A AÇÃO QUE ESTÁ REVOLUCIONANDO A INFRAESTRUTURA DO BRASIL E PODE SUBIR 50%. BAIXE UM MATERIAL GRATUITO

2022-07-06T07:39:47-03:00
Ricardo Gozzi
Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @RenanSSousa1
ESQUENTA DOS MERCADOS

Bolsas estrangeiras patinam à espera da ata do Fed e dos dados de desemprego nos Estados Unidos

Investidores preparam-se para a divulgação da ata do Fed na tentativa de prever os próximos passos da política monetária norte-americana

6 de julho de 2022
6:45 - atualizado às 7:39
Patinação
Bolsas estrangeiras patinam sobre uma camada de gelo fino. Imagem: Shutterstock

As bolsas de valores internacionais patinam nesta quarta-feira, com os investidores diante do que alguns analistas consideram como a última chance de tentar prever os rumos da política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano).

Os índices futuros de Wall Street sinalizam abertura em queda antes da divulgação, prevista para a tarde de hoje, da ata da última reunião do Fomc, o comitê de política monetária do Fed, realizada no mês passado.

Na Ásia, as principais bolsas de valores fecharam em queda diante das preocupações com uma nova onda de casos de covid-19 em Xangai depois do afrouxamento parcial das medidas de restrição impostas pela China.

Enquanto isso, na Europa, os índices de ações abriram em alta, mas o movimento é visto como um ajuste depois do recuo observado na sessão na véspera.

Mercado de ações patinam sobre uma camada de gelo fino

O fato é que os mercados estrangeiros de ações patinam sobre uma camada de gelo fino.

Qualquer sinalização de que o aperto monetário poderá ser mais duradouro ou intenso do que o esperado pode ser fatal para um mercado que no mês passado entrou oficialmente em bear market, ou mercado de baixa.

Além da ata do Fed, os investidores também estão de olho nos dados sobre o mercado de trabalho dos EUA previstos para esta semana.

Os temores de uma recessão pesam nas bolsas

O risco de recessão domina as preocupações dos investidores.

Diante da inflação mais alta em quatro décadas nos EUA, o Fed reagiu agressivamente por meio do aumento de taxas de juro e da remoção de outras medidas de estímulo à economia.

O desafio do banco central norte-americano é agora impedir que a desaceleração econômica provocada pelo aperto monetário se transforme em uma recessão. E esse cenário é visto como mais provável a cada dia que passa.

“A economia está claramente desacelerando e uma recessão não é impossível”, disse Katie Nixon, diretora de investimentos da Northern Trust Wealth Management.

Ibovespa reage ao risco fiscal

Os debates envolvendo a PEC dos Combustíveis — também chamada de PEC Kamikaze ou “pacote de bondades” — elevou o risco fiscal do país. Com isso, o mercado financeiro passou a exigir taxas mais altas para comprar os títulos de governo de longo prazo. 

Em outras palavras, os juros pagos pelo Tesouro Nacional atingiram os 6,17% ontem, o maior patamar desde o período antes da reeleição da ex-presidente Dilma Rousseff. Nos primeiros anos do governo do atual presidente Jair Bolsonaro, as taxas rondavam os 4,76%. 

Essa disparada dos juros precede a votação da proposta na Câmara, adiada para esta quinta-feira (07), após um pedido de vistas (alargamento do prazo) por parte dos deputados. 

Dólar e petróleo: seremos penalizados por isso

Além da curva de juros disparada, os investidores acompanham outros dois ativos que movimentam os negócios locais e que permanecem em foco nesta quarta-feira: o dólar e o petróleo. 

O barril do Brent, utilizado como referência internacional, avança 1,31% nesta manhã, após despencar mais de 10% na sessão de ontem, e é negociado na casa dos US$ 103,30.

Já o dólar viveu seus dias de glória e emplacou valorização global, subindo 1,19%, cotado a R$ 5,3893 na sessão de ontem.

Permanece no radar dos investidores os debates envolvendo a PEC dos Combustíveis e a participação do ministro da Economia, Paulo Guedes, em eventos hoje. 

Agenda do dia

  • FGV: Índice de averiguação de aluguéis residenciais em junho (8h)
  • Ministério da Economia: Ministro da Economia, Paulo Guedes, tem reunião com a ministra de Finanças da Índia, Nirmala Sitharaman (9h30)
  • Ministério da Economia: Guedes participa de reunião do presidente da República, Jair Bolsonaro, com o presidente-executivo da Associação Aço Brasil, Marco Polo (10h30)
  • Estados Unidos: PMI composto e de serviços em junho (10h45)
  • Reino Unido: Premiê britânico, Boris Johnson é questionado em comitê na Câmara dos Comuns (11h)
  • Estados Unidos: Divulgação do relatório Jolts de emprego (11h)
  • Estados Unidos: Ata da última reunião de política monetária (15h)
Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

BALANÇO

Inter (INBR31) reverte prejuízo em lucro de R$ 15,5 milhões no segundo trimestre; confira os números

15 de agosto de 2022 - 21:01

No semestre encerrado em 30 de junho de 2022, o Inter superou a marca de 20 milhões de clientes, que equivale a 22% de crescimento no período

BALANÇO DA HOLDING

Lucro líquido da Itaúsa (ITSA4) recua 12,5% no segundo trimestre, mas holding anuncia JCP adicional; confira os destaques do balanço

15 de agosto de 2022 - 19:52

A Itaúsa (ITSA4) esperou até o último dia da temporada de balanços para revelar os números do segundo trimestre. E a paciência dos investidores não foi recompensanda: a companhia lucrou R$ 3 bilhões, uma queda de 12,5% na comparação com o mesmo período do ano passado. O retorno sobre o patrimônio líquido (ROE) sobre o […]

BALANÇO

Resultado da Méliuz (CASH3) piora e empresa de cashback registra prejuízo líquido de R$ 28,2 milhões no segundo trimestre

15 de agosto de 2022 - 19:07

Os papéis da Méliuz amargam perdas de 87% no ano, mas entraram no mês de agosto em tom mais positivo, com ganho mensal de 7%

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Magazine Luiza (MGLU3) dá a volta por cima, XP vai às compras e futuro do ethereum; confira os destaques do dia

15 de agosto de 2022 - 18:52

Há pouco mais de dois meses, quando conversei com diversos analistas e gestores de mercado sobre as expectativas para o segundo semestre, poucos foram aqueles que apostaram nos setores de grande exposição à economia doméstica como boas alternativas para a segunda metade do ano.  Não que empresas ex-queridinhas como Magazine Luiza (MGLU3), Via (VIIA3) e […]

ACIONISTAS FELIZES

Dividendos: Itaúsa (ITSA4) pagará JCP adicional e data de corte é nesta semana; veja como receber

15 de agosto de 2022 - 18:47

Vale lembrar que, após a data de corte, as ações serão negociadas “ex-direitos” e passarão por um ajuste na cotação referente aos proventos já alocados

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies