Menu
2021-04-16T12:48:06-03:00
Renan Sousa
A todo vapor

Prévia operacional da MRV aponta para maior volume de lançamentos da história da empresa

Os dados preliminares ainda não foram auditados e podem sofrer alteração após um novo cálculo

16 de abril de 2021
12:48
Prédios em construção
Imagem: Shutterstock

A MRV (MRVE3) divulgou nesta quarta-feira (16) a prévia operacional dos seus resultados para o quarto trimestre deste ano. Os dados preliminares ainda não foram auditados e podem sofrer alteração após um novo cálculo. 

Assim, a empresa alcançou o maior volume de lançamentos em um primeiro trimestre da história da MRV&Co, que inclui MRV, Urba, Luggo e AHS, totalizando R$ 1,7 bilhão no valor geral de vendas (VGV) de 9.996 unidades. Isso representa um aumento de 58% em relação ao mesmo período do ano passado

O destaque especial vai para a operação do seu braço nos Estados Unidos, a AHS Residencial, que alcançou R$ 1,65 bilhão no valor geral de vendas de propriedades  para investimento (PPI) em locação. Isso corresponde a um aumento de 39,5% frente ao último trimestre de 2020 e de 33,2% no comparativo com o primeiro trimestre do mesmo ano.

Se levarmos em conta todo o MRV&Co, as vendas caíram 20,4% em relação ao último trimestre do ano passado, mas tiveram uma leve queda se compararmos com o primeiro trimestre de 2020, de 3,2%. O preço médio por unidade cresceu 5,0% na comparação com os três primeiros meses de 2021.

Já as vendas garantidas, que só são contabilizadas após o efetivo repasse do cliente ao banco financiador, cresceram em ambas as comparações. Em relação ao primeiro trimestre de 2020, foram 34,6 pontos porcentuais e, na passagem de um trimestre para o outro, foram 22,2 pontos percentuais. Isso corresponde a um total de 65% de vendas nessa modalidade.

Lançamento

A MRV&Co também fez o primeiro lançamento da sua marca para média renda, a Sensia Incorporadora. É um empreendimento na cidade de Campinas, com um valor geral de venda estimado em R$ 108 milhões e que conta com 304 unidades.Somente nesse período, correspondeu a 33% das unidades comercializadas em relação ao total de unidades disponíveis para venda (VSO). 

Geração de caixa

Se levarmos em conta toda a MRV&Co, o primeiro trimestre de 2021 fica no vermelho em comparação com o mesmo período de 2020. Houve uma queda de 9,2%, puxada pelas divisões Luggo, que retraiu 184,7%, e AHS, caindo 99,5%. 

A empresa explica que essa queda se deve à inflação dos materiais utilizados na construção civil. Além disso, também pesou o pior desempenho dos repasses nos primeiros meses do trimestre, especialmente em janeiro. A companhia destaca ainda que os repasses já se normalizaram em março. 

Unidades

Por fim, o total de unidades produzidas caiu 6,8% em relação ao trimestre passado, mas registrou alta de 13,7% na comparação com o primeiro trimestre de 2020. O número de unidades concluídas seguiu o mesmo caminho, caindo 1% no período, mas subindo 10,7% na comparação dos primeiros trimestres de 2020 e 2021.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Mudanças

BB confirma Ieda Cagni para presidência do Conselho de Administração

Nesta quarta-feira, foi realizada a primeira reunião do novo Conselho do Banco do Brasil. Na ocasião, os membros eleitos na assembleia definiram os ocupantes dos cargos de presidente e vice-presidente do colegiado.

Seu Dinheiro na sua noite

A receita do dr. Copom: +0,75 ponto de Selic na veia

O Copom cumpriu as expectativas e aumentou a Selic ao nível de 3,5%. No entanto, o comunicado trouxe algumas surpresas

Ficou para 31 de maio

Bolsonaro veta novo adiamento de prazo para entrega do Imposto de Renda

O presidente aceitou a recomendação feita pelo Ministério da Economia, que previa um impacto negativo na arrecadação da União e estados com uma nova data

Mudança nos juros

COMPARATIVO: Veja o que mudou no novo comunicado do Copom

Veja o que ficou igual e o que mudou na decisão do Copom a respeito da taxa Selic, elevada ao patamar de 3,5% ao ano

CRYPTO NEWS

O mercado está cheio de bitcoin, mas as prateleiras estão vazias

O fluxo de saída da criptomoeda mais famosa das exchanges é algo inédito deste ciclo e pode representar a falta do ativo nas exchanges de cripto

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies