🔴 3 ações para LUCRAR com a SELIC em alta: clique aqui e descubra quais são

2022-05-19T19:49:36-03:00
Carolina Gama
SE DEGLADIANDO

Artilharia pesada: Ucrânia terá US$ 40 bi dos EUA contra Putin; Rússia responde com apoio da China

Se de um lado a Rússia tem uma ajuda indireta de Pequim com a compra de petróleo, de outro, Kiev conta com recursos polpudos aprovados pelo Congresso norte-americano

19 de maio de 2022
19:49
Rússia mantém tropas na fronteira da Ucrânia e bolsas reagem hoje

Na Roma antiga, a luta entre os gladiadores só terminava quando um deles morria, ficava desarmado ou sem condição de combate. Na guerra na Ucrânia, Moscou e Kiev não devem ficar sem poder de fogo tão cedo.

No maior conflito europeu desde a Segunda Guerra, o presidente russo, Vladimir Putin, entrou na arena armado pela China — ainda que não tenha tornado esse apoio público, Pequim vem comprando petróleo da Rússia e ajudando a encher os cofres do país com bilhões de dólares. 

Já os ucranianos, além de contar com um exército de civis para defender o território do invasor, tem nos EUA o seu maior escudo: o Congresso norte-americano aprovou nesta quinta-feira (19) uma ajuda de US$ 40 bilhões para manter Kiev de pé na arena. 

O poder de fogo da Ucrânia

Os bilhões que reforçarão a Ucrânia na guerra contra a Rússia foram aprovados primeiro na Câmara e agora passaram pelo crivo do Senado. O próximo passo é a assinatura do presidente dos EUA, Joe Biden, para que o dinheiro chegue ao seu destino. 

O pacote inclui US$ 24 bilhões em armas e outras assistências militares. O restante vai direto para o governo ucraniano, aos programas de refugiados e à segurança alimentar.

Um parte desse montante também será direcionada para os esforços de investigação de crimes de guerra que possam ter sido cometidos por Moscou. 

Os novos recursos se somam a um pacote de US$ 13,6 bilhões implementado em março, o que eleva o total de fundos enviados à Ucrânia durante a guerra, que começou em 24 de fevereiro, a US$ 54 bilhões. 

A artilharia de Putin

Enquanto os ucranianos recebem bilhões de dólares dos EUA, Putin tem contado com uma forcinha da China para levantar recursos para manter suas tropas em combate. 

Pequim, que até o momento não manifestou apoio oficialmente à Rússia na guerra, vem discretamente comprando cada vez mais petróleo de Moscou em um momento de sanções pesadas ao setor. 

Mais cedo, fontes ouvidas pela Bloomberg indicaram que russos e chineses negociam em nível governamental uma compra de petróleo para preencher as reservas da China. O montante e o valor ainda não foram revelados. 

Além disso, a China também vem estudando como ajudar a Rússia a se manter viva no comércio internacional depois que o país foi expulso do Swift — o sistema de pagamentos global. 

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Subsidiária da MRV (MRVE3) nos EUA garante mais de R$ 1 bilhão para construtora com venda de empreendimentos na Flórida

A Resia vendeu dois conjuntos localizados na Flóridas e a negociação rendeu cerca de R$ 375 milhões aos cofres da incorporadora

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

A quadrilha triste do Ibovespa e o nascimento de uma nova gigante; confira os destaques do dia

O mês de junho vai chegando ao fim, mas o mercado financeiro parece longe de se juntar às alegres festividades juninas espalhadas pelo país.  Na B3 e em Wall Street, os investidores dançam uma quadrilha pra lá de triste e cheia de obstáculos.  Não estamos falando de uma ponte quebrada, uma cobra perdida ou uma […]

FECHAMENTO DO DIA

Ibovespa despenca mais de 11% e tem o pior mês desde março de 2020; dólar sobe a R$ 5,23

O início do aperto monetário do Federal Reserve levou os ativos globais a ter um semestre para esquecer – e o Ibovespa não escapou disso

Proventos

Dividendos: Rede D’Or (RDOR3) e Raia Drogasil (RADL3) vão distribuir quase R$ 300 milhões em juros sobre capital próprio; veja detalhes

Pagamento de nova leva de proventos aos acionistas está previsto para o dia 16 de julho, no caso da Rede D’Or

ALTAS E BAIXAS

Destaques da bolsa: Fleury (FLRY3) e Hermes Pardini (PARD3) disparam com fusão; TC (TRAD3) e Light (LIGT3) despencam

A nova consolidação no setor de saúde mexeu com o segmento nesta quinta; a renúncia do CEO da Light pesou sobre as ações da empresa

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies