2022-06-24T14:33:15-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
ELEIÇÕES 2022

A 100 dias das eleições, veja quem já desistiu e quem ainda está no páreo na disputa contra Lula e Bolsonaro

Confira um panorama do que você precisa saber sobre a votação que pode mudar o destino do Brasil

24 de junho de 2022
14:33
urnas eletrônicas
Imagem: Shutterstock

Foi num piscar de olhos. Se até outro dia a TV bombardeava os jovens com campanhas para tirar o título para as eleições deste ano, agora chegou a hora de acompanhar as pesquisas de intenção de voto, os pré-candidatos e as diretrizes de programas de governo.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) destacou nesta quinta-feira (23) que faltam 100 dias para que os brasileiros compareçam às urnas. Embora a campanha só comece oficialmente em agosto, a contagem regressiva tem caráter simbólico. 

Conforme se aproxima o prazo da ida às urnas, a disputa se torna cada vez mais acirrada. Vários pretendentes a quebrar a polarização entre Jair Bolsonaro (PL) e Luiz Inácio Lula da Silva (PT) já deixaram o páreo da corrida eleitoral. 

Durante abertura da sessão no TSE, o ministro Edson Fachin lembrou do marco dos 100 dias e afirmou que a “Justiça Eleitoral está pronta para realizar eleições transparentes, limpas e seguras, como tem feito ao longo de 90 anos”. 

De acordo com o ministro, a 100 dias das eleições é tempo de brasileiras e brasileiros conhecerem e avaliarem os feitos e as propostas daquelas e daqueles que desejam se submeter ao julgamento popular.

Quem é quem nas eleições deste ano

O calendário eleitoral determina que os partidos têm até 15 de agosto para oficializar os registros das candidaturas no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Até o dia 16 de junho, havia 12 pré-candidatos na disputa ao Palácio do Planalto. 

Apesar de tantas alternativas se desenharem para a corrida presidencial deste ano, quatro pré-candidatos chamam mais atenção neste momento: Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Jair Bolsonaro (PL), Ciro Gomes (PDT), Simone Tebet (MDB) e André Janones (Avante).  

A partir dos dados contabilizados pelo agregador de pesquisas do Estadão, atualizados com o levantamento do Datafolha divulgado de ontem, o cenário da corrida presidencial no momento traz Lula à frente com 47% das intenções de voto, seguido por Bolsonaro (PL), com 30%.

A média mostra ainda Ciro Gomes em terceiro lugar, com 8%, e Tebet e Janones empatados na quarta posição, com 2% cada. 

Os índices correspondem aos dados agregados das mais recentes pesquisas eleitorais registradas por 14 empresas no TSE.

Se considerados apenas os votos válidos, que excluem brancos e nulos, Lula venceria as eleições em primeiro turno se o pleito ocorresse hoje, com 53% contra 34% de Bolsonaro. 

Para que não haja segundo turno para presidente, o primeiro colocado tem de alcançar mais de 50% dos votos válidos nas urnas.

Vale lembrar que além do presidente, os eleitores também escolherão no dia 2 de outubro novos senadores, deputados federais e estaduais. O segundo turno, se houver, está marcado para 30 de outubro. 

Quem já desistiu?

Até agora oito nomes cogitados para disputar as eleições presidenciais deste ano se retiraram da disputa:

  • Alessandro Vieira, senador
  • Cabo Daciolo, ex-deputado e candidato em 2018
  • João Amoêdo, ex-presidente do partido Novo e fundador da sigla
  • João Doria, ex-governador de São Paulo
  • José Luiz Datena, jornalista e apresentador
  • Luiz Henrique Mandetta, ex-ministro da Saúde
  • Rodrigo Pacheco, presidente do Senado
  • Sergio Moro, ex-juiz federal

Quando a campanha começa pra valer?

Como a campanha eleitoral começa oficialmente apenas em agosto, quem vai disputar a presidência é conhecido até lá como pré-candidato. 

No dia 12 de agosto, prazo final estabelecido pelo TSE, será definido o tempo de cada um no horário eleitoral gratuito em rede nacional — com base na representatividade de cada coligação no Congresso.

A partir daí, os candidatos poderão realizar comícios, divulgar números nas urnas, distribuir panfletos e publicar material de propaganda na internet. 

Quem vencer a corrida ao Planalto —  assim como os vencedores das eleições para  governador —, será diplomado pela Justiça Eleitoral até 19 de dezembro de 2022. 

Eleições 2022: números que impressionam

Todos os esforços são empregados para assegurar que logística e pessoal estejam prontos para atuar nos dias 2 e 30 de outubro próximos. 

Os números da estrutura montada para a eleição deste ano impressionam: estão mobilizados cerca de 22 mil servidoras e servidores da Justiça Eleitoral em todo o país, atuando no  Tribunal Superior Eleitoral (TSE), nos 27 Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) e nas 2.625 zonas, onde 3 mil juízes e 3 mil promotores exercem suas funções.

Para realizar o trabalho nas cerca de 460 mil seções eleitorais, um exército de cerca de 2 milhões de mesários foi mobilizado e está sendo capacitado para atender cerca de 152 milhões de eleitores credenciados para votar. 

Mais de 577 mil urnas eletrônicas estarão prontas para receber a manifestação da vontade soberana dos brasileiros sobre os rumos do seu estado e do país nos próximos quatro anos. 

Transparência nas eleições

Uma preocupação das eleições é assegurar que o voto seja registrado na urna eletrônica e contado na totalização da apuração. 

Para isso, a cada pleito, são aprimoradas as possibilidades de auditoria das urnas e dos votos nelas depositados e ainda são desenvolvidas outras etapas de auditoria.

Entre as mudanças dessa eleição está a determinação para que os códigos-fonte da urna eletrônica e do sistema de votação sejam disponibilizados com um ano de antecedência — antes esse prazo era de seis meses. 

Também foram criados a Comissão de Transparência das Eleições (CTE), composta por 17 representantes de instituições e órgãos públicos, especialistas em tecnologia da informação e representantes da sociedade civil; e o Observatório de Transparência das Eleições (OTE), que conta com a participação de 62 organizações e instituições públicas e privadas com notória atuação nas áreas de tecnologia, direitos humanos, democracia e ciência política.

A comissão apresentou ao tribunal 44 sugestões de melhorias para a transparência e a auditoria das eleições deste ano, com 32 implementadas integral ou parcialmente. 

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Balanço

BTG Pactual (BPAC11) tem lucro de R$ 2,175 bilhões no 2T22 e renova recorde

9 de agosto de 2022 - 7:26

Lucro líquido recorrente de R$ 2,175 bilhões do BTG no segundo trimestre representa um avanço de 26,5% em relação ao mesmo período de 2021

INSIGHTS ASSIMÉTRICOS

Um mundo tomado pela inflação: entenda ao que é preciso prestar atenção para saber se os preços vão finalmente parar de subir

9 de agosto de 2022 - 6:10

O processo de normalização dos preços será fundamental para que consigamos ter maior previsibilidade quanto ao futuro dos ativos de risco

COMBUSTÍVEIS

Mudou de ideia? Bolsonaro diz que política de paridade de preços da Petrobras (PETR4) pode ser mantida como está

8 de agosto de 2022 - 20:43

Bolsonaro anunciou que vai manter os impostos federais dos combustíveis zerados no próximo ano

NOITE CRIPTO

Bitcoin (BTC) perde um pouco de tração, mas segue operando em alta; saiba o que mexe com a maior criptomoeda do mundo

8 de agosto de 2022 - 20:04

O destaque do dia foi para o ethereum (ETH), mas não pela alta de preços e sim pelo volume negociado nas últimas 24h

ELEIÇÕES 2022

Bolsonaro alfineta banqueiros e diz que ações do governo contam mais do que “assinar cartinha”; confira o recado enviado pelo presidente

8 de agosto de 2022 - 18:49

Chefe do Planalto fez referência aos manifestos em defesa da democracia articulados em reação à ofensiva sem provas do governo sobre a lisura do sistema eleitoral brasileiro — e que contou com a assinatura de banqueiros

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies