Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-04-22T17:36:19-03:00
Ivan Ryngelblum
Ivan Ryngelblum
Jornalista formado pela PUC-SP, com pós-graduação em Economia Brasileira e Globalização pela Fipe. Trabalhou como repórter no Valor Econômico, IstoÉ Dinheiro e Agência CMA.
perspectivas

Temporada de balanços 1º tri: quem deve se sair bem e quem ainda está mal, segundo o BofA

Empresas começam a divulgar resultados de um período marcado por lockdowns e alta dos preços das commodities; veja o que esperar

22 de abril de 2021
13:00 - atualizado às 17:36
temporadadebalancos
Imagem: Shutterstock

Começa nesta sexta-feira (23) a temporada de balanços do primeiro trimestre de 2021, e a expectativa é de que a maioria das companhias que compõem o Ibovespa apresentem bons resultados, mesmo excluindo as empresas do setor de commodities, que voaram neste começo de ano.

A conclusão é do Bank of America (BofA), que projeta um crescimento médio de 43% do lucro por ação das companhias do principal índice da B3, não considerando aquelas ligadas a commodities.

Mas é preciso levar em consideração, segundo os analistas David Beker, Nicole Inui e Paula Andrea Soto, a baixa base de comparação do primeiro trimestre de 2020 e que deve influenciar os balanços.

“No ano passado, o lucro por ação foi pressionado para baixo devido à redução da atividade durante a pandemia, os efeitos do câmbio nos custos da dívida e maiores provisões dos bancos”, diz trecho do relatório.

Excluindo commodities, o setor que vai se destacar no primeiro trimestre será o financeiro, justamente pela expectativa de que os bancos não realizaram grandes provisões de recursos em seus balanços.

Para o BofA, o segmento de gastos discricionários deve registrar o maior aumento do lucro por ação em base anual, alta de 147%, puxado pelo segmento de distribuição de combustíveis e novamente pelo e-commerce, em especial o Magazine Luiza (MGLU3).

Já as operadoras de shopping centers devem continuar divulgando resultados baixos, afetados pelas medidas de restrição à circulação de pessoas adotadas no começo do ano para frear o ritmo de contaminação pela covid-19, assim como o setor de educação.

Commodities brilham novamente

Quem deve ser o destaque da temporada de balanços do primeiro trimestre é o setor de commodities, que tem grande peso no Ibovespa.

A alta das cotações no mercado internacional (minério de ferro, aço, celulose e cobre alcançaram máximas históricas) e a desvalorização cambial (o valor do real foi, em média, 23% menor que no mesmo período de 2020) devem resultar num crescimento médio de 115% da receita e 247% do lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês), segundo o BofA.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Alta da Selic, bons números da Weg, IPO do Nubank e dividendos da Gerdau: veja o que marcou o mercado hoje

Há cerca de um mês, o presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, afirmou que a autoridade não mudaria o “plano de voo” a cada novo dado da economia brasileira. Mas, veja só, a realidade obrigou a instituição a recalcular a rota: há pouco, o Copom elevou a Selic em 1,50 ponto percentual, ao […]

Referência em SP

Na corrida do setor de saúde, Rede D’Or (RDOR3) garante fôlego com a compra do Hospital Santa Isabel

O ativo está avaliado em R$ 280 milhões. Porém, conforme explica a empresa, seu endividamento líquido será deduzido na conta final da transação

Ser conservador compensa

Como ficam os seus investimentos em renda fixa com a Selic em 7,75%

Agora até a poupança ganha da inflação projetada. Veja como fica o retorno das aplicações conservadoras de renda fixa agora que o Banco Central elevou a Selic mais uma vez

MUDANÇA NOS JUROS

COMPARATIVO: Veja o que mudou no novo comunicado do Copom sobre a Selic

Veja o que ficou igual e o que mudou no comunicado do Copom a respeito da Selic; a taxa básica de juros foi elevada ao patamar de 7,75% ao ano

CRYPTO NEWS

Sobrevivendo aos altos e baixos do bitcoin: veja sete ensinamentos para os ciclos de criptomoedas

Manter a saúde mental e financeira é um desafio para os investidores do mundo cripto, especialmente em meio ao bull market atual

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies