Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-06-03T18:15:21-03:00
Kaype Abreu
Kaype Abreu
Formado em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Colaborou com Estadão, Gazeta do Povo, entre outros.
ainda no vermelho

Havan, de Luciano Hang, diminui prejuízo e tem receita de R$ 1,7 bi

Prejuízo líquido chegou a R$ 30 milhões, uma recuperação anual de 85%; receita é um terço da registrada pelo Magazine Luiza no primeiro trimestre do ano passado

10 de maio de 2021
13:48 - atualizado às 18:15
Luciano Hang
Brasil, Brasília, DF, 06/09/2019. O empresário Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan, posa para fotos durante visita à Brasília (DF), no Palácio do Planalto. - Imagem: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO CONTEÚDO/AE

A rede de varejo Havan, empresa de Luciano Hang que está em conversa com investidores para abrir capital na B3, continua no vermelho. A companhia até apresentou melhora nas métricas financeiras do primeiro trimestre, mas insuficiente para gerar lucro.

Entre janeiro e março deste ano, a Havan reportou prejuízo líquido de R$ 30 milhões, uma redução de 85% nas perdas de R$ 199 milhões de um ano atrás. A receita líquida encolheu 6,5% na base anual, para R$ 1,7 bilhão.

A receita mais baixa, no entanto, foi acompanhada de menores custos das mercadorias vendidas e de despesas com vendas. Com isso, as margens da Havan melhoraram:

  • Margem bruta: 32% (era 28,1% no 1T20);
  • Margem Ebitda: 11,6% (era 5,8% no 1T20).

Havan: IPO e vendas digitais

A Havan protocolou em agosto do ano passado o pedido de oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês), mas teve de postergar os planos diante da dificuldade de emplacar a avaliação pretendida, de R$ 100 bilhões.

No varejo brasileiro, o patamar de valor de mercado pretendido por Hang só é atingido pelo Magazine Luiza — companhia que, no primeiro trimestre do ano passado, teve receita de R$ 5,2 bilhões, três vezes maior que a da Havan neste início de 2021.

O Magalu, que ainda não divulgou seus resultados trimestrais, tem forte atuação online, em um momento que as companhias do setor disputam o ecossistema das vendas eletrônicas. Mas a Havan ainda tem uma a operação online incipiente.

Em documento disponibilizado nesta segunda-feira (10), a companhia tentou demonstrar que a frente digital evolui, embora não tenha fornecido detalhes das operações.

Segundo a Havan, o faturamento com as vendas pelo site da companhia aumentou 860% e "outras frentes de vendas digitalizadas e omnicanalidade alcançaram um valor de R$ 170,86 milhões nesse primeiro trimestre".

A empresa destacou que todas as suas 154 lojas estão habilitadas com a modalidade de ship from store — quando funcionam como estoque para as vendas online, agilizando a entrega. A varejista diz que mais duas lojas serão inauguradas em breve.

Durante o primeiro trimestre, a Havan inaugurou duas megalojas, com cerca de cinco mil metros quadrados cada. O tamanho da loja é também um diferencial em relação aos pares da bolsa, que operam uma quantidade maior de estabelecimentos, mas de porte menor — o Magazine Luiza tem mais de mil lojas.

A Havan pretende, com os recursos do IPO, aumentar o número de lojas e centro de distribuição, além de expandir a operação online. Por ora, a empresa também prevê uma oferta secundária, em que Hang venderia parte das suas ações.

A postura do empresário, forte apoiador de Bolsonaro, foi apontada pela empresa como um "fator de risco" no prospecto da oferta. Hang é alvo de inquéritos e ações por conta das suas condutas nas redes sociais.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

RIQUEZA DIGITAL

Dancinha milionária: estrelas do TikTok já ganham mais do que grandes executivos nos Estados Unidos; veja quanto elas faturam

Os milhões de seguidores de alguns tiktokers são irresistíveis para as marcas, que acabam gastando muito dinheiro não só em anúncios como em suas linhas de produtos

DA REALIDADE PARA O NOVO DIGITAL

Walmart no metaverso: gigante do varejo dos EUA vai fabricar e vender no mundo virtual; entenda

Para ter um pé nesse universo, Nike e marcas de vestuário como Urban Outfitters, Ralph Lauren e Abercrombie & Fitch também entram com pedidos de marca registrada

PEGA LADRÃO!

Fechada na economia e aberta ao cibercrime: Coreia do Norte desvia milhões de dólares com ataques a plataformas de criptomoedas em 2021

Norte-coreano Lazarus ganhou notoriedade com invasões cibernéticas à Sony Pictures e à WannaCry. Grupo já foi sancionado pelos Estados Unidos e pela ONU

EFEITOS DO CLIMA

Usiminas (USIM5) retoma gradualmente atividades de mineração afetadas por chuvas em Minas Gerais

Segundo o grupo, os problemas ainda afetam empresas responsáveis pela cadeia de escoamento de minério

Conteúdo Empiricus

Dos R$2 mil aos R$100 mil em 12 meses com esta criptomoeda? Criptoativo criado por sócio de Steve Jobs faz parte do segmento que pode decolar e deixar o Bitcoin no chinelo após evento do dia 24 de janeiro

Ele fundou a Apple junto de Steve Jobs e agora criou uma nova criptomoeda que custa centavos e pertence ao ecossistema que pode saltar 5.000% em 2022 e enriquecer os seus investidores

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies