🔴 MELHORES MOMENTOS DO MACRO SUMMIT BRASIL 2024 – ASSISTA AQUI

Ivan Ryngelblum
Ivan Ryngelblum
Jornalista formado pela PUC-SP, com pós-graduação em Economia Brasileira e Globalização pela Fipe. Trabalhou como repórter no Valor Econômico, IstoÉ Dinheiro e Agência CMA.
só elogios

Novatas na bolsa, Intelbras e Track&Field fecham 4º trimestre com bom desempenho

Em meio a dificuldades provocadas pela pandemia, empresas fecham ano com expansão de receita, recebendo elogios de analistas

Ivan Ryngelblum
Ivan Ryngelblum
23 de março de 2021
12:08 - atualizado às 18:42
Loja da Track&Field
Loja da Track&Field. - Imagem: Reprodução Shopping Leblon

Conseguir fechar 2020 com um desempenho positivo, diante tudo o que passamos no ano passado, não foi exatamente uma tarefa simples.

Mas tanto a Intelbras (INTB3) quanto a Track&Field (TFCO4), dois novos nomes da bolsa, apresentaram bons resultados no quarto trimestre, arrancando elogios dos analistas.

As ações da varejista de roupas esportivas começaram a ser negociadas no final de outubro, acumulando alta de 29,7% desde então, enquanto os papéis da fabricante de câmeras e equipamentos de segurança, que foram listados em fevereiro, têm queda de 0,71%.

Confira como foi o desempenho da cada uma e o que os analistas acharam:

Intelbras

O primeiro balanço divulgado pela companhia desde a oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) foi bastante elogiado pelo BTG Pactual, com os analistas Carlos Sequeira e Osni Carfi afirmando que “não poderiam esperar uma estreia melhor” (aqui vale destacar que o banco foi o coordenador líder da oferta).

A empresa registrou no quarto trimestre um lucro líquido de R$ 206,7 milhões, alta de 190,2% em relação ao mesmo período de 2019, ganhando um forte impulso na linha de receita financeira líquida.

Ainda assim, a empresa apurou um crescimento de 39,7% da receita líquida, para R$ 671,2 milhões, e crescimento de volumes em todos os segmentos de atuação. A Intelbras informou que a alta poderia ter sido de 57% não fosse a nova forma de contabilização do crédito financeiro decorrente da Lei de Informática, cujo ajuste foi reconhecido no período.

A situação, de acordo com a empresa, também prejudicou a margem bruta, que recuou 10,9 pontos percentuais (p.p.), para 24,7%, com o resultado recuando 3,1%, a R$ 165,7 milhões.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) subiu 156,3%, para R$ 159 milhões.

“Achamos que a Intelbras passará por um processo de reavaliação de valor enquanto ela estabelece seu histórico (que é impecável, quando olhamos para a última década) como companhia de capital aberto. Não ficaremos surpresos se a Intelbras for negociada a um múltiplo próximo de 30 vezes o P/L [que demonstra quanto os investidores estão dispostos a pagar pelo lucro potencial]”, diz trecho do relatório do BTG, que inicialmente projeta que as ações cheguem a ser negociadas a um P/L de 18,8 vezes em 2021.

Track&Field

A varejista fechou o quarto trimestre com queda de 26,5% do lucro líquido, para R$ 21 milhões, mas quando se excluem despesas relacionadas ao plano de opção de ações e os efeitos provocados pela mudança na norma contábil que trata de aluguéis e outros itens não recorrentes, o lucro da empresa subiu 114,3%, para R$ 22,1 milhões.

Isso também vale para o Ebitda, que caiu 10,3% quando considerados estes itens, para R$ 33,3 milhões. Excluídos estes pontos, o Ebitda aumentou 88,5%, a R$ 31 milhões.

Para Thiago Macruz, Helena Villares, Gabriel Simões e Maria Clara Briza Infantozzi, analistas do Itaú BBA, o resultado da Track&Field superou as estimativas “de cima abaixo” (o banco também participou do IPO da empresa).

Eles destacaram o aumento de 32,9% das vendas no conceito “mesmas lojas”, que consideram o desempenho de unidades em funcionamento há mais de 12 meses, afirmando que é um dos melhores desempenhos entre as varejistas de roupas e acessórios no período, com a companhia se beneficiando da flexibilização das medidas de distanciamento social. E também as vendas pela internet, que avançaram 227%.

O crescimento de 34,4% da receita, para R$ 121,5 milhões, foi ajudado também pela abertura de novas lojas. E a margem de 61% também foi considerada um ponto alto do resultado do quarto trimestre, ao superar as projeções em 1,7 p.p.

“Acreditamos que o agressivo plano de expansão da Track&Field, seu interessante modelo de franquias e o potencial de forte crescimento do e-commerce (como evidenciado nos resultados do quarto trimestre) colocam a companhia numa interessante posição de continuar crescendo e entregando resultados robustos nos próximos trimestres”, diz trecho do relatório.

Compartilhe

MAQUININHA DE LUCRO

PagSeguro (PAGS34) dispara após balanço e puxa ações da Cielo (CIEL3); veja os números do resultado do 2T22

25 de agosto de 2022 - 17:28

A lucro da PagSeguro aumentou 35% na comparação com o mesmo período do ano passado e atingiu R$ 367 milhões

FIM DE TEMPORADA

Nos balanços do segundo trimestre, uma tendência para a bolsa: as receitas cresceram, mas os custos, também

19 de agosto de 2022 - 16:18

Safra de resultados financeiros sofreu efeitos do aumento da Selic, mas sensação é de que o pior já passou

Investidores gostaram

Nubank (NU; NUBR33) chega a subir 20% após balanço, mas visão dos analistas é mista e inadimplência preocupa

16 de agosto de 2022 - 12:03

Investidores gostaram de resultados operacionais, mas analistas seguem atentos ao crescimento da inadimplência; Itaú BBA acha que banco digital pode ter subestimado o risco do crédito pessoal

BALANÇO

Inter (INBR31) reverte prejuízo em lucro de R$ 15,5 milhões no segundo trimestre; confira os números

15 de agosto de 2022 - 21:01

No semestre encerrado em 30 de junho de 2022, o Inter superou a marca de 20 milhões de clientes, o que equivale a 22% de crescimento no período

BALANÇO DA HOLDING

Lucro líquido da Itaúsa (ITSA4) recua 12,5% no segundo trimestre, mas holding anuncia JCP adicional; confira os destaques do balanço

15 de agosto de 2022 - 19:52

Holding lucrou R$ 3 bilhões no segundo trimestre e vai distribuir juros sobre capital próprio no fim de agosto

Resultados

Nubank (NUBR33) tem prejuízo acima do esperado no 2º tri, e inadimplência continuou a se deteriorar; veja os destaques do balanço

15 de agosto de 2022 - 18:42

Prejuízo líquido chegou a quase US$ 30 milhões, ante uma expectativa de US$ 10 milhões; inadimplência veio dentro do esperado, segundo o banco

Bife suculento

Marfrig (MRFG3) anuncia R$ 500 milhões em dividendos e programa de recompra de 31 milhões de ações; veja quem tem direito aos proventos e os destaques do balanço

12 de agosto de 2022 - 13:15

Mercado reage positivamente aos números da companhia nesta sexta (12); dividendos serão pagos em setembro

Balanço

Oi (OIBR3) sai de lucro para prejuízo no 2T22, mas dívida líquida desaba

12 de agosto de 2022 - 6:45

Oi reportou prejuízo líquido de R$ 320,8 milhões entre abril de junho, vinda de um lucro de R$ 1,09 bilhão no mesmo período do ano anterior

Balanço do 2º tri

Cenário difícil para os ativos de risco pesa sobre o balanço da B3 no 2º trimestre; confira os principais números da operadora da bolsa

11 de agosto de 2022 - 19:56

Companhia viu queda nos volumes negociados e também nas principais linhas do balanço, tanto na comparação anual quanto em relação ao trimestre anterior

BALANÇO

Apelo de Luiza Trajano não foi à toa: Magazine Luiza tem prejuízo de R$ 135 milhões no 2T22 — veja o que afetou o Magalu

11 de agosto de 2022 - 19:26

O Magalu conseguiu reduzir as perdas na comparação com o primeiro trimestre de 2022, mas em relação ao mesmo período de 2021, acabou deixando o lucro para trás

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies