

Após o recuo de 4,02% das ações da Tesla em Wall Street, a riqueza do dono do Twitter e da Space X caiu para aproximadamente US$ 257 bilhões

BOMBOU NO SD

O plano dos irmãos Batista para ficar com a Amazonas Energia, produção da Vale e volatilidade da Ambipar (AMBP3): Os destaques do Seu Dinheiro na semana

20 de julho de 2024 - 10:45

Os irmãos Wesley e Joesley Batista chamaram a atenção após uma empresa do grupo J&F sinalizar interesse no controle da Amazonas Energia; veja as matérias mais lidas da última semana

PANE NO SISTEMA

Bradesco fora do ar: bancos e filiais apresentam falhas em dia de pane em sistemas da Microsoft ao redor do mundo

19 de julho de 2024 - 9:17

A queda dos sistemas aparentemente foi causada por uma atualização da empresa de cibersegurança CrowdStrike

ALGUÉM NA ESCUTA?

Pane em sistemas da Microsoft força cancelamento de voos e desestabiliza serviços financeiros

19 de julho de 2024 - 7:44

A queda dos sistemas aparentemente foi causada por uma atualização da empresa de cibersegurança CrowdStrike

LOTERIAS

Lotofácil tem 3 acertadores e ninguém fica milionário; Mega-Sena e Quina acumulam de novo e prêmios disparam

19 de julho de 2024 - 5:58

Enquanto a Mega-Sena e a Quina “se fazem” de difíceis, a Lotofácil continua justificando o nome e distribuindo prêmios na faixa principal

PENTE FINO

Orçamento 2024: Haddad anuncia congelamento de R$ 15 bilhões para cumprir exigências do arcabouço fiscal

18 de julho de 2024 - 19:40

Segundo o ministro da Fazenda, governo Lula vai bloquear R$ 11,2 bilhões e contingenciar de R$ 3,8 bilhões

COM LUPA

Pente fino no orçamento: Lula autoriza medida adicional para revisão nas contas que vai levar a corte de R$ 25,9 bilhões

18 de julho de 2024 - 16:35

De acordo com o ministro da Fazenda, o assunto foi tratado em reunião com o presidente realizada na manhã desta quinta-feira (18) no Palácio do Planalto

ECONOMIA BRASILEIRA

Governo está comprometido com déficit fiscal zero em 2025 — mas Brasil precisa gastar “o necessário”, afirma Simone Tebet 

18 de julho de 2024 - 11:37

Em entrevista, ministra do Planejamento e Orçamento reforçou a importância de zerar o déficit no ano que vem, mas disse que o Executivo precisa garantir as políticas sociais

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar