🔴 HERANÇA EM VIDA? NOVO EPISÓDIO DE A DINHEIRISTA! VEJA AQUI

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
No Seu Dinheiro você encontra as melhores dicas, notícias e análises de investimentos para a pessoa física. Nossos jornalistas mergulham nos fatos e dizem o que acham que você deve (e não deve) fazer para multiplicar seu patrimônio. E claro, sem nada daquele economês que ninguém mais aguenta.
MERCADOS HOJE

Bolsas hoje: Ibovespa fecha em leve alta, ajudado pela valorização da Petrobras (PETR4); dólar recua a R$ 4,98

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
26 de fevereiro de 2024
7:37 - atualizado às 18:37

RESUMO DO DIA: A bolsa brasileira conseguiu escapar do tom de cautela do exterior e encerrou a segunda-feira (26) no campo positivo. Lá fora, os mercados financeiros globais terminaram o dia mistos. 

O Ibovespa fechou o pregão em leve alta de 0,15%, aos 129.609 pontos. Já o dólar recuou 0,23%, cotado a R$ 4,9815 no mercado à vista.

Por aqui, as ações de frigoríficos foram o destaque de alta da sessão, com as empresas de proteínas impulsionadas pela expectativa dos investidores com a safra de balanços corporativos.

A JBS (JBSS3) liderou os ganhos, com avanço de 4,19% após o resultado financeiro de sua subsidiária norte-americana PPC, e puxou o restante do setor, com BRF (BRFS3), Marfrig (MRFG3) e Minerva (BEEF3) entre as maiores valorizações da sessão.

A Braskem (BRKM5) também subiu 3% com o otimismo do mercado em relação à potencial venda da petroquímica.

Já na ponta negativa, o Pão de Açúcar (PCAR3) desabou 7%, pressionado pelo avanço dos juros futuros por aqui e ainda pelo balanço do quarto trimestre de 2023.

Em Nova York, as bolsas norte-americanas fecharam em leve queda, de olho na agenda de indicadores econômicos nos Estados Unidos.

O calendário da semana reserva a revisão do PIB dos EUA e a divulgação do PCE, o indicador de inflação favorito do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) para pautar os próximos passos de juros por lá.

Confira o que movimentou os mercados nesta segunda-feira (26):

FECHAMENTO DE WALL STREET

As bolsas de valores de Wall Street fecharam em leve queda nesta segunda-feira (26), com os investidores de olho na agenda de indicadores dos Estados Unidos.

O calendário reserva a revisão do PIB dos EUA e a divulgação do PCE, o indicador de inflação favorito do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) para pautar os próximos passos de juros por lá.

Confira:

  • Dow Jones: -0,16%
  • Nasdaq: -0,13%
  • S&P 500: -0,38%
MAIORES ALTAS E QUEDAS DO PREGÃO

As ações de frigoríficos figuraram entre os maiores ganhos do Ibovespa nesta segunda-feira (26), impulsionadas pela expectativa dos investidores com a safra de balanços corporativos.

A JBS (JBSS3) liderou os ganhos após o resultado financeiro de sua subsidiária norte-americana PPC, e puxou o restante do setor.

A Braskem (BRKM5) também subiu 3% com o otimismo do mercado em relação à potencial venda da petroquímica.

Já na ponta negativa, o Pão de Açúcar (PCAR3) desabou 7%, pressionado pelo avanço dos juros futuros por aqui e ainda pelo balanço do quarto trimestre de 2023.

Os papéis de empresas cíclicas também recuaram hoje, em reação à alta dos juros futuros por aqui.

Veja as maiores altas do Ibovespa:

CÓDIGONOMEULTVAR
JBSS3JBS ONR$ 22,144,19%
MRFG3Marfrig ONR$ 8,853,87%
BRFS3BRF ONR$ 14,013,78%
BRKM5Braskem PNR$ 20,883,32%
WEGE3Weg ONR$ 36,572,49%

E as maiores quedas:

CÓDIGONOMEULTVAR
PCAR3GPA ONR$ 3,50-7,41%
DXCO3Dexco ONR$ 7,58-5,96%
IRBR3IRB Brasil ONR$ 39,70-3,85%
CSNA3CSN ONR$ 17,17-3,16%
SOMA3Grupo Soma ONR$ 6,87-3,10%
FECHAMENTO DO IBOVESPA

O Ibovespa conseguiu abafar os ruídos de cautela do exterior e terminou a sessão em leve alta.

O principal índice de ações da B3 avançou 0,15%, aos 129.609 pontos.

O QUE ESTÁ POR TRÁS DA ALTA DAS AÇÕES DE FRIGORÍFICOS?

Em uma sessão morna para os mercados domésticos, as ações de frigoríficos são destaque positivo na bolsa brasileira nesta segunda-feira (26). E tudo por conta da nova safra de balanços corporativos.

A JBS (JBSS3) lidera os ganhos do Ibovespa, com uma valorização de 4,09% dos papéis por volta das 17h30, negociados a R$ 22,12. No mesmo horário, as ações da BRF (BRFS3) subiam 4,07%, cotadas a R$ 14,05 na B3.

Ainda no campo azul do índice, estavam os papéis da Marfrig (MRFG3), com alta de 3,52%, e as ações da Minerva (BEEF3), que avançavam 1,54%. Confira a cobertura em tempo real de mercados do Seu Dinheiro.

O impulso do setor vem na esteira da divulgação dos resultados da Pilgrim’s Pride Corporation (PPC), empresa norte-americana controlada pela JBS, que divulgou o balanço antes da abertura dos negócios hoje.

Leia mais.

AMERICANAS (AMER3) CAI NA B3

A Americanas (AMER3) recua a 3,85% fora do Ibovespa, negociada a R$ 0,50 na B3.

Essa é a menor cotação histórica da varejista, avaliada em R$ 451,26 milhões.

FECHAMENTO DO DÓLAR

O dólar fechou a sessão desta segunda-feira (26) em queda. A moeda norte-americana recuou 0,23%, cotado a R$ 4,9815 no mercado à vista.

FECHAMENTO DO PETRÓLEO

Após iniciarem a sessão no vermelho, os contratos do petróleo conseguirem terminaram o dia em forte alta nos mercados internacionais, de olho na falta de previsão para os conflitos no Oriente Médio chegarem ao fim.

O Brent, considerado referência no mercado internacional, para abril fechou em valorização de 1,08%, a US$ 81,67 o barril na Intercontinental Exchange (ICE).

Já o barril do WTI para abril subiu 1,43%, a US$ 77,58 na New York Mercantile Exchange (Nymex).

EFEITO OZEMPIC: AÇÃO DE RIVAL DA NOVO NORDISK DISPARA QUASE 40%

As ações da Novo Nordisk tiveram um desempenho estelar desde que o Ozempic e o Wegovy, medicamentos até então para diabetes, passaram a ser usados como uma espécie de fórmula mágica do emagrecimento. Eis que nesta segunda-feira (26) uma outra empresa dinamarquesa descobriu a sua joia da coroa farmacêutica e viu seus papéis subirem quase 40%. 

As ações da Zealand Pharma dispararam depois de a empresa ter divulgado resultados de um ensaio de um tratamento para doenças hepáticas que tem sido apontado como um potencial concorrente no crescente mercado de medicamentos para perda de peso.

Os papéis da farmacêutica dinamarquesa subiram 35,67% no fim do pregão na Bolsa de Copenhage, em meio ao entusiasmo pelo potencial da empresa no mercado altamente lucrativo da obesidade. 

Esse mercado impulsionou a Novo Nordisk a se tornar a empresa mais valiosa da Europa graças ao desenvolvimento do Ozempic e do Wegovy. Várias outras empresas, incluindo Eli Lilly, Roche e AstraZeneca, também estão em uma competição acirrada no setor. 

Leia mais.

MARINA SUBSTITUIRÁ HADDAD EM EVENTO

A ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, irá substituir o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, em evento na próxima terça-feira (27).

Haddad estava cotado para participar do evento promovido pela Amcham Brasil, que contará com a presença da secretária do Tesouro dos Estados Unidos, Janet Yellen.

Porém, a agenda foi atualizada após o ministro da Fazenda testar positivo para o coronavírus e cancelar a participação em compromissos que não pudessem ser realizados de forma virtual.

FII HGLG11 VENDE TERRENO POR R$ 12,5 MILHÕES

O fundo imobiliário CSHG Logística (HGLG11) fechou um acordo para a venda de parte de um terreno localizado em São José dos Campos, São Paulo, por R$ 12,5 milhões.

O nome do comprador não foi divulgado, mas o FII informou que trata-se de uma empresa do ramo de loteamentos que pagará prestações mensais de R$ 50 mil.

Vale destacar que o dinheiro só começará a cair na conta do fundo após o desdobramento do terreno, que faz parte do ativo HGLG São José dos Campos. A área total é de 581,6 mil metros quadrados, enquanto o espaço vendido corresponde a 169,2 mil metros quadrados.

PÃO DE AÇÚCAR (PCAR3) LIDERA PERDAS DA B3

As ações do Pão de Açúcar (PCAR3) registram forte queda nesta segunda-feira (26), pressionadas pelo avanço dos juros futuros por aqui e ainda pelo balanço do quarto trimestre de 2023.

Por volta das 15h55, os papéis caíam 5,03% e lideravam as baixas do Ibovespa, cotados a R$ 3,59.

FECHAMENTO DO OURO

Os contratos futuros do ouro terminaram a sessão desta segunda-feira (26) em queda, pressionados pelo avanço dos rendimentos dos Treasurys em Nova York.

O metal precioso com entrega prevista para abril fechou com baixa de 0,51%, a US$ 2.038,90 a onça-troy na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex).

BRASKEM (BRKM5) SOBE NA B3

A Braskem (BRKM5) é destaque de alta nesta segunda-feira (26) e opera entre os maiores ganhos do Ibovespa pela tarde.

Por volta das 15h30, os papéis subiam 3,56%, negociados a R$ 20,93 na bolsa brasileira.

Os papéis reagem à expectativa dos investidores em relação à venda da petroquímica, com a Adnoc e a Sabic como interessadas.

OS DIVIDENDOS DESTE FII SALTARAM MAIS DE 1200% APÓS VENDA DE CRI

Dando seguimento ao processo de desinvestimento da carteira, o fundo Rio Bravo Crédito Imobiliário (RBVO11) concluiu a venda de um dos últimos ativos do portfólio. E o efeito sobre os dividendos já foram sentido neste mês: os proventos saltaram mais de 1200%.

O FII distribuiu R$ 0,41 por cota para seus pouco mais de 2.400 cotistas. Além disso, fez uma amortização parcial de R$ 1,20 por cota. Para efeito de comparação, os dividendos do mês passado haviam sido de R$ 0,035 por cota.

O negócio por trás do salto foi a venda do CRI Shopping Jaraguá do Sul, que representava cerca de 43,79% do patrimônio líquido do fundo. A negociação impactou o resultado do fundo em R$ 2,20 por cota ou seja, além do salto em fevereiro, a distribuição do restante do valor será diluída ao longo do primeiro semestre deste ano.

A notícia provoca um salto nas cotas do Rio Bravo Crédito Imobiliário que, por volta das 15h30 desta segunda-feira (26), operavam em alta de 6,63% na B3, a R$ 9,65.

Leia mais.

OI (OIBR4) ENTRA EM LEILÃO

Após uma forte derrocada das ações na bolsa brasileira, os papéis preferenciais da Oi (OIBR4) tocaram a mínima do dia, a R$ 2,17 (-19,03%), e entrou em leilão por oscilação máxima permitida.

OI (OIBR3) DESABA NA B3

As ações da Oi (OIBR3) desabam na B3 nesta segunda-feira (26).

Por volta das 15h15, os papéis recuavam 15,32% fora do Ibovespa, negociados a R$ 1,05.

Apesar do recuo recente, as ações da operadora ainda acumulam valorização de 69% em fevereiro.

Segundo fontes da Broadcast, do Estadão, o investidor Nelson Tanure é, de fato, o acionista que está montando posição na Oi e pretende apontar membros no conselho de administração da empresa.

SOBE E DESCE DO IBOVESPA

Os frigoríficos mantêm os fortes ganhos na tarde desta segunda-feira (26), impulsionadas pela safra de balanços corporativos referentes ao quarto trimestre de 2023.

Por sua vez, as ações de varejistas são destaque de queda no pregão, pressionados pelos ganhos dos juros futuros por aqui.

Ainda na ponta negativa, o setor de mineração marca forte baixa, acompanhando o recuo do minério de ferro em Dalian.

Confira as maiores altas do Ibovespa pela tarde:

CÓDIGONOMEULTVARMIN MAX 
JBSS3JBS ONR$ 22,335,08%          21,21          22,37
BRFS3BRF ONR$ 14,134,67%          13,50          14,27
MRFG3Marfrig ONR$ 8,874,11%            8,42            8,96
SMTO3São MartinhoR$ 27,923,99%          26,77          27,92
BEEF3Minerva ONR$ 6,743,69%            6,46            6,84

E as maiores quedas:

CÓDIGONOMEULTVARMIN MAX 
DXCO3Dexco ONR$ 7,71-4,34%            7,68            8,09
PCAR3GPA ONR$ 3,62-4,23%            3,62            3,87
CSNA3CSN ONR$ 17,12-3,44%          17,01          17,51
ARZZ3Arezzo ONR$ 58,31-2,77%          57,61          60,25
SOMA3Grupo Soma ONR$ 6,91-2,54%            6,81            7,13
COMO ANDAM OS JUROS FUTUROS

Os juros futuros operam em alta em toda a curva nesta segunda-feira (26), acompanhando o avanço dos rendimentos das Treasurys, os títulos de dívida do governo norte-americano, em Nova York.

Confira como andam os DIs por volta das 14h50:

CÓDIGONOMEULT MIN MAX ABE FEC 
DI1F25DI Jan/2510,03%10,01%10,04%10,02%10,02%
DI1F26DI Jan/269,91%9,86%9,93%9,87%9,86%
DI1F27DI Jan/2710,10%10,02%10,11%10,02%10,04%
DI1F28DI Jan/2810,35%10,28%10,37%10,29%10,29%
DI1F29DI Jan/2910,53%10,45%10,54%10,47%10,47%
DI1F30DI Jan/3010,68%10,60%10,69%10,62%10,63%
DI1F31DI Jan/3110,76%10,68%10,77%10,70%10,70%
DI1F32DI Jan/3210,83%10,76%10,83%10,76%10,76%
DI1F33DI Jan/3310,87%10,79%10,88%10,81%10,81%
O PIOR JÁ PASSOU PARA A AMERICANAS (AMER3)? VEJA O QUE DIZ O CEO

Há quem diga que existe vida depois do tombo — e, no caso da Americanas (AMER3), após a descoberta de uma fraude contábil bilionária e de uma derrocada de 41% das ações em 2024, uma das dúvidas do mercado financeiro é se o pior já passou para a varejista ou se ainda há novos tropeços pelo caminho.

Na visão do presidente da varejista, Leonardo Coelho, o “ano de 2023 foi, sem dúvida, o mais difícil da história da companhia”, mas a empresa já superou a fase crítica e está onde planejava no caminho de recuperação.

A percepção vem à tona junto com a divulgação dos primeiros números referentes a 2023 e a notícia da homologação do plano de recuperação judicial da varejista.

Na avaliação do CEO, ainda há um longo caminho a ser percorrido para cumprir as projeções anunciadas em novembro e retomar a geração de caixa até 2025.

Leia mais.

COMO ANDAM OS MERCADOS

O Ibovespa acompanha a melhora no exterior e passa a registrar leve alta. Por volta das 14h45, o principal índice de ações da B3 subia 0,23%, aos 129.710 pontos.

No mesmo horário, o dólar recuava 0,15%, negociado a R$ 4,9865 no mercado à vista.

Em Wall Street, as bolsas norte-americanas ensaiam uma recuperação pela tarde. Confira:

  • Dow Jones: +0,04%
  • S&P 500: -0,11%
  • Nasdaq: +0,13%
AÇÕES DE FRIGORÍFICOS SÃO DESTAQUE EM DIA MORNO NA B3

Enquanto o Ibovespa tenta se sustentar no positivo, as ações das empresas de proteína animal  chamam a atenção com altas bem acima do principal índice da B3.

A aversão ao risco domina o cenário internacional nesta segunda-feira (26), mas entre os frigoríficos as expectativas foram renovadas com os resultados da Pilgrim’s Pride Corporation. A empresa norte-americana, que é controlada pela JBS (JBSS3), divulgou o balanço nesta segunda-feira antes da abertura dos mercados.

Os números surpreenderam positivamente o mercado e puxam os papéis das companhias brasileiras do setor, segundo o analista Rafael Passos. 

Além disso, as expectativas em relação a divulgação do balanço do quarto trimestre de 2023 da BRF e a queda no preço do milho também impulsionam o setor.

Confira as altas do dia:

CÓDIGONOMEULTVAR
BEEF3Minerva ONR$ 6,824,92%
JBSS3JBS ONR$ 22,224,56%
BRFS3BRF ONR$ 14,074,22%
MRFG3Marfrig ONR$ 8,863,99%
RADL3Raia Drogasil ONR$ 26,732,10%

Ainda sobre a Pilgrim’s, o analista da Ajax destaca a demanda ainda resiliente e, pelos produtos. “Nas operações, a companhia também apresentou uma rentabilidade bem forte”, explica Passos.

O balanço do quarto trimestre da companhia mostrou um EBITDA ajustado de US$ 1 bilhão (R$ 4,9 bilhões). A Pilgrim’s Pride Corporation também teve lucro de US$ 321,6 milhões (R$ 1,6 bilhão).

De acordo com Rafael Passos, o mercado vem de um período em que o sentimento em relação às operações nos Estados Unidos era de mais ceticismo. Os resultados positivos da Pilgrim’s Pride vem “trazendo um alívio em relação às expectativas”.

FECHAMENTO DA EUROPA

Com a agenda local esvaziada e a tensão antes da divulgação de dados inflacionários dos Estados Unidos, em alta, as bolsas da Europa fecharam o dia majoritariamente em queda hoje.

Os investidores repercutiram ainda falas da presidente do Banco Central Europeu (BCE). Christine Lagarde afirmou mais cedo que a inflação tem "desacelerado de modo significativo", mas que a alta dos preços dos serviços tem se mostrado mais resistente.

"É preciso confiança sobre a inflação antes de cortar juros", declarou.

Confira o fechamento das principais praças do continente:

  • Londres: -0,29%
  • Frankfurt: +0,02%
  • Paris: -0,46%
  • Stoxx 600: -0,35%
FIAGRO QUER EXECUTAR GARANTIAS DE CRA APÓS EMPRESA DE BIOCOMBUSTÍVEIS PEDIR TUTELA DE URGÊNCIA NA JUSTIÇA

Se no ano passado os fundos imobiliários sofreram com a onda de inadimplência entre as empresas brasileiras, em 2024 parece ser a vez dos "primos" dos FIIs, os Fiagros, serem impactados pelas companhias endividadas.

O mais recente afetado é o Vectis Datagro Crédito do Agronegócio (VCRA11), que comunicou que vai decretar o vencimento antecipado de Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRAs) ligado à Brasil Bio Fuels.

Os títulos em questão representam 11% do patrimônio líquido do VCRA11 e têm como lastro debêntures emitidas pela companhia, conhecida pela produção de biocombustível a partir do óleo de palma.

No início deste mês, a Brasil Bio Fuels informou ter pedido para a Justiça suspender por 60 dias ações e execuções de dívidas atuais e futuras enquanto a empresa negocia com credores.

Leia mais.

AÇÃO DA AMERICANAS OSCILA COM BALANÇO E TELECONFERÊNCIA

A ação ordinária da Americanas passa por oscilações fortes oscilações após publicar o balanço dos primeiros trimestres de 2023.

Os papéis chegaram a saltar quase 8%, mas voltaram a operar próximos da estabilidade nas primeiras horas do pregão de hoje, cotados a R$ 0,52.

Os investidores reagem também à teleconferência de resultados, que acontece neste momento. O presidente da varejista, Leonardo Coelho, afirmou que ainda falta muito para a companhia chegar ao equilíbrio prometido em 2025.

FUNDO IMOBILIÁRIO TRXF11 TROCA OITO LOJAS POR TRÊS, MAS VAI LUCRAR MAIS DE R$ 100 MILHÕES

Trocar oito imóveis locados por apenas três pode parecer um negócio curioso à primeira vista. Mas, apesar de reduzir o portfólio, o fundo imobiliário TRX Real Estate (TRXF11) garantirá um lucro milionário e poderá antecipar dívidas com a transação anunciada nesta segunda-feira (26).

De acordo com um comunicado enviado ao mercado mais cedo, a TRXF11 pagará cerca de R$ 181,55 milhões por três ativos que pertencem a outro FII, o HBC Renda Urbana (HBCR11), e estão atualmente locados para a varejista de produtos esportivos Decathlon.

Por outro lado, o fundo venderá oito lojas — sete delas locadas para o Assaí (ASAI3) e uma para o Grupo Pão de Açúcar (PCAR3) — para o HBCR11 por R$ 613,4 milhões.

Considerando as duas operações simultâneas, a gestora do TRX Real Estate estima que o lucro será de R$ 109,6 milhões, ou R$ 7,12 por cota, se o negócio for concluído . O valor representa uma Taxa Interna de Retorno (TIR) de cerca de 14,1% e um cap rate médio, ou taxa de capitalização, de 7,25%.

Leia mais.

VALE (VALE3) RECUA NA B3

As ações da Vale (VALE3) lideram as perdas do Ibovespa pela manhã. Por volta das 10h40, os papéis caíam 1,91%, negociados a R$ 66,09.

A mineradora acompanha o recuo do minério de ferro em Dalian hoje, além de repercutir a notícia de que o governo tenta uma nova indicação para a chefia da companhia.

Segundo o colunista Lauro Jardim, d'O Globo, o governo está articulando uma segunda tentativa de impor um nome para o comando da Vale.

De acordo com a publicação, o suposto indicado a presidente da mineradora seria Paulo Caffarelli, que já atuou como CEO da Cielo, Banco do Brasil e CSN, além de ter passagem pelo Ministério da Fazenda como ex-secretário-executivo.

VALE VAI RECEBER US$ 160 MILHÕES POR VENDA DE OPRAÇÃO NA INDONÉSIA

Menos de uma semana após publicar seu balanço com o lucro mais enxuto, a Vale (VALE3) anunciou um acordo de desinvestimento no setor de mineração na Indonésia.

Isso deve ajudar a companhia a embolsar US$ 160 milhões (R$ 796,8 milhões) após a conclusão da operação, segundo comunicado enviado ao mercado nesta segunda-feira (26).

As empresas envolvidas no assunto são segmentos regionais da Vale.

O acordo foi assinado pela unidade Vale Canada Limited (VCL) com a MIND ID (Mineral Industri Indonesia) e a Sumitomo Metal Mining (SMM), ambas mineradoras da Indonésia, para o desinvestimento na Vale Indonesia Tbk (PTVI).

Leia mais.

BRF (BRFS3) DISPARA NA B3

As ações da BRF (BRSF3) disparam 4,22% na bolsa brasileira por volta das 10h40 e lideram os ganhos do Ibovespa pela manhã, a R$ 14,07.

Os papéis toma impulso com a expectativa dos investidores com o balanço da companhia no quarto trimestre de 2023.

A companhia marcou a divulgação para hoje, após o fechamento dos mercados.

IBOVESPA PASSA A SUBIR

O Ibovespa inverteu a trajetória e passou a subir nesta manhã.

Por volta das 10h37, o principal índice acionário da B3 avançava 0,14%, aos 129.600 pontos.

MAIORES ALTAS E QUEDAS DA ABERTURA

As ações de frigoríficos puxam a ponta positiva do Ibovespa nesta manhã, impulsionadas pelas expectativas dos investidores com o balanço da BRF (BRFS3) do quarto trimestre de 2023, que deve ser divulgado após o fechamento dos mercados hoje.

Já na ponta negativa, as ações de empresas ligadas a commodities metálicas são destaque de queda, acompanhando o recuo de mais de 3% do minério de ferro em Dalian hoje.

A CSN (CSNA3) lidera as perdas do dia, acompanhada pelos papéis da Vale (VALE3) e da Bradespar (BRAP4) — holding que investe na Vale.

Confira as maiores altas do Ibovespa na abertura:

CÓDIGONOMEULTVARMIN MAX 
BRFS3BRF ONR$ 13,620,89%          13,50          13,71
JBSS3JBS ONR$ 21,420,80%          21,21          21,42
GOLL4Gol PNR$ 2,660,76%            2,62            2,66
WEGE3Weg ONR$ 35,910,64%          35,66          35,96
IGTI11Iguatemi ONR$ 23,410,55%          23,33          23,69

Veja as maiores quedas da bolsa pela manhã:

CÓDIGONOMEULTVARMIN MAX 
CSNA3CSN ONR$ 17,33-2,26%          17,27          17,37
RDOR3Rede D'Or ONR$ 24,69-1,63%          24,28          24,70
VALE3Vale ONR$ 66,06-1,96%          66,02          66,54
BRAP4Bradespar PNR$ 21,42-1,61%          21,40          21,65
PCAR3GPA ONR$ 3,73-1,32%            3,71            3,79
HADDAD TESTA POSITIVO PARA COVID-19, MAS VAI PRESIDIR ENCONTRO DO G20 MESMO ASSIM

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, testou positivo para covid-19, mas o diagnóstico não o impedirá de presidir os eventos do G20 desta semana no Brasil.

Embora a presença de Haddad no evento tenha ficado comprometida, o ministro passa bem e vai presidir remotamente as duas reuniões mais importantes de sua agenda no G20.

A participação de Haddad em outras agendas relacionadas ao evento será definida depois da realização de novos exames.

De acordo com a assessoria de imprensa do Ministério da Fazenda, Haddad se sentiu indisposto no domingo e fez o teste que apontou infecção pela doença.

Leia mais.

ABERTURA DO IBOVESPA

O Ibovespa deixou os leilões de abertura desta segunda-feira (26) em queda, acompanhando o tom de cautela dos mercados internacionais.

O principal índice de ações da B3 começou o dia em baixa de 0,22%, aos 129.416 pontos.

DIRETORES DO NUBANK VENDEM MAIS AÇÕES

Depois de mais um bom resultado no quarto trimestre e do rali recente na bolsa, alguns dos principais executivos do Nubank aproveitaram para vender suas ações. Entre eles, a cofundadora do banco digital do cartão roxo, Cristina Junqueira.

No total, eles colocaram US$ 12 milhões no bolso com a venda dos papéis — o equivalente a R$ 60 milhões no câmbio atual, de acordo com informações prestadas à SEC, o órgão regulador do mercado de capitais nos Estados Unidos.

Quem vai levar a maior parte do dinheiro para casa é a confundadora do banco digital. Ela vendeu 845.000 ações do Nubank por um total de US$ 8,45 milhões (R$ 42 milhões). Lembrando que o Nubank possui ações na Bolsa de Nova York (Nyse).

Aliás, Cris Junqueira já havia vendido 1 milhão de papéis em novembro e embolsou US$ 8,8 milhões com a transação. Mesmo com as vendas, ela permanece com uma participação da ordem de 2,5% do capital do banco.

Leia mais.

ADRS DE VALE E PETROBRAS 

Os recibos de ações (ADRs) de Vale e Petrobras operam mistas no pré-mercado em Nova York nesta segunda-feira (26). 

  • Petrobras (PBR): +0,29%, a US$ 17,40;
  • Vale (VALE): -1,11%, a US$ 13,31. 
MERCADO DE COMMODITIES

Os contratos futuros de petróleo iniciaram a sessão desta segunda-feira (26) no vermelho.

Por volta das 9h45, o Brent, considerado referência no mercado internacional, para maio recuava 0,48%, negociado a US$ 80,41 o barril.

No mesmo horário, o WTI para abril caía 0,51%, cotado a US$ 76,10 o barril.

Nos mercados asiáticos, o minério de ferro terminou o pregão em queda de 3,21% em Dalian, a US$ 121,56.

ABERTURA DOS JUROS FUTUROS

Os juros futuros (DIs) abriram em estabilidade em quase toda a curva, porém com indicação de queda.

Os DIs acompanham recuo dos rendimentos dos Treasurys em Nova York e a desvalorização do dólar no mercado à vista. 

Veja como abriram os DIs hoje:

CÓDIGONOMEULT MIN MAX ABE FEC 
DI1F25DI Jan/2510,01%10,01%10,02%10,02%10,02%
DI1F26DI Jan/269,86%9,86%9,87%9,87%9,86%
DI1F27DI Jan/2710,04%10,02%10,05%10,02%10,04%
DI1F28DI Jan/2810,29%10,28%10,08%10,29%10,29%
DI1F29DI Jan/2910,46%10,45%10,47%10,47%10,47%
DI1F30DI Jan/3010,61%10,60%10,63%10,62%10,63%
DI1F31DI Jan/3110,68%10,68%10,70%10,70%10,70%
DI1F33DI Jan/3310,79%10,79%10,81%10,81%10,81%
ABERTURA DO IBOVESPA FUTURO

No primeiro pregão desta semana, o Ibovespa futuro abre em queda de 0,18%, aos 131.260 pontos.

O indicador acompanha a cautela dos mercados internacionais, enquanto investidores aguardam divulgação do PCE nos EUA e IPCA-15 no Brasil.

Por aqui, os investidores lidam também com a divulgação do balanço da Americanas e uma agenda nacional fraca nesta segunda-feira (26).

ABERTURA DO DÓLAR

Nesta segunda-feira, o dólar à vista inicia pregão em queda de 0,10% e chega a $ 4,9880.

NA ÁSIA, BOLSA DE TÓQUIO RENOVA MÁXIMA

No primeiro pregão desta semana, as bolsas asiáticas fecharam mistas, com o tom negativo predominando no continente. 

Enquanto Tóquio renovou máxima histórica, a de Xangai interrompeu uma longa sequência de ganhos.

Após feriado no Japão, o índice Nikkei subiu 0,28% em Tóquio hoje, a 39.186,50 pontos. A alta da bolsa foi sustentada por ações de varejistas e, pelo segundo pregão seguido,  atingiu pico histórico.

Já na China continental, os mercados amanheceram de lado. A bolsa de Xangai recuou 0,93%, aos 2.967,06 pontos.

Em Hong Kong, as ações também tiveram queda de 0,54%, o sul-coreano Kospi cedeu 0,77% em Seul, enquanto, em Taiwan, o índice Taiwan Weighted registrou ganhos de 0,31%.

BOLSAS DA EUROPA ABREM EM BAIXA

As principais bolsas de valores da Europa abriram em baixa nesta segunda-feira.

O movimento sugere alguma realização de lucros depois de o índice pan-europeu Stoxx 600 ter renovado suas máximas históricas por duas sessões seguidas.

Confira as bolsas na Europa agora:

  • DAX (Frankfurt): -0,02%
  • CAC 40 (Paris): -0,36%
  • FTSE 100 (Londres): -0,28%
  • Euro Stoxx 600: -0,30%
FUTUROS DE NOVA YORK AMANHECEM EM LEVE QUEDA

Os índices futuros das bolsas de valores de Nova York amanheceram em leve queda nesta segunda-feira (26).

Na semana passada, o entusiasmo com o setor de tecnologia impulsionou Wall Street.

Para a semana que se inicia hoje, os investidores preparam-se para os números do PIB dos Estados Unidos e para novos dados hoje inflação. No entanto, a agenda desta segunda-feira é fraca.

Confira como os índices de NY estavam às 07h45:

  • S&P 500 futuro: -0,05%
  • Dow Jones futuro: -0,14%
  • Nasdaq futuro: -0,01%
COMO O IBOVESPA FECHOU NA SEXTA-FEIRA

No último pregão da semana anterior, o Ibovespa encerrou em queda. 

Na contramão dos mercados globais, o principal índice da B3 teve um recuo de 0,63%, aos 129.418 pontos.

A bolsa brasileira sentiu o peso da forte desvalorização do petróleo. Com a queda da commodity, as ações das petroleiras caíram em bloco.

No acumulado da semana, o Ibovespa teve alta de 0,54%.

Já o dólar acelerou os ganhos e encerrou o dia em alta de 0,81%, negociado a R$ 4,9930 no mercado à vista.

Confira o que movimentou os mercados na última sexta-feira (23).

AMERICANAS REPORTA AUMENTO DA DÍVIDA

A Americanas (AMER3) finalmente divulgou os resultados referentes aos nove primeiros meses de 2023.

E quem especulava que os sucessivos adiamentos na divulgação prenunciavam uma dívida ainda maior acertou.

A dívida líquida da varejista chegou ao fim do terceiro trimestre do ano passado 10,6% maior na comparação com o mesmo período de 2022, atingindo R$ 33,44 bilhões.

Já a dívida bruta somou R$ 38 bilhões no período.

Leia mais.

AGENDA DA SEMANA

Se os investidores passaram as últimas semanas caçando notícias ou eventos que direcionassem as bolsas, a agenda econômica da semana que se inicia hoje promete ser cheia deles.

Tanto no Brasil quanto lá fora, a inflação chama a atenção, bem como indicadores de atividade econômica e balanços locais. 

Confira o fechamento do último pregão do Ibovespa e, a seguir, o que esperar dos próximos dias.

Cenário Local: prévia da inflação e mudança no Boletim Focus

A semana se inicia com mudanças significativas no cenário econômico brasileiro.

Leia mais.

Compartilhe

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Ibovespa acelera ganhos com Petrobras (PETR4), Vale (VALE3) e recuperação de Wall Street; dólar tem leve queda

18 de abril de 2024 - 6:35

RESUMO DO DIA: Após mais de uma semana de quedas, o Ibovespa se livrar do sufoco com apoio do minério de ferro. Na agenda do dia, o exterior segue de olho nas reuniões de primavera do FMI e do Banco Mundial. O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, e o presidente do Banco Central, Roberto Campos […]

AÇÕES NO SHAPE

Smart Fit (SMFT3) vai virar “monstro”? Banco recomenda compra das ações e vê espaço para rede de academias dobrar de tamanho

17 de abril de 2024 - 15:25

Os analistas do JP Morgan calcularam um preço-alvo de R$ 31 para os papéis da Smart Fit (SMFT3), o que representa um potencial de alta da ordem de 30%

DESTAQUES DA BOLSA

Ozempic que se cuide! Empresa de biotecnologia faz parceria para distribuir caneta do emagrecimento no Brasil e ações disparam quase 40% 

17 de abril de 2024 - 14:03

Com o anúncio, a Biomm conquistou R$ 1,2 bilhão em valor de mercado na B3; a comercialização do similar do Ozempic deve ainda passar pelo crivo da Anvisa

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Vale (VALE3) não é suficiente e Ibovespa fecha em queda na esteira de Nova York; dólar cai a R$ 5,24

17 de abril de 2024 - 6:49

RESUMO DO DIA: O Ibovespa até tentou interromper o ciclo de quedas com o forte avanço do minério de ferro e a prévia do PIB, mas o tom negativo de Nova York falou mais alto e arrastou o principal índice da bolsa brasileira. Com isso, o Ibovespa terminou o pregão em baixa de 0,17%, aos […]

REPORTAGEM ESPECIAL

O fracasso das empresas “sem dono” na B3. Por que o modelo das corporations vai mal na bolsa brasileira

16 de abril de 2024 - 15:54

São vários exemplos e de inúmeros setores de companhias sem uma estrutura de controle que passaram por graves problemas ou simplesmente fracassaram

MAIS 11 ATIVOS PARA A CONTA

Fundo imobiliário BTLG11 fecha acordo de quase R$ 2 bilhões por portfólio de imóveis em SP

16 de abril de 2024 - 11:36

O FII deve adquirir 11 ativos, com cerca de 550 mil metros quadrados prontos e performados

SÉRIE A DA B3

Auren (AURE3) fica de fora da segunda prévia do Ibovespa, que agora conta com a entrada de apenas uma ação

16 de abril de 2024 - 10:32

Se a previsão se confirmar, a carteira do Ibovespa contará com 87 ações de 84 empresas a partir de maio

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Ibovespa cai pela quinta vez seguida pressionado por juros nos EUA e questão fiscal; dólar fecha no maior nível em 13 meses, a R$ 5,26

16 de abril de 2024 - 6:33

RESUMO DO DIA: A perspectiva de juros elevados por mais tempo nos Estados Unidos ganhou força mais uma vez e, combinada com a preocupação com o cenário fiscal doméstico, gerou mais lenha para a bolsa brasileira aumentar as cinzas. Pela quinta vez consecutiva, o Ibovespa terminou o dia no vermelho, com queda de 0,75%, aos […]

MERCADOS HOJE

Bolsas hoje: Ibovespa recua com pressão de bancos e Wall Street no vermelho; dólar sobe a R$ 5,18

15 de abril de 2024 - 6:43

RESUMO DO DIA: O Ibovespa terminou a sessão desta segunda-feira (15) no vermelho, pressionado pelo desempenho dos bancos, que recuaram em meio à crescente aversão ao risco no mercado hoje. O principal índice de ações da B3 fechou o pregão em baixa de 0,49%, aos 125.333 pontos. Já o dólar à vista avançou 1,25%, aos […]

ANOTE NO CALENDÁRIO

Agenda econômica: Prévia do PIB no Brasil e balanços nos EUA são destaque junto com Livro Bege nos próximos dias

15 de abril de 2024 - 6:20

As reuniões do FMI ao longo da semana permanecem no radar, com discussões focadas na estabilidade financeira global e nas estratégias para enfrentar as incertezas econômicas

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar