Menu
2021-03-18T19:22:17-03:00
Ivan Ryngelblum
Ivan Ryngelblum
Jornalista formado pela PUC-SP, com pós-graduação em Economia Brasileira e Globalização pela Fipe. Trabalhou como repórter no Valor Econômico, IstoÉ Dinheiro e Agência CMA.
vai demorar

Pandemia continuará afetando a Gol no 1º tri, após provocar prejuízo de R$ 6 bilhões em 2020

Nova onda de contaminações leva companhia aérea a reduzir capacidade planejada para o primeiro trimestre em 7% e estimar consumo de caixa diário em R$ 3 milhões

18 de março de 2021
10:19 - atualizado às 19:22
Avião da Gol
Imagem: Dilvugação

A pandemia de covid-19 não deve deixar a Gol (GOLL4) em paz tão cedo. Depois do estrago provocado nos resultados de 2020, o novo coronavírus deve continuar afetando as atividades neste começo de ano, temporariamente paralisando a recuperação sequencial vista a partir do segundo semestre.

A companhia aérea piorou as expectativas para indicadores operacionais e financeiros no primeiro trimestre, depois de encerrar o ano passado com um prejuízo de R$ 6 bilhões – excluindo itens não recorrentes, a perda foi de R$ 2,3 bilhões.

Ela estima agora que a receita operacional líquida deve fechar os primeiros três meses de 2021 em R$ 1,7 bilhão, abaixo dos R$ 2,4 bilhões que estimava anteriormente e dos R$ 1,9 bilhão registrados no quarto trimestre de 2020.

A Gol já tinha informado que o primeiro trimestre seria um período difícil por conta da covid-19 e do período de baixa temporada. Em fevereiro, ela registrou uma queda de 15% na busca por passagens aéreas, na comparação com janeiro, resultando numa diminuição de 28% no volume de vendas durante o mês.

A projeção para a oferta de voos para o trimestre foi reduzida em 24% ante a estimativa inicial, com a média das rotas domésticas atendidas caindo de 167 para 159. A capacidade planejada para o primeiro trimestre da Gol representa redução de 7% sobre quarto trimestre de 2020.

Os indicadores financeiros também foram revisados para baixo. Depois de fechar o quarto trimestre com R$ 2,6 bilhões em liquidez total, a Gol estima agora que este montante cairá para R$ 1,9 bilhão no primeiro trimestre. Anteriormente, ela estimava que a liquidez recuaria levemente, para R$ 2,5 bilhões.

E de uma geração de caixa diária de R$ 3 milhões no quarto trimestre, a projeção agora é de um consumo de R$ 3 milhões.

A dívida líquida também deve piorar entre o quarto trimestre de 2020 e os primeiros três meses de 2021, de R$ 13 bilhões para R$ 14,3 bilhões, com a alavancagem financeira medida pela relação entre a dívida líquida e o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado passando de 5,3 vezes para 17 vezes.

Ano de ajustes

Assim como outras companhias ligadas a transportes e turismo, a Gol sofreu com as restrições impostas pelas autoridades para combater a disseminação da covid-19.

Ela foi obrigada a praticamente paralisar suas atividades, resultando em quedas expressivas de receita, levando muita gente a especular se ela e outras companhias aéreas seriam capazes de sobreviver à pandemia.

No fim, ela e seus pares conseguiram atravessar 2020 entre trancos e barrancos. A demonstração de resultado divulgada nesta quinta-feira mostra que a Gol reduziu seus custos e despesas operacionais em 37,6%, além de ter aplicado medidas para manutenção de liquidez.

Mas isso não foi capaz de compensar o recuo de 54% da receita operacional líquida, para R$ 6,3 bilhões, nem o aumento de 179% das despesas financeiras líquidas, para R$ 4,8 bilhões.

O Ebitda acabou caindo 75,2%, para R$ 1,1 bilhão. Em termos ajustados, ele recuou 43,5%, para R$ 2,4 bilhões.

Retomada no quarto trimestre

A situação da Gol começou a dar sinais de melhora no segundo semestre, quando a pandemia deu uma leve arrefecida e as pessoas começaram a se sentir um pouco mais seguras para viajar.

Os números melhoraram nas passagens dos trimestres, mas quando se compara em relação ao terceiro e ao quarto trimestres de 2019, o que se vê é uma empresa com um desempenho muito aquém de sua capacidade.

Nos últimos três meses de 2020, a receita operacional líquida somou R$ 1,9 bilhão, queda de 50,3% em base anual, mas um crescimento de 94% ante o terceiro trimestre.

A demanda por viagens caiu 42% na comparação com o quarto trimestre de 2019, mas dobrou ante o terceiro trimestre. O mesmo ocorreu com a oferta de voos – diminuição de 42% em base anual e aumento de 93% na comparação trimestral.

A Gol registrou no quarto trimestre um lucro líquido de R$ 17 milhões, queda de 95,2% em relação ao mesmo período de 2019. Mas quando são desconsiderados itens não recorrentes, ela encerrou com prejuízo de R$ 862 milhões, revertendo lucro.

O Ebitda caiu 91%, para R$ 133 milhões, enquanto em termos ajustados ele recuou 62%, para R$ 558,5 milhões.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

em meio à crise

Em reunião com empresários, Bolsonaro defende vacinação e diz não ter preocupação com CPI da Covid

Presidente e ministros participaram de uma videoconferência com o grupo que reúne os 50 maiores grupos privados do País

seu dinheiro na sua noite

Ação da Moura Dubeux caiu 50% desde o IPO. Ficou barata?

O ano de 2020 começou promissor para a economia brasileira e com boas perspectivas para a chegada de novas empresas à bolsa. A temporada de IPOs se iniciou nos primeiros dias de fevereiro, com a estreia da construtora Mitre, seguida da empresa de tecnologia Locaweb. Mais para meados do mês, vimos a abertura de capital […]

ampliação de sortimentos

Lojas Americanas compra Imaginarium e prevê aumentar marcas próprias

Companhia anunciou aquisição do Grupo Uni.co, mas não revelou valores; com negócio, Americanas avança sobre varejo especializado em franquias

FECHAMENTO

Mercado olha desconfiado para Orçamento e Ibovespa acompanha queda do exterior; dólar fica estável

Com a agenda de indicadores esvaziada e a véspera de feriado, os investidores acabaram optando pela cautela

Prioridade na Casa

Câmara aprova requerimento de urgência sobre projeto de privatização dos Correios

A medida permite que a proposta “fure” a fila de votação de projetos e pode agilizar o processo de desestatização

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies