Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-03-09T10:05:30-03:00
Ivan Ryngelblum
Ivan Ryngelblum
Jornalista formado pela PUC-SP, com pós-graduação em Economia Brasileira e Globalização pela Fipe. Trabalhou como repórter no Valor Econômico, IstoÉ Dinheiro e Agência CMA.
culpa da pandemia

Gol vê queda na demanda por voos em fevereiro e alerta que situação não vai melhorar em março

Segunda onda de covid-19 e baixa temporada reduzem volume de vendas em fevereiro e levam a consumo líquido de caixa diário de R$ 3 milhões

9 de março de 2021
10:05
Avião da Gol
Imagem: Dilvugação

Após ver as operações retomarem de forma consistente no final do ano passado, a Gol (GOLL4) voltou a sentir os efeitos da pandemia de covid-19 neste começo de 2021, vendo queda na demanda por viagens. E ela alerta: a situação não deve melhorar nos próximos meses.

No mês passado, a companhia aérea registrou recuo de 15% na busca por passagens aéreas, na comparação com janeiro, levando a uma diminuição de 28% no volume de vendas durante o mês.

A receita bruta consolidada de fevereiro somou R$ 503 milhões e a taxa de ocupação alcançou 80,8%. A receita de passageiros por assentos-quilômetros oferecidos (Prask), um indicador que mostra a receita de passageiros dividida pelo total de assentos disponíveis, caiu 12,7% em relação a janeiro e 15% ante o mesmo período de 2020.

A Gol informou que a piora na demanda foi provocada pela segunda onda de contaminações de covid-19 no país, com os clientes aguardando o avanço da vacinação, além do início da baixa temporada.

E citando essas mesmas questões, a Gol anunciou que vai reduzir ainda mais a sua capacidade, passando a operar 250 voos por dia, cerca de 40% do realizado no mesmo período de 2020.

Ela vai utilizar 65 aeronaves de sua frota neste mês, para “controlar a capacidade e os custos no período de menor demanda”.

Para lidar com os efeitos da queda nas vendas, no aumento no número de cancelamentos e no índice de não comparecimento de passageiros em fevereiro, a empresa decidiu reduzir sua malha aérea em 4% entre a primeira e a quarta semana de fevereiro, de modo a adequar os custos ao patamar de entradas.

Ela também ajustou sua capacidade para uma média de 355 voos por dia, queda de 28% ante o número de janeiro, operando 469 voos diários em dias de pico.

“Mantivemos nossa alta taxa de ocupação média por meio da diminuição da frota operacional e da planejada reestruturação da malha para fevereiro, março e abril. A Gol está preparada para reagir de forma rápida na adaptação de sua oferta de assentos, com flexibilidade para enfrentar oscilações de demanda nos próximos meses”, diz, em nota, o CEO da Gol, Paulo Kakinoff.

Situação financeira

A Gol fechou fevereiro com consumo líquido de caixa de R$ 3 milhões ao dia em fevereiro, com a saída de recursos crescendo 19% em relação ao apurado em janeiro.

Para o primeiro trimestre, a expectativa é de que o consumo do caixa seja da ordem de R$ 3 milhões por dia, com a empresa informando que se trata de uma “visão conservadora com base no recente aumento de casos de covid-19 no Brasil”.

Apesar disso, ela estima ter liquidez suficiente para administrar seu capital de giro, despesas e serviços da dívida nos próximos meses, mesmo diante dos impactos que a redução das operações terá no fluxo de caixa.

A Gol encerrou fevereiro com R$ 2 bilhões em liquidez, registrando uma redução no volume de recebíveis em cerca de R$ 900 milhões e R$ 70 milhões em amortizações de dívida bancárias.

Em relação a custos e despesas, a empresa espera manter os gastos com pessoal em 40% dos patamares pré-pandemia e vai diminuir sua frota em 17 aeronaves Boeing 737 arrendadas até o final de março, e vai reduzir em 34 aviões os recebimentos de 737 Max previstos para o período de 2020 a 2022.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

seu dinheiro na sua noite

Uma tarde de soluços nos mercados

O preço dos combustíveis, um dos grandes vilões da elevada inflação brasileira, não dá sinais de enfraquecimento. Muito pelo contrário: a passagem do furacão Ida pelo Golfo do México deve seguir impactando a oferta de petróleo por mais alguns meses, o que traz reflexos diretos ao preço da commodity. O Brent fechou em alta pela […]

menos méliuz

Méliuz (CASH3): Truxt reduz participação na companhia

Negociações têm por objetivo investimento e não visam alterar a composição do controle ou a estrutura administrativa da empresa

atenção acionista

Dividendos: Multiplan (MULT3) paga R$ 270 milhões em juros sobre capital próprio

Empresa vai considerar os acionistas inscritos nos registros da companhia no dia 28 de dezembro, dado que as ações de emissão da companhia passaram a ser negociadas “ex juros” a partir de 29 de dezembro

FECHAMENTO DO DIA

Petrobras dá susto, mas commodities garantem o avanço do Ibovespa; dólar sobe a R$ 5,37

A convovação de uma coletiva de última hora assustou os investidores, mas o Ibovespa retomou o ritmo de alta após a estatal confirmar que não irá mexr nos preços.

acesso bloqueado

Vale (VALE3) faz operação para resgatar 39 funcionários presos em mina no Canadá

De acordo com a empresa, na tarde de domingo (26), uma pá escavadeira que estava sendo transportada no acesso à mina subterrânea se desprendeu, bloqueando o shaft e, com isso, impedindo o meio de transporte dos empregados

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies