Menu
2021-04-19T14:24:41-03:00
Larissa Vitória
Um pé em Xangai

Negócio da China: Bradesco Asset lança fundo para investir em empresas do gigante asiático

O produto permite que investidores acessem empresas negociadas nas bolsas chinesas por meio do portfólio de diversos outros fundos

19 de abril de 2021
14:24
Display,Of,Stock,Market,Quotes
Imagem: Shutterstock

Está atento ao crescimento da economia e das empresas chinesas? A Bradesco Asset Management (Bram) também está e anunciou, nesta segunda-feira (19), o lançamento de um fundo com foco em ações do gigante asiático. 

O Bradesco China FI Ações IE é um fundo de fundos (FoF, da sigla em inglês) que permite o investimento em empresas negociadas nas bolsas de valores de Xangai e Shenzen. Por meio dele é possível acessar e se beneficiar do portfólio de diversos outros fundos que investem no país, como JP Morgan, Aberdeen Standard e Ninety One.

“A China é um mercado que chama cada vez mais a atenção do investidor. Essa nova opção de investimento chega para tornar ainda mais completo o nosso portfólio de forma que o cliente possa dispor da diversificação e das oportunidades que ele busca”, destaca Roberto Paris, Diretor Executivo do Bradesco em comunicado. 

Com taxa de administração de 0,5% ao ano, aplicação mínima inicial de R$ 1 mil e movimentações adicionais de R$ 500, o  fundo tem exposição cambial à moeda oficial chinesa (RMB). Além disso, trabalha com a estratégia Long Only, ou seja, busca retornos na alta das ações adquiridas, e não possui taxa de performance.

Outros produtos

Além do fundo chinês, o portfólio da Bram passa a contar com novos fundos internacionais com acesso a mercados competitivos de diversos países e foco em estratégias ativas de renomados gestores como Bridgewater, Wells Fargo e Marshall Wace. 

Para todos os produtos o valor de entrada é de R$ 1 mil e movimentações adicionais são de R$ 500. A taxa de administração é de 0,45% ao ano e não há taxa de performance. 

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Desceu redondo

Na Ambev, a venda de cerveja garantiu o happy hour no primeiro trimestre

A Ambev reportou forte crescimento na receita líquida e no lucro no primeiro trimestre, impulsionada pelas vendas de cerveja no Brasil

cardápio dos balanços

Balanços de Copel, Braskem, Azul e outros mexem com o mercado nesta quinta; veja os destaques

Só no Ibovespa, foram ao menos cinco companhias que revelaram os resultados do primeiro trimestre entre esta quarta e quinta; desempenho mexe com os papéis das companhias

Exile on Wall Street

Investir de maneira inteligente ajuda (mas não garante) retorno

Quero voltar aqui rapidamente ao Day One de terça, quando o Felipe citou o Soros em sua melhor forma, o arquétipo do investidor autocrítico: “Toda posição tem uma ou mais vulnerabilidades.” “Se você acha sua exposição perfeita, cuidado; você apenas não entendeu direito.”  “Sempre existe algo escondido ali, alguma armadilha não percebida a priori. Suas chances de […]

Dentro do balanço

Mercado Livre adere ao bitcoin e coloca R$ 40 milhões da criptomoeda em caixa

O documento foi publicado na página da SEC, a CVM americana, porque a empresa de entregas é listada na Nasdaq

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies