🔴 [TESTE GRÁTIS] NOVO APP PODE GERAR ATÉ R$ 680 POR DIA COM 3 CLIQUES – CONHEÇA

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
No Seu Dinheiro você encontra as melhores dicas, notícias e análises de investimentos para a pessoa física. Nossos jornalistas mergulham nos fatos e dizem o que acham que você deve (e não deve) fazer para multiplicar seu patrimônio. E claro, sem nada daquele economês que ninguém mais aguenta.
MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Ibovespa despenca mais de 7% em fevereiro, enquanto dólar salta 2,9%; ameaça aos dividendos da Petrobras (PETR4) pressiona índice

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
28 de fevereiro de 2023
7:03 - atualizado às 18:24

RESUMO DO DIA: Depois de oscilar entre altas e quedas ao longo do pregão, o Ibovespa encerrou a terça-feira (28) na mínima do dia, com um recuo de 0,74%, aos 104.931 pontos. No mês, o índice anotou um tombo de 7,49% e fechou no desde 3 de janeiro deste ano.

O principal índice acionário da B3 foi pressionado pela queda nas ações da Petrobras (PETR4), que reagiram a duas notícias importantes hoje. Uma delas foi o anúncio de uma aguardada queda no preço dos combustíveis.

Já o outro fator empurrou as cotações para baixo: circulam pela imprensa rumores de que o presidente Lula (PT) e o comandante da estatal, Jean Paul Prates, não discutiram apenas a reoneração dos combustíveis em uma reunião que ocorreu nesta manhã, mas também uma redução na distribuição de dividendos da estatal para aumentar os investimentos.

SOBE E DESCE DO IBOVESPA

Depois de decepcionar o mercado com os números do quarto trimestre de 2022, o Grupo Pão de Açúcar foi líder absoluto entre as maiores quedas do Ibovespa Ibovespa ao longo do dia. Mas, no final do pregão, as ações PCAR3 cederam a ponta negativa para uma das petroleiras da B3.

Veja as maiores quedas do índice:

CÓDIGONOMEULTVAR
PRIO3PetroRio ONR$ 33,70-9,04%
PCAR3GPA ONR$ 15,54-7,17%
RRRP33R Petroleum ONR$ 36,41-6,97%
JHSF3JHSF ONR$ 4,23-6,42%
YDUQ3Yduqs ONR$ 7,05-5,75%
Fonte: B3

Confira também as maiores altas do dia:

CÓDIGONOMEULTVAR
EMBR3Embraer ONR$ 16,593,17%
SUZB3Suzano ONR$ 47,743,02%
BRKM5Braskem PNAR$ 20,402,72%
DXCO3Dexco ONR$ 6,522,68%
KLBN11Klabin unitsR$ 19,462,37%
Fonte: B3
FECHAMENTO EM WALL STREET

As bolsas dos Estados Unidos operaram sem rumo definido nesta terça-feira (28), mas fecharam todas em terreno negativo no final do dia. Os investidores norte-americano reagiram à segunda queda consecutiva no índice de confiança ao consumidor nos EUA.

Confira como foi o desempenho das bolsas em NY hoje:

  • Dow Jones: -0,71%
  • S&P 500: -0.32%
  • Nasdaq: -0,1%
FECHAMENTO DO DÓLAR

O dólar à vista encerrou a terça-feira (28) em alta de 0,34%, cotado em R$ 5,2250. No mês, a moeda norte-americana acumulou uma valorização de 2,92%.

O Ibovespa voltou ao tom negativo com a piora de Petrobras (PETR4). O índice da bolsa cai 0,10%, aos 105.608 pontos.

PETRÓLEO FECHA EM ALTA

Os contratos futuros do petróleo encerram as negociações em alta nesta terça-feira (28). A retomada do otimismo se deve a volta da expectativa de que a reabertura de China aumente a demanda pela commodity.

O petróleo tipo Brent, negociado para maio, fechou em alta de 1,79%, a US$ 83,45 o barril. Contudo, a commodity acumula queda de 1,24% no mês.

Já o petróleo tipo WTI, com contratos para abril, registrou avanço de 1,81%, a US% 77,05 o barril.

CARREFOUR (CRFB3) CAI COM SAÍDA DE CFO

Os papéis do Carrefour (CRFB3) recuam 4,08%, a R$ 13,65.

O Carrefour Brasil informou nesta terça-feira (28) que David Murciano, diretor vice-presidente de Finanças e de Relações com Investidores, decidiu renunciar ao cargo, com efeitos a partir de 1º de março de 2023 para retornar para a sua família na Europa.

*Com informações de Broadcast

SOBE E DESCE DA BOLSA

O Ibovespa sobe 0,21%, aos 105.928 pontos.

Confira as maiores altas:

CÓDIGONOMEULTVAR
EMBR3Embraer ONR$ 16,764,23%
DXCO3Dexco ONR$ 6,553,15%
KLBN11Klabin unitsR$ 19,522,68%
SUZB3Suzano ONR$ 47,532,57%
BRKM5Braskem PNAR$ 20,362,52%

E as maiores quedas:

CÓDIGONOMEULTVAR
PCAR3GPA ONR$ 15,52-7,29%
CVCB3CVC ONR$ 3,10-4,91%
YDUQ3Yduqs ONR$ 7,14-4,55%
PRIO3PetroRio ONR$ 35,46-4,29%
RRRP33R Petroleum ONR$ 37,53-4,11%

Ibovespa retoma alta. O índice sobe 0,29%, aos 106.016 pontos, enquanto NY opera misto.

O dólar à vista sobe a R$ 5,2212.

BRF (BRFS3) PERDE FÔLEGO

As ações da BRF (BRFS3), que mantiveram-se entre as maiores altas do dia desde a abertura, inverteu o sinal há pouco e recuam 3,71%, a R$ 6,23. O movimento vai na contramão das demais empresas do setor, que operam em alta.

Os papéis da BRF reagem ao anúncio de venda da operação de pet food. Segundo a avaliação do Bank Of America, o negócio seria "agridoce" para as ações, já que a transação não resolveria o problema de alavancagem da BRF, além de entender que a empresa estaria se desfazendo de um segmento que tem perspectivas de crescimento interessantes.

Já o Bradesco BBI avalia que a operação pode ser vista como positiva. "Se confirmada, a venda do negócio por R$ 2 bilhões pode estar acima do que acreditamos ser a estimativa do mercado (de R$ 1 bilhão a R$ 1,5 bilhão) e, portanto, esta transação pode ser vista como positiva", escrevem os analistas do banco.

Confira a matéria completa AQUI.

*Com informações de Broadcast

SINAL VERMELHO: AÇÕES DO GPA (PCAR3) DESPENCAM APÓS BALANÇO TRIMESTRAL

A queda de mais de 7% das ações do Grupo Pão de Açúcar (PCAR3) — ou GPA — na bolsa nesta terça-feira (28) não tem nenhum grande segredo — os números do quarto trimestre de 2022 decepcionaram e muito os investidores. 

Para quem esperava algum alívio, uma vez que o último trimestre do ano tende a ser um período sazonalmente forte para o varejo alimentar, os números acenderam um sinal vermelho para a qualidade dos resultados apresentados. 

Isso porque, apesar do grupo colombiano Éxito estar em processo de cisão, o que deve aliviar a alavancagem financeira do grupo nos próximos trimestres, as operações do GPA Brasil ainda precisam mostrar uma melhora significativa antes que as perspectivas do mercado se deteriorem ainda mais para a empresa. 

Ao longo da sessão, os papéis PCAR3 chegaram a desabar mais de 10%. Ao fim do dia, no entanto, conseguiram reduzir parte das perdas e fecharam em baixa de 7,17%, a R$ 15,54. Acompanhe nossa cobertura completa de mercados.

Leia mais.

PETROLEIRAS CAEM

Pressionadas pelo cenário doméstico, com incertezas sobre as alíquotas dos tributos federais sobre os combustíveis, as petroleiras recuam, puxadas por Petrobras (PETR4), enquanto o petróleo opera em alta de 1,68% no mercado internacional.

CÓDIGONOMEULTVAR
PRIO3PetroRio ONR$ 35,22-4,94%
RRRP33R Petroleum ONR$ 37,31-4,68%
PETR3Petrobras ONR$ 29,16-3,03%
PETR4Petrobras PNR$ 25,58-2,18%

BOLSAS EM NY

As bolsas americanas operam de forma mista nesta tarde de terça-feira (28). Os investidores reagem ao índice de confiança ao consumidor nos EUA, com queda pelo segundo mês consecutivo.

Mais cedo, o ISM Chicago apontou que o PMI do país americano recuou de 44,3 a 43,6, ainda abaixo dos 50 indicando retração econômica.

Confira o desempenho das bolsas em NY:

  • Dow Jones: -0,23%;
  • S&P 500: +0,38%;
  • Nasdaq: +0,68%.
SOBE E DESCE DA BOLSA

O Ibovespa tenta retomar o tom positivo e sobe 0,03%, aos 105.742 pontos.

O índice inverteu o sinal da abertura depois da Petrobras (PETR4) anunciar a redução nos preços dos combustíveis, em meio às discussões de retomada dos impostos federais sobre os produtos.

Confira as maiores altas:

CÓDIGONOMEULTVAR
EMBR3Embraer ONR$ 16,744,10%
SUZB3Suzano ONR$ 47,562,63%
KLBN11Klabin unitsR$ 19,492,52%
MRFG3Marfrig ONR$ 6,602,33%
RENT3Localiza ONR$ 56,032,21%

E as maiores quedas da bolsa:

CÓDIGONOMEULTVAR
PCAR3GPA ONR$ 15,17-9,38%
CVCB3CVC ONR$ 3,10-4,91%
CRFB3Carrefour Brasil ONR$ 13,67-3,94%
YDUQ3Yduqs ONR$ 7,20-3,74%
MRVE3MRV ONR$ 5,96-3,25%

O Ibovespa tenta ganhar novamente fôlego e ensaia alta de 0,08%, aos 105.796 pontos.

O dólar à vista sobe 0,42%, a R$ 5,2232.

CICLO DE ALTA DE JUROS

O Brasil, Chile e Peru "provavelmente" encerrou o ciclo de alta de juros, avaliou a S&P Global, em coletiva sobre "Perspectivas para a América Latina".

Para a agência, os bancos centrais desses países não devem voltar a elevar os juros, independentemente de possíveis decisões do Federal Reserve (Fed, o banco central americano). O mercado ainda segue "dividido" sobre a taxa terminal — em geral, a expectativa mantém-se em torno de dois ou três novos aumentos de 25 pontos-base nos EUA.

No Brasil, a taxa básica de juros, a Selic, segue em 13,75% ao ano e o aperto monetário tem sido alvo de críticas do governo ao Banco Central do Brasil.

A agência projeta que os juros dos bancos centrais da América Latina não devem retornar ao nível pré-pandemia pelos próximos três anos. "Os juros provavelmente ficarão maiores do que estamos acostumados."

*Com informações de Broadcast

FECHAMENTO NA EUROPA
  • Frankfurt: -0,13%
  • Londres: -0,82%
  • Paris: -0,38%
  • Madri: +0,87%
  • Stoxx-600: -0,14%

O Ibovespa reduziu o ritmo de queda, mas ainda opera em tom negativo. O índice da bolsa brasileira cai 0,14%, aos 105.561 pontos.

O recuo acontece após a Petrobras (PETR4) anunciar a redução nos preços dos combustíveis, em meio às discussões de reoneração dos tributos sobre os produtos.

As ações preferenciais da estatal, sob o ticker PETR4, registram queda de 1,64%, a R$ 25,73; já as ordinárias, sob o ticker PETR3, caem 2,69%, a R$ 29,26.

PETROBRAS BAIXA O PREÇO DA GASOLINA E DO DIESEL PARA AS DISTRIBUIDORAS

Um dia após o governo anunciar que voltará a cobrar impostos federais sobre os combustíveis, a Petrobras (PETR4) decidiu baixar o preço da gasolina e do diesel nas distribuidoras para amenizar o impacto da taxação federal.

Com a mudança, o preço vai passar de R$ 3,31 para R$ 3,18 por litro a partir de amanhã (1). Isso significa uma redução de R$ 0,13 por litro, ou um corte de 3,93% no valor até então praticado pela estatal.

Considerando a mistura obrigatória de 73% de gasolina A e 27% de etanol anidro para a composição da gasolina comercializada nos postos, a parcela da Petrobras no preço ao consumidor será, em média, R$ 2,32 a cada litro vendido na bomba.

Para o diesel A, o preço médio de venda da Petrobras para as distribuidoras passará de R$ 4,10 para R$ 4,02 por litro, um corte de R$ 0,08 por litro, ou 1,95% de redução. 

Leia mais.

A BRF (BRFS3) VAI VENDER SUA DIVISÃO DE COMIDA PARA PETS E AÇÕES SOBEM

Não faz muito tempo, a BRF (BRFS3) tinha um sonho ambicioso: alimentar humanos e também seus pets, de olho em um mercado gigantesco em que cães e gatos já viraram membros da família e consomem milhões. Foi assim que a dona da Sadia e da Perdigão entrou no segmento de alimentos para animais domésticos e comprou duas empresas do segmento em 2021.

Mas, ao contrário do que era esperado após as aquisições recentes, a BRF confirmou que agora deseja se desfazer da divisão de comida para bichinhos, que pode chegar a valer R$ 2 bilhões.

De acordo com o comunicado disponível na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), o negócio será vendido por meio de um processo competitivo. Ou seja: quem fizer a oferta mais vantajosa pelos ativos leva.

"Sendo que esse processo está em estágio inicial, com conversas preliminares com potenciais interessados", diz o documento, que também informa que a assessoria financeira é do Santander.

Leia mais.

MELHORA EM NOVA YORK

O índice de confiança ao consumidor dos Estados Unidos deu fôlego para as bolsas em Wall Street nos últimos minutos.

O indicador caiu pelo segundo mês consecutivo, indo de 106 para 102,6, abaixo do esperado.

Na visão dos investidores, o número pode frear a atuação do Federal Reserve.

Petrobras (PETR4) não é suficiente para sustentar os ganhos e Ibovespa cai 0,04%, aos 105.666 pontos, acompanhando o exterior.

COMO ANDAM OS MERCADOS

Com a agenda cheia de indicadores, somado à volatilidade de final de mês, a bolsa brasileira opera instável nesta terça-feira (28).

Os investidores seguem acompanhando os desdobramentos da reoneração dos tributos federais sobre os combustíveis. Soma-se a isso, a repercussão dos resultados corporativos.

O Ibovespa opera em leve alta de 0,09%, aos 105.799 pontos. O bom desempenho é impulsionado pela forte valorização do petróleo no mercado internacional, que reflete no avanço de mais de 1% de Petrobras (PETR4).

Entre os destaques da bolsa estão São Martinho (SMTO3), que mantém o ritmo de alta do pregão anterior, com a retomada dos impostos sobre os combustíveis. BRF (BRFS3) também sobe com o anúncio de venda da operação de pet food.

Na ponta negativa, o Grupo Pão de Açúcar (PCAR3) lidera as perdas com os resultados abaixo do esperado para o quarto trimestre, divulgados ontem depois do fechamento dos mercados. Carrefour (CRFB3) também recua com movimentações no alto escalão e troca de posições dos papéis.

Mais cedo, o IBGE divulgou dados sobre emprego no Brasil. Em 2022, a taxa de desemprego ficou em 9,3%, na média, a menor desde 2015, quando a média anual ficou em 8,6%.

No exterior, os dados econômicos pesam sobre os ativos. Há pouco, o ISM de Chicago apontou que o PMI de fevereiro cai de 44,3 a 43,6. O dado abaixo de 50 indica retração econômica.

Após o PMI, as bolsas americanas operam sem direção única:

  • Dow Jones: -0,50%;
  • S&P 500: -0,08%;
  • Nasdaq: +0,17%.
REAÇÃO AO PMI

As bolsas americanas reagiram de forma tímida ao PMI de fevereiro abaixo do esperado, e operam em tom misto. Confira:

  • Dow Jones: -0,40%;
  • S&P 500: -0,07%;
  • Nasdaq: +0,08%.
PMI DOS EUA

O Índice de Atividade Econômica (PMI, na sigla em inglês) cai a 43,6 em fevereiro, informou há pouco o Instituto para Gestão da Oferta (ISM, na sigla em inglês) de Chicago.

No mês anterior, o PMI ficou em 44,3.

O dado veio abaixo da previsão de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, que projetavam alta para 45,0.

IBOVESPA E DÓLAR SOBEM

O dólar à vista voltou a subir a R$ 5,2153, enquanto os investidores aguardam o índice de atividade econômica nos EUA.

O Ibovespa também retomou alta há pouco, impulsionada pelo avanço de quase 2% de Petrobras (PETR4).

COLETIVA DA REONERAÇÃO DOS COMBUSTÍVEIS

Em meio às incertezas quantos às alíquotas de PIS e Cofins sobre os combustíveis com a reoneração, os ministros da Fazenda, Fernando Haddad, e de Minas e Energia, Alexandre Silveira, darão entrevista coletiva hoje às 17h.

O Ibovespa reduziu a alta após a abertura negativa de Nova York.

A bolsa brasileira cai 0,09%, aos 105.528 pontos.

ABERTURA DE NOVA YORK

As bolsas americanas abriram com menor apetite ao risco. Os investidores aguardam a divulgação do Índice de atividade do Fed Chicago.

Confira a abertura:

  • Dow Jones: -0,19%;
  • S&P 500: -0,12%;
  • Nasdaq: -0,13%.
JUROS FUTUROS AVANÇAM

Mesmo com o recuo do dólar à vista, os juros futuros (DIs) continuam renovando máximas, acompanhando o avanço dos Treasuries.

No radar, seguem as incertezas sobre as alíquotas na reoneração dos tributos sobre os combustíveis.

CÓDIGONOME ULT  FEC 
DI1F24DI Jan/2413,40%13,38%
DI1F25DI Jan/2512,71%12,62%
DI1F26DI Jan/2612,77%12,69%
DI1F27DI Jan/2712,94%12,85%

3R PETROLEUM (RRRP3) RECUA E DESTOA DOS PARES

A 3R Petroleum (RRRP3) opera em queda de 0,79%, a R4 38,85, na contramão dos demais pares do setor e apesar da forte alta do petróleo.

Os investidores reagem a interrupção temporária da produção do Polo Papa Terra, a partir de 25 de fevereiro, por limitações no sistema de geração e abastecimento de energia da unidade 3R-2 (Plataforma TLWP). A unidade, antes da paralisação, tem produção média diária próxima a 17 mil barris de óleo.

Em comunicado, a empresa destaca que a avaliação inicial é de que os reparos necessários nas instalações sejam concluídos em até sete dias corridos, quando se espera retomar gradualmente a produção do ativo.

*Com informações de Broadcast

BRF (BRFS3) SOBE APÓS CONFIRMAÇÃO DE VENDA DE OPERAÇÃO DE PET FOOD

As ações da BRF (BRFS3) sobem 3,25%, a R$ 6,68, após a empresa anunciar a venda da operação de pet food, desenvolvida por suas investidas BRF Pet, Mogiana Alimentos S.A., Hercosul Alimentos, Hercosul Soluções em Transportes, Hercosul Distribuição e Hercosul International S.R.L..

Em comunicado, a BRF afirma que a transação será realizada por meio "de processo competitivo, com objetivo de obter a proposta que sejam mais vantajosa para a companhia".

O banco Santander será o assessor financeiro para a alienação de operação.

O ritmo de alta também se deve a um movimento de recuperação dos papéis. No mês, os ativos da BRF acumulam queda de 12,48%.

PETROBRAS (PETR4) ENTRE AS MAIORES ALTAS DO DIA

As ações da Petrobras (PETR4) operam em forte alta de 2,22%, a R$ 26,73.

Os papéis da estatal são impulsionados pela alta de mais de 2% no barril do petróleo no mercado internacional. Os investidores também repercutem positivamente a reoneração dos tributos sobre os combustíveis.

Mais cedo, a Petrobras (PETR4) reiterou o compromisso da estatal com "a prática de preços competitivos e em equilíbrio com o mercado", em comunicado.

A companhia também afirmou que "evita o repasse imediato das volatilidades externas e da taxa de câmbio causada por eventos conjunturais".

Além disso, a estatal também divulgou a lista de candidatos indicados pelo governo - acionista controlador - para o conselho de administração (CA). São eles:

  • Pietro Adamo Sampaio Mendes Presidente do CA;
  • Jean Paul Terra Prates Membro do CA e Presidente da Petrobras;
  • Carlos Eduardo Turchetto Santos Membro do CA;
  • Vitor Eduardo de Almeida Saback Membro do CA;
  • Eugênio Tiago Chagas Cordeiro e Teixeira Membro do CA;
  • Wagner Granja Victer Membro do CA;
  • Sergio Machado Rezende Membro do CA;
  • Suzana Kahn Ribeiro Membro do CA.

O dólar à vista volta ao campo negativo e cai 0,30%, a R$ 5,1837.

SOBE E DESCE DO IBOVESPA

O Ibovespa opera em alta de 0,96%, aos 106.720 pontos, impulsionada pela forte alta da Petrobras (PETR4) em meio à reoneração dos tributos sobre os combustíveis.

Confira as maiores altas:

CÓDIGONOMEULTVAR
PETR4Petrobras PNR$ 26,762,33%
MGLU3Magazine Luiza ONR$ 3,732,19%
SMTO3São MartinhoR$ 27,821,94%
BBAS3Banco do Brasil ONR$ 40,641,78%
JBSS3JBS ONR$ 19,081,76%

E as maiores quedas do dia:

CÓDIGONOMEULTVAR
PCAR3GPA ONR$ 16,33-2,45%
PRIO3PetroRio ONR$ 36,25-2,16%
HAPV3Hapvida ONR$ 4,47-1,76%
RRRP33R Petroleum ONR$ 38,55-1,51%
CRFB3Carrefour Brasil ONR$ 14,08-1,05%
ABERTURA DO IBOVESPA

O Ibovespa abriu em leve alta de 0,07%, aos 105.780 pontos e acompanha a melhora de apetite ao risco no exterior.

Por aqui, a agenda local repercute com mais força nos mercados. Os investidores reagem aos resultados trimestrais do Grupo Pão de Açúcar (PCAR3) e EDP Brasil (ENBR3). Além disso, a reoneração dos combustíveis segue no radar.  

O presidente Lula se reúne novamente com os ministros da Fazenda, Fernando Haddad, da Casa Civil, Rui Costa e de Minas e Energia, Alexandre Silveira, e com o presidente da Petrobras, Jean Paul Prates. 

A expectativa é que o governo oficialize a decisão com relação à retomada da tributação acompanhada de alguma redução no preço dos combustíveis pela Petrobras.

Em comunicado, divulgado há pouco, a Petrobras (PETR4) reiterou o compromisso da estatal com "a prática de preços competitivos e em equilíbrio com o mercado".

A companhia também afirmou que "evita o repasse imediato das volatilidades externas e da taxa de câmbio causada por eventos conjunturais".

As ações da Petrobras (PETR4;PETR3) seguem em leilão no Ibovespa.

Mais cedo, o IBGE divulgou dados sobre emprego. A taxa de desemprego de 2022, menor patamar desde 2015.

INADIMPLÊNCIA EM ALTA

De cinco anos para cá, o Brasil atingiu um novo recorde na série histórica — desta vez, em relação ao número de endividados. A quantidade de brasileiros inadimplentes passou de 59,3 milhões em janeiro de 2018 para 70,1 milhões em janeiro de 2023, segundo o Serasa Experian.

Os dados foram divulgados ontem (27), no anúncio de uma edição extraordinária do Feirão Limpa Nome, em que os consumidores podem renegociar dívidas com bancos e quitar a dívida com até 99% de desconto.

Além de o número de endividados ter crescido, os valores dos débitos também aumentaram cerca de 19% nos últimos cinco anos. Enquanto no início de 2018, a média das dívidas era de R$ 3.926,40, agora, cada inadimplente deve cerca de R$ 4.612,30. 

Em relação à faixa etária, os idosos com 60 anos ou mais estão entre os mais impactados, com aumento de 17% em relação a janeiro de 2018. Enquanto isso, a quantidade de endividados de outras faixas etárias cresceu 12% na mesma base.

Leia mais.

ADRS DE VALE E PETROBRAS

Na esteira do otimismo sobre os índices futuros de Nova York, mas ainda de olho na cautela doméstica com a reoneração dos combustíveis, os recibos de ações (ADRs) de Vale e Petrobras operam sem direção única.

  • Petrobras (PBR): -0,17%, a US$ 11,48;
  • Vale (VALE); +0,37%, a US$ 16,36.
MATHEUS SPIESS: MERCADO EM 5 MINUTOS

100% REONERADO

Lá fora, os mercados asiáticos fecharam em alta nesta terça-feira, seguindo as indicações positivas dos mercados globais durante o pregão de ontem, com os investidores voltando às compras depois das vendas na semana passada.

Há ainda a preocupação com as taxas de juros, já que dados econômicos recentes geraram apreensão com a possibilidade de o Federal Reserve aumentar as taxas mais do que o previsto atualmente, mantendo-as em um nível elevado por um período prolongado.

Os mercados europeus e os futuros americanos, entretanto, abrem o dia em queda, corrigindo as altas de segunda-feira. Na agenda, os investidores se debruçam sobre indicadores de atividade e confiança nos EUA, os quais podem surpreender e voltar a frustrar os investidores sobre os próximos passos do Fed.

Paralelamente, a maioria das commodities sobe, pelo menos por enquanto, na expectativa para o PMI da China, a ser divulgado durante a noite, um vetor que poderia ajudar os ativos brasileiros.

A ver…

00:46 — Qual será o desdobramento sobre a Petrobras?

Por aqui, ainda acompanhamos de perto a questão dos combustíveis. Ontem, o Ministério da Fazenda afirmou que haveria a retomada integral dos impostos sobre os combustíveis (fósseis pagando mais do que biocombustíveis, como era anteriormente e alinhado com o discurso ambientalista do governo), o que poderá ajudar nas perspectivas fiscais, dado que estamos falando de cerca de R$ 28,9 bilhões em arrecadação na veia do governo.

Para quem temia uma meia derrota de Haddad, a vitória cai muito bem, na expectativa pelo novo arcabouço fiscal agora em março.

Mas não há almoço grátis. A ala política teme uma repercussão muito negativa do impacto sobre o consumidor da retomada dos impostos e, por isso, Lula baterá o martelo hoje para eventuais compensações, de modo a mitigar a alta de R$ 0,68 no litro da gasolina nos postos.

Para isso, será utilizada provavelmente a Petrobras, que tem gordura para reduzir preço nas refinarias (o único risco seria uma queda dos dividendos, mas isso não está certo ainda), se valendo da queda do petróleo. Como a companhia é relevante no índice, se trata de um fato sistêmico importante.

01:41 — Expectativas americanas

Nos EUA, os juros dos títulos públicos subiram à medida que investidores revisaram suas expectativas para um pico mais alto na taxa em 2023. A mudança na previsão é uma reação aos recentes dados fortes sobre a economia de consumo e leituras de inflação acima do previsto; afinal, uma economia mais forte agora pode significar apenas mais aperto monetário por parte do Fed, o que provocaria recessão mais tarde.

Justamente sobre atividade, temos hoje a pesquisa de confiança do consumidor, que deve marcar a leitura de 109,2 pontos, ligeiramente superior à janeiro. Vale destacar que o índice se recuperou da mínima verificada em julho de 2022 impulsionado por um forte mercado de trabalho — em janeiro, quase metade dos entrevistados disse que os empregos eram abundantes.

Além desse dado, contamos também com a reta final da temporada de resultados e com o índice nacional de preços de residências, que vem enfrentando mais dificuldade diante da situação mais complicada do mercado imobiliário nos EUA.

Hoje podemos ter uma economia mais fraca que reduz a inflação, mas também atinge os lucros corporativos, afetando os ativos, ou uma economia mais forte que obriga o Fed a apertar ainda mais para domar a inflação, também reduzindo os preços dos ativos.

02:43 — E a inflação na Europa?

Na Europa, a semana é recheada com dados de inflação, começamos hoje com França e Espanha, indo amanhã para a Alemanha e finalizando com Itália e a Zona do Euro como um todo na quinta-feira. É bastante coisa. Para os dados desta terça-feira, o mercado recebeu uma inflação acima do esperado na França e na Espanha, com retomada da aceleração dos indicadores, o que pressiona a curva de juros e prejudica os ativos de risco, como vemos que acontece nesta manhã.

O processo de nova aceleração da inflação pode acontecer em todo o mundo, não só na Europa. Como sabemos, por exemplo, o Brasil muito provavelmente passará por algo assim nos próximos meses por conta da volta dos impostos sobre os combustíveis. O problema é que isso coloca inúmeros impasses para as autoridades monetárias, que serão forçadas a subir ainda mais os juros para controlar a inflação, o que aumentará consideravelmente as chances de uma recessão.

03:29 — Nova estrutura para a separação entre Reino Unido e União Europeia

A interminável discussão sobre a separação entre o Reino Unido e a União Europeia parece estar se aproximando do fim. O último impasse envolvia a fronteira entre a Irlanda e a Irlanda do Norte. Ao que parece, as negociações chegaram em um novo consenso sobre o comércio da região, substituindo o protocolo de Johnson sobre a Irlanda do Norte pelo que se tem chamado de “Estrutura Windsor”.

Com a conclusão deste capítulo, os britânicos e os demais europeus podem começar uma nova etapa em suas relações, uma vez que a nova solução prevê resoluções duradouras para atritos complexos há alguns anos discutidos. O Reino Unido precisa superar logo essa etapa e seguir adiante, uma vez que entre os países do G7 é um destaque negativo, demandando muito trabalho para colocar o país no rumo certo.

04:10 — A semana mais curta

Nos EUA, na década de 1920, Henry Ford padronizou a semana de trabalho de cinco dias e 40 horas, encurtando a semana de seis dias sem reduzir o pagamento de seus funcionários. O modelo só se tornaria lei na década de 1930, com o New Deal, quando Roosevelt formalizou a jornada de 40 horas semanais.

Agora, alguns países desenvolvidos discutem a jornada de apenas quatro dias de trabalho, uma ideia que se discute desde a década de 1950. Pois bem, tivemos um experimento formal.

O experimento com a semana de quatro dias de trabalho terminou no Reino Unido, tendo influenciado cerca de 3 mil trabalhadores britânicos ao longo dos últimos meses. Entre as descobertas estavam melhores equilíbrios entre vida profissional e pessoal, menos problemas de sono e queda nas taxas de esgotamento.

De fato, das 61 empresas que participaram do teste, 56 continuam implementando a semana de trabalho de quatro dias (18 das quais serão permanentes), enquanto duas empresas estenderam o teste e apenas três estão voltando ao seu padrão anterior de horários.

O experimento é interessante, mas está longe de ser significativo. Afinal, foi feito por um período muito curto, em poucas empresas e com poucos funcionários. Não sabemos se os resultados verificados no curto prazo poderiam ser observados em outros países, em demais setores não incluídos no experimento e por mais tempo.

Em outras palavras, o sonho da geração millennial de se trabalhar menos parece bem distante, principalmente com um mundo tão complexo e desafiador. Hoje, a semana mais curta, parece ter sido apenas um sonho de um mundo pós-pandêmico.

ABERTURA DOS JUROS FUTUROS

Com a reoneração dos combustíveis no radar e a retomada da alta do dólar, a curva de juros futuros (DIs) abriu com viés de alta. Confira:

CÓDIGONOME ULT  FEC 
DI1F24DI Jan/2413,38%13,38%
DI1F25DI Jan/2512,66%12,62%
DI1F26DI Jan/2612,72%12,69%
DI1F27DI Jan/2712,88%12,85%

O dólar à vista deixou o campo negativo há pouco e sobe a R$ 5,2204.

O Ibovespa futuro reduz alta para 0,06%, aos 106.985 pontos.

ABERTURA DO DÓLAR

O dólar à vista abriu em leve queda de 0,09%, a R$ 5,2024.

ABERTURA DO IBOVESPA FUTURO

O Ibovespa futuro abre em alta de 0,44%, aos 107.390 pontos e acompanha o tom positivo dos futuros de Nova York.

Os investidores seguem atentos aos desdobramentos da decisão sobre a reoneração dos combustíveis. O presidente Lula se reúne novamente com os ministros da Fazenda, Fernando Haddad, da Casa Civil, Rui Costa e de Minas e Energia, Alexandre Silveira, e com o presidente da Petrobras, Jean Paul Prates. O encontro está previsto para 9h30.

A expectativa é que o governo oficialize a decisão com relação à retomada da tributação acompanhada de alguma redução no preço dos combustíveis pela Petrobras.

Além disso, o IBGE divulgou há pouco a taxa de desemprego de 2022.

DESEMPREGO EM 2022

A taxa de desemprego ficou em 9,3%, na média, de 2022, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Ao todo, cerca de 10 milhões de trabalhadores encerraram o ano sem emprego.

O índice ficou um pouco abaixo das estimativas de 9,5%, na média, dos analistas ouvidos pela Broadcast.

Segundo o IBGE, a taxa média de desemprego do ano passado é a menor desde 2015, quando a média anual ficou em 8,6%.

Além disso, o desalento, que é quando o trabalhador desiste de procurar um emprego, recuou em 793 mil pessoas em um ano.

*Com informações de Broadcast

PETROBRAS REITERA PRÁTICA DE PREÇOS COMPETITIVOS

Em comunicado, divulgado há pouco, a Petrobras (PETR4) reiterou o compromisso da estatal com "a prática de preços competitivos e em equilíbrio com o mercado".

A companhia também afirmou que "evita o repasse imediato das volatilidades externas e da taxa de câmbio causada por eventos conjunturais".

O pronunciamento acontece em meio à notícia de reoneração dos combustíveis a partir de 1º de março e a rumores de que a Petrobras deve compensar parte da reincidência dos tributos ao consumidor, com a redução dos preços nas refinarias.

BANCO DO BRASIL ATUALIZA VALOR DE DIVIDENDOS E JCP

O Banco do Brasil (BBAS3) corrigiu o valor dos dividendos e juros sobre o capital próprio (JCP) complementares do resultado do quarto trimestre de 2022. O valor foi atualizado pela taxa básica de juros (Selic) até a data do pagamento, que acontece nesta sexta-feira (3).

Assim, os acionistas do BB receberão o seguinte valor corrigido por ação:

  • Dividendos: R$ 0,24068948384
  • JCP complementar: R$ 0,58619159764

No total, o Banco do Brasil vai distribuir R$ 672 milhões em dividendos e R$ 1,636 bilhão em juros sobre capital próprio (JCP) referentes ao resultado do quarto trimestre. Quem tinha ações BBAS3 no dia 23 de fevereiro receberá os proventos.

Lembrando que o banco já havia pago outros R$ 986 milhões em JCP aos acionistas no fim do ano passado.

Leia mais.

COMMODITIES

O mercado das commodities opera sem direção única nesta terça-feira (28). Os contratos futuros do petróleo sobem, recuperando as perdas do dia anterior, com a retomada de expectativa da recuperação da China.

O petróleo tipo Brent avança 1,38%, a US$ 83,17 o barril.

O minério de ferro, porém, registra baixa de 0,78%, a US$ 128,15, ainda em movimento de realização.

CONFIANÇA DO COMÉRCIO SOBE

O Índice de Confiança do Comércio subiu 3,0 pontos entre janeiro e fevereiro, para 85,8 pontos, informou há pouco a Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Essa é a primeira alta desde setembro de 2022. Em fevereiro, houve melhora na confiança em cinco dos seis principais segmentos do comércio.

A Sondagem do Comércio de fevereiro coletou informações de 739 empresas entre os dias 1 e 24 do mês.

DAY TRADE NA B3

Após o fechamento do último pregão, identifiquei uma oportunidade de swing trade baseada na análise quant - compra dos papéis de Carrefour (CRFB3).

CRFB3: [Entrada] R$ 14.25; [Alvo parcial] R$ 14.59; [Alvo] R$ 15.10; [Stop] R$ 13.68

Recomendo a entrada na operação em R$ 14.25, um alvo parcial em R$ 14.59 e o alvo principal em R$ 15.10, objetivando ganhos de 6%.

O stop deve ser colocado em R$ 13.68, evitando perdas maiores caso o modelo não se confirme.

Leia mais.

PETROBRAS RECEBE DUAS INDICAÇÕES DA FAZENDA PARA CONSELHO FISCAL

A Petrobras informou na noite de segunda-feira que recebeu ofício da Secretaria do Tesouro Nacional (STN) do Ministério da Fazenda com duas indicações para o seu Conselho Fiscal, para deliberação na Assembleia Geral Ordinária de 2023: Viviane Aparecida da Silva Varga como titular e Otávio Ladeira de Medeiros como suplente.

Viviane é servidora de carreira da STN desde 1995. Já Medeiros passou pelo conselho fiscal do Banco do Brasil, da BB Administradora de Cartões de Crédito e da BB DTVM.

PRIVATIZAÇÃO DA SABESP (SBSP3) PODE REDUZIR A TARIFA DE ÁGUA E ESGOTO

A palavra privatização costuma fazer brilhar os olhos do mercado financeiro — e não é de hoje. 

Com um modelo menos engessado e burocracias reduzidas, empresas controladas pela iniciativa privada costumam entregar retornos melhores. Já para o consumidor, os resultados em geral são mistos, com um avanço na qualidade, assim como dos preços dos serviços.

A privatização da Eletrobras, concluída em 2022, parece ter aberto os olhos dos políticos e do mercado para meios mais simples de se desfazer de uma empresa estatal, e não por acaso as expectativas para a venda da Sabesp (SBSP3) só crescem. 

Nós já contamos para você os efeitos potenciais da privatização no preço das ações. Mas o que podemos esperar de uma possível venda da companhia de saneamento paulista?

Leia mais.

LULA TEM REUNIÃO COM MINISTROS E PRESIDENTE DA PETROBRAS HOJE

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva volta a se reunir hoje com os ministros da Casa Civil, Rui Costa; da Fazenda, Fernando Haddad; de Minas e Energia, Alexandre Silveira; e com o presidente da Petrobras, Jean Paul Prates.

Eles tratarão da reoneração dos combustíveis. O encontro está previsto para as 9h30 no Palácio do Planalto.

No início do ano, o governo Lula prorrogou a isenção do PIS/Cofins incidente sobre gasolina e etanol. Mas a MP que tratou do tema e reduziu a zero as alíquotas das contribuições expira hoje.

Portanto, a expectativa é que o governo oficialize a decisão com relação à retomada da tributação acompanhada de alguma redução no preço dos combustíveis pela Petrobras.

PIB DA TURQUIA SE RECUPERA NO FIM DE 2022

O Produto Interno Bruto (PIB) da Turquia cresceu 0,9% no quarto trimestre de 2022 ante os três meses anteriores, se recuperando após sofrer contração de 0,1% no terceiro trimestre, segundo dados publicados hoje pela agência de estatísticas do país, a Turkstat.

Na comparação anual, o PIB turco avançou 3,5% entre outubro e dezembro, perdendo força ante o ganho revisado de 4% registrado no terceiro trimestre.

Em todo o ano de 2022, o PIB da Turquia mostrou expansão de 5,6%.

FUTUROS DE NOVA YORK AMANHECEM NO VERMELHO

Os índices futuros das bolsas de Nova York amanheceram no vermelho hoje.

Os participantes do mercado seguem reagindo às incertezas sobre o ritmo de aumento dos juros básicos nos EUA.

Nas próximas horas, investidores vão monitorar dados dos EUA, inclusive uma pesquisa sobre confiança do consumidor, e comentários de um dirigente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano).

Veja como estavam os índices futuros de Nova York por volta das 7h10:

  • Dow Jones: -0,10%
  • S&P-500: -0,13%
  • Nasdaq: -0,18%
HADDAD SINALIZA QUE ALTA DE IMPOSTO SERÁ COMPENSADA COM REDUÇÃO NO PREÇO DOS COMBUSTÍVEIS

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, sinalizou na noite de segunda-feira que a reoneração dos combustíveis pode ser compensada com uma redução no preço da gasolina e do álcool pela Petrobras.

Segundo ele, a política de preços da estatal será respeitada uma vez que o custo dos produtos no País está acima dos praticados no mercado internacional.

Na prática, a estatal reduziria o preço dos combustíveis, o que mitigaria o aumento dos impostos.

"Significa que a atual política de preços da Petrobras tem um colchão que permite aumentar ou diminuir imposto dos combustíveis e ele (esse colchão) pode ser utilizado", disse Haddad, ao afirmar que a política de preços da Petrobras será respeitada.

BOLSAS DA EUROPA ABREM EM QUEDA

As principais bolsas de valores da Europa abriram em queda nesta terça-feira.

Os investidores seguem repercutindo temores sobre o ritmo de aumento dos juros básicos.

Após a confirmação de que o PIB francês cresceu 0,1% no quarto trimestre, investidores aguardam dados dos EUA e comentários de dirigentes do Banco da Inglaterra (BoE).

Confira como estavam as principais bolsas europeias por volta das 7h05.

  • Londres: -0,53%
  • Frankfurt: -0,19%
  • Paris: -0,26%
PIB DA FRANÇA CRESCE 0,1% NO 4º TRIMESTRE

O Produto Interno Bruto (PIB) da França cresceu 0,1% no quarto trimestre de 2022 ante os três meses anteriores, segundo revisão final divulgada hoje pelo Insee, como é conhecido o instituto de estatísticas do país.

O resultado confirmou a estimativa preliminar, anunciada no fim de janeiro, e mostrou que houve desaceleração da economia francesa, que havia se expandido 0,2% no terceiro trimestre ante o segundo.

Em todo o ano de 2022, a França cresceu 2,6%, após o avanço de 6,8% em 2021 e a contração de 7,9% em 2020, confirmou o Insee.

BOLSAS DA ÁSIA FECHAM EM ALTA MODESTA

As principais bolsas de valores da Ásia fecharam em alta modesta nesta terça-feira.

O mercado da região acompanhou a recuperação observada na véspera em Wall Street.

A exceção foi a bolsa de Hong Kong, com queda de 0,79%.

Já a bolsa de Taiwan não abriu.

Veja como fecharam os demais mercados de ações asiáticos hoje.

  • Tóquio: +0,08%
  • Seul: +0,42%
  • Xangai: +0,66%
POR QUE PAGAR MAIS CARO POR COMBUSTÍVEIS PODE AJUDAR O BRASIL?

Não resta dúvida de que o grande tema no Brasil hoje seja a questão fiscal. Em nossa história recente, ainda que o Plano Real tenha pavimentado consideravelmente a via para a pacificação das discussões monetárias do país, deixamos o âmbito orçamentário aberto, o que vem provocando graves distorções na curva de juros, em especial nos vértices mais longos, claro, e afetando o prêmio do risco dos ativos.

O problema se intensificou na era Dilma, sofreu um choque durante a pandemia e é resgatado anualmente desde então.

O ponto central repousa no estabelecimento de um novo arcabouço fiscal crível e responsável, o qual permitiria uma caminhada mais promissora para o país, sem que tivéssemos que retomar o assunto periodicamente, ancorando novamente as expectativas com o endividamento do país.

Ao mesmo tempo, temos que batalhar para zerar o déficit primário o quanto antes, de modo a começarmos a sonhar com um superávit sustentável ao longo dos próximos anos.

Leia mais.

Compartilhe

FECHAMENTO DO MERCADO

Dólar supera os R$ 5,46: por que a moeda norte-americana voltou a subir e fechou no maior nível em quase dois anos

20 de junho de 2024 - 17:34

O dólar abriu o dia em queda, mas o alívio pós-decisão do Copom durou pouco e a moeda emendou o quinta pregão consecutivo de ganhos

GESTORAS

Studio Investimentos muda gestão de fundo após queda acumulada de mais de 30% no ano

20 de junho de 2024 - 16:57

A saída aconteceu pela necessidade de “alterar e reforçar a gestão” da família de fundos da casa, de acordo com a Studio, que tem R$1 bilhão sob gestão

(MAIS) DINHEIRO NO BOLSO

Os dividendos deste fundo imobiliário com mais de 40 mil cotistas devem subir nos próximos meses, segundo os cálculos da gestão

20 de junho de 2024 - 15:07

O SNCI11 já pagará proventos cerca de 5% maiores neste mês e, com um novo cenário macroeconômico traçado pelo mercado, a gestão espera dividendos ainda maiores

LADEIRA ABAIXO

Ações da rede social de Trump chegam a cair 15% hoje — o que explica a queda livre dos papéis?

20 de junho de 2024 - 14:11

A empresa que controla Truth Social perdeu US$ 2 bilhões em valor desde o início do mês; entenda o que está acontecendo com os papéis

AS QUERIDINHAS DA BAIXA RENDA

Cinco fatores por trás do otimismo com as ações de Direcional (DIRR3) e Cury (CURY3) — e qual delas é a favorita do Itaú BBA

20 de junho de 2024 - 13:21

O banco de investimentos revisou as suas estimativas para ambas as companhias e reforçou a visão positiva para o setor

MERCADOS HOJE

Lula não gostou, mas o mercado sim: após decisão de manter Selic em 10,5% e comunicado duro, Ibovespa salta 1% hoje

20 de junho de 2024 - 12:15

No mesmo horário, o dólar à vista era negociado próximo da estabilidade, ainda na faixa de R$ 5,40, reagindo ao cenário internacional

REPORTAGEM ESPECIAL

Taesa (TAEE11) e ISA Cteep (TRPL4): por que parte do mercado aposta na queda das ações preferidas dos “caçadores de dividendos”

20 de junho de 2024 - 6:18

Duas das principais transmissoras de energia do País, Taesa e ISA Cteep vêm recebendo desde o ano passado recomendações de “venda” de analistas

MOEDA EM ALTA

Não para de subir: dólar salta para R$ 5,47 hoje — e desta vez, o responsável não é (só) Lula

19 de junho de 2024 - 11:46

O feriado nos Estados Unidos reduziu a liquidez do dia, contribuindo com a volatilidade, além da aversão ao risco em relação à expectativas com o fim da reunião do Copom

DESTAQUES DA BOLSA

Ações de desenvolvedora imobiliária disparam mais de 5% na bolsa após contratação de banco para venda de ativos, incluindo hotéis em SP

18 de junho de 2024 - 11:22

A HBR Realty contratou o Bradesco BBI para ajudar na execução da estratégia de reciclagem de ativos da companhia

DE OLHO NAS REDES

O Brasil não tem condições para uma Selic de um dígito em 2024: por que este estrategista acredita ser impossível juros abaixo de 10% em 2024

17 de junho de 2024 - 16:41

Com a próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) se aproximando, o mercado parece está cada vez menos esperançoso sobre os cortes na taxa básica de juros, a Selic. Para Rogério Benevente, sócio da GWM Investments e convidado desta semana do podcast Touros e Ursos, “é impossível pensar numa Selic abaixo de 10% em […]

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar