2022-01-20T17:42:38-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
VAI SACUDIR, VAI ABALAR

Dando um Tchan na carteira: Hurst promete ganhos reais de 15% ao ano com investimento em clássicos do axé; entenda

A plataforma oferece as composições e fonogramas do ritmo baiano com projeção de um retorno médio de “sacudir e abalar” em 48 meses

20 de janeiro de 2022
17:42
Foto do Grupo É o Tchan
Imagem: Divulgação

Já imaginou obter um retorno de IPCA +15% ao ano investindo em músicas do É o Tchan? Esse é o melhor cenário possível para um brasileiro, afinal por aqui o axé é praticamente patrimônio nacional e o gosto por investimentos que oferecem rentabilidade acima da média também não fica atrás.

E a melhor parte desse cenário é que ele não é apenas hipotético. A Hurst Capital, primeira empresa brasileira a estruturar operações com royalties musicais, adquiriu os direitos de 766 composições e 257 fonogramas de axé que estarão disponíveis para investimento no próximo mês.

Para quem ainda não sabe como funciona esse tipo de investimento, a Músicas do Brasil, braço musical da fintech especializada em investimentos alternativos, adquire ativos reais - como os direitos de obras musicais - e repassa esses recebíveis a investidores.

No caso das composições e fonogramas do ritmo baiano - que inclui clássicos para animar qualquer festa como "A Nova Loira do Tchan” e “Dança da cordinha” - a projeção é de um retorno médio de “sacudir e abalar” em 48 meses, com IPCA + 15,17% ao ano, líquido de fees e bruto de impostos, em um prazo de 48 meses. 

Olha a onda, olha a onda do streaming

“O axé é um gênero que o brasileiro procura muito na internet. E o Brasil tem uma margem grande de crescimento nas plataformas de streaming musical”, comenta, em nota, o CEO da Hurst, Arthur Farache.

Os dados sustentam a sua afirmação: segundo a Federação Internacional da Indústria Fonográfica (IFPI), o Brasil registrou um incremento de 37,1% em streaming e de 24,5% no geral em 2020.

Mesmo com os prejuízos causados pela pandemia, durante aquele ano o Escritório Central de Arrecadação e Distribuição (ECAD) arrecadou e repassou R$ 947,9 milhões a compositores, intérpretes, músicos e editoras.

Dança investidor, dança loirinha

Os sucessos incluídos no lote são composições de Pierre Onassis e de Dito de Carvalho. Além do É o Tchan e outros clássicos do axé já mencionados, a operação também conta as obras famosas em outros ritmos, como “Tindolelê” e “Ilariê”, na voz de Xuxa, e “A Grande Família", famosa pela abertura do seriado homônimo.

O valor mínimo para investimento é de R$ 10 mil e quem quiser participar da festa poderá aplicar nos royalties musicais até o dia 10 de fevereiro.

Mas é importante relembrar que, apesar do tom festivo, há riscos específicos para este tipo de ativo. A Hurst recomenda que os investidores considerem ameaças ligadas a:

  • venda futura, que pode ultrapassar o prazo indicado ou ocorrer a um preço mais baixo;
  • alterações no cenário econômico brasileiro que tragam significativas quedas de receita para os indivíduos ou atrapalhem a captação de recursos e investimento para eventos culturais e artísticos;
  • pirataria e falsificação, especialmente quanto ao risco de surgirem novos métodos de falsificação com efeitos adversos na geração de receita do portfólio musical;
  • e mudanças nas política de remuneração do ECAD, que pode alterar suas taxas de cobrança e distribuição de royalties a depender de movimentos do mercado.
Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

NOVO MODELO DE NEGÓCIOS

Varejo adota ‘loja-contêiner’ para fugir dos custos de shoppings e aluguéis; conheça o que são os estabelecimentos modulares

A estreante no formato é a Chilli Beans, de óculos de sol. “Acho que não teria uma Eco Chilli se não houvesse pandemia”, afirma o CEO, Caito Maia

NÃO MEXE NO MEU QUEIJO

Membros do mercado financeiro defendem Lei das Estatais em documento enviado ao ao Congresso; revogação seria ‘retrocesso’

O texto também cita o relatório de 2020 em que a OCDE afirma que a Lei das Estatais deixou os conselhos de empresas públicas mais independentes de interferências

NESTA SEGUNDA-FEIRA

Governador de São Paulo fará coletiva nesta segunda-feira após Bolsonaro aprovar isenção do ICMS sem garantia de compensação aos estados

O presidente da República vetou o fundo de ajuda aos estados após sancionar o teto do imposto estadual

SEU DOMINGO EM CRIPTO

‘Compre na baixa’ anima e bitcoin (BTC) busca os US$ 22 mil; criptomoedas aguardam semana de olho no Fed

Entre os destaques da próxima semana estão o avanço dos juros nos Estados Unidos e um possível default da Rússia

DE OLHO NO FUTURO

Goldman Sachs quer entrar no mundo da ‘renda fixa’ em criptomoedas e lidera grupo para comprar a Celsius por US$ 2 bilhões

O staking vem crescendo nos últimos meses e é motivo de certa preocupação após o caso da Celsius — e o banco de Wall Street quer um pedaço dele

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies